Procure no JP

domingo, 13 de janeiro de 2013

Nacional/AM comemora seus 100 anos com vitória na Copinha

Fala, pessoal! 

A sétima sede da 44ª Copa São Paulo de Futebol Júnior que visitei foi Osasco, cidade palco dos jogos válidos pelo Grupo W. No frio e chuvoso Estádio Professor José Liberatti, a partida preliminar da rodada final foi um confronto de eliminados disputando um "amistoso de luxo". Pela segunda vez na "carreira" pude ver um jogo do Nacional de Manaus, dessa vez jogando contra o Paulista de Jundiaí. 

Confesso que me senti honrado em ver essa partida na véspera do aniversário de 100 anos do clube amazonense, maior campeão do estado. No sábado mesmo a diretoria promoveu uma grande festa em Manaus para comemorar essa data histórica. A pena é ver um gigante desse em situação complicada com a nova ordem do futebol brasileiro. Torço demais para o dia em que tanto o Leão da Amazônia, quanto os seus maiores rivais (entre eles o Rio Negro, que vive com o pires na mão e que também completará seu centenário em 2013), possam galgar posições melhores no campeonato nacional. 

Mais legal ainda foi ter conseguido uma camisa oficial da equipe utilizada nessa edição da Copinha, número 23 do jogador Damião. Graças ao amigo Rodrigo Colucci, que fez miséria para descolar mais uma peça rara para sua coleção pessoal, também fui agraciado com o uniforme número 2 para minha humilde, mas simpática, coleção. 

Para essa rodada tive a companhia do amigo Nílton, vindo na base da coragem da distante cidade de Suzano (aliás, quando teremos novamente a cidade sediando jogos da Copinha, hein?). Antes de irmos para o estádio, passamos numa loja de esportes que fica ao lado da estação de trem local para gastarmos mais uma graninha com camisas oficiais. 

Como a bela Angélica cantava nos anos 80, fomos de táxi para o bonito estádio osasquense já debaixo de chuva. Conforme o início do jogo chegava mais perto, mais forte essa chuva se tornava um temporal. Foi difícil, mas novamente fiz as fotos oficiais de forma exclusiva. Destaque para a linda camisa do Galo, resgatando o tradicional desenho da vestimenta dos anos 60/70. 


Paulista FC (sub-20) - Jundiaí/SP. Foto: Fernando Martinez. 


Nacional FC (sub-20) - Manaus/AM. Foto: Fernando Martinez. 

Derrotados nas duas rodadas iniciais, Nacional/AM e Paulista buscavam uma despedida digna da edição 2013 da Copinha. Claro que os dois queriam vencer, mas o primeiro tempo foi muito ruim. Com certeza foram os piores 45 minutos que acompanhei nesse ano durante toda minha peregrinação atrás de jogos do torneio. 


Camisa 17 do Paulista tentando chegar dentro da área nacionalina. Foto: Fernando Martinez. 

O primeiro (e único) lance lúcido durante o tempo inicial aconteceu aos 43 minutos. Luís Henrique sofreu pênalti após ser derrubado pelo arqueiro do Nacional. Jonathan bateu a penalidade máxima, o goleiro defendeu, mas no rebote o mesmo Jonathan marcou e deixou o Paulista na frente do placar. 


Jogador amazonense encarando a marcação jundiaiense. Foto: Fernando Martinez. 


Imagem do gol do Paulista, marcado no final do primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez. 

Sem chance de voltar para o gramado em virtude da chuva, continuei nas tribunas para o tempo final. E pelo futebol apresentado pelo Paulista no segundo tempo, acredito que se havia algum estímulo para vencer, ele tenha ficado nos vestiários. O Nacional foi senhor extremo da partida, jogando sozinho no molhado relvado de Osasco. 


Zaga do Nacional de Manaus tirando a bola da área. Foto: Fernando Martinez. 

A igualdade demorou a sair, mas quando saiu foi um verdadeiro golaço. Weverton cobrou falta com uma categoria monstro aos 24 minutos, colocando a pelota no canto esquerdo do goleiro do Galo. Jogando na boa e mostrando um futebol de categoria, a virada do time amazonense aconteceu aos 37 minutos. Após levantamento da esquerda, Yan apareceu entre os zagueiros do Paulista e fez o segundo. 


O goleiro do Paulista tentou, mas quando viu a bola já estava estufando as redes no gol de empate do Nacional/AM. Foto: Fernando Martinez. 

Para fechar o caixão jundiaiense e confirmar a boa vitória amazonense, o Naça marcou o terceiro aos 43. Weverton cobrou pênalti com classe após ter sido derrubado dentro da área. 


Weverton fez seu segundo gol na molhada tarde em Osasco, o terceiro do Nacional de Manaus na primeira (e única) vitória do time na Copa São Paulo 2013. Foto: Fernando Martinez. 

No final, o placar de Paulista 1-3 Nacional/AM foi responsável pela pior campanha do time de Jundiaí em todos os tempos na Copinha. Em 20 participações até hoje essa foi a primeira vez que o Galo, campeão em 1997 numa final contra o Corinthians (em que eu estava presente), perdeu três partidas. 

O Nacional fez a sua nona participação em todos os tempos, tendo passado de fase apenas uma vez. Independente do histórico ruim, se despedir de um campeonato tão importante como a Copa São Paulo com uma grande vitória deixa sempre um gosto muito agradável na boca. O JP parabeniza a equipe pelo triunfo e pelos 100 anos... 

"Amistosos" à parte, o jogo de fundo seria bem diferente, pois estava em jogo classificação direta da chave para a segunda fase do certame. 

Até lá! 

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário