Procure no JP

segunda-feira, 21 de agosto de 2006

Série C no Décio Vitta

Olá,

Depois de um breve período de ausência, aqui estou novamente para relatar mais um sensacional final de semana futebolístico. Comecei no sábado, indo pela terceira vez neste ano, à cidade de Americana no Estádio Décio Vitta, para acompanhar ao jogo Rio Branco x Ulbra da cidade gaúcha de Canoas, que valeu pela terceira rodada da segunda fase do Campeonato Brasileiro da Série C. Inicialmente apresento as equipes e o trio de arbitragem através das fotos abaixo, que são EXCLUSIVAS do JP:


Rio Branco EC - Americana/SP. Foto: Orlando Lacanna.


SC Ulbra - Canoas/RS. Foto: Orlando Lacanna.


Trio de arbitragem da partida formado por Cássia Alves Dias, Hilton Francisco de Melo e Vicente Romano Neto. Foto: Orlando Lacanna.

Partida de extrema importância para os dois times, que antes do início da terceira rodada, estavam fora da zona de classificação e, portanto, os três pontos seriam de fundamental importância para continuarem na luta à próxima fase. Havia uma expectativa enorme em relação ao time da Ulbra, pois na sua escalação constavam alguns jogadores com larga experiência no futebol, como por exemplo, o zagueiro Argel (ex-Santos, Palmeiras, Benfica entre outros) e Sandro Gaúcho (ex-Santo André) e, além disso, iria enfrentar uma equipe em crise que ameaçou entrar em greve por não ter recebido salários atrasados.


Tentativa de ataque do time gáúcho no primeiro tempo da partida. Foto: Orlando Lacanna.


Chute que levou perigo à meta do time da Ulbra. Foto: Orlando Lacanna.

Apesar das melhores condições do time visitante, o Rio Branco começou e terminou a primeira etapa dominando as ações, mas sem nenhum poder ofensivo, pois carece de um homem de área mais efetivo. A decepção ficou por conta da Ulbra, que jogou o tempo todo de forma defensiva, não tomando quase nenhuma iniciativa de ataque. Com esse panorâmica, o resultado do primeiro tempo não poderia ser outro a não ser 0 a 0.


Falta perigosa (mas não aproveitada) para a Ulbra, no jogo contra o Tigre de Americana. Foto: Orlando Lacanna.

No segundo tempo, o Tigre procurou acelerar o ritmo do jogo, atacando com um pouco mais de freqüência, mas esbarrava no eterno problema: a falta de um goleador. A partida foi se arrastando até que, no período entre 38 a 40 minutos, surgiram as únicas reais oportunidades de gols, mas foram todas desperdiçadas, sendo duas pelo Rio Branco e uma pela Ulbra.


Falta para o Rio Branco no segundo tempo da partida. Foto: Orlando Lacanna.

Como não poderia ser diferente, ao final da partida, o resultado ficou mesmo no 0 a 0, que poderia ser considerado como a nota do jogo, que foi muito fraco principalmente em razão do time gaúcho ter jogado praticamente o tempo todo na defesa, buscando conseguir um empatezinho e levar um ponto para o Sul. Se forçasse um pouco mais, talvez pudesse ter saído com a vitória.

Apesar do fraco futebol apresentado, valeu a pena ter ido novamente até Americana (125 Km de São Paulo), pois tive a oportunidade de conhecer e mostrar a Ulbra, uma equipe que pouco apareceu no JP. Quero agradecer e mandar um abraço ao Carvalho, ao Gerson e ao José Fernando (sobrinho do saudoso zagueiro Mauro Ramos de Oliveira), que ajudaram e facilitaram a realização do meu trabalho em campo.

Logo após o apito final da árbitra, voltei para São Paulo, já pensando no jogo do domingo, mas isso fica para o próximo post.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário