Procure no JP

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Estreia desastrosa do Juventus na A2 2013

Opa, 

Finalmente começou o aguardadíssimo Campeonato Paulista da Série A2! Logo na primeira rodada já tivemos a oportunidade de acompanhar a tão sonhada volta do Clube Atlético Juventus a esse certame após três anos de ausência. Para melhorar, o jogo foi no Estádio Conde Rodolfo Crespi e o adversário o tradicional Esporte Clube Noroeste, atual campeão da Copa Paulista. 

De 19 de abril de 2009, data do último jogo da A2 daquele ano (uma vitória de 2x1 contra o União Barbarense) até 23 de janeiro de 2013, dia da estreia contra o Norusca, o Moleque Travesso passou um total de 1376 dias sem fazer um jogo pela segunda competição mais importante do estado. Nesse meio-tempo, foram disputadas 68 pelejas na sempre complicada Série A3, várias delas mostradas aqui no JP


No primeiro jogo da Javari em 2013 vemos que o maior título da história do Juventus voltou a ser devidamente registrado no estádio. Foto: Fernando Martinez. 

O sofrimento durante esses anos foi grande, mas a boa campanha do ano passado credenciou o time paulistano a novamente fazer parte das equipes que buscam o acesso direto para a "elite" estadual. Apesar de notícias ruins no segundo semestre do ano passado, a esperança da coletividade juventina é que a equipe possa voltar a disputar novamente, e o mais rápido possível, o maior estadual do país. 

Só que pelo futebol apresentado durante a primeira partida no certame, o campeonato será longo e tortuoso. Antes de entrarmos nos detalhes sórdidos da estreia grená, vale registrar a presença de figuras sumidas dos gramados na Rua Javari, como os amigos Victor Minhoto e o "rei da gafieira" David Libeskind, recém recuperado de intermináveis baladas na capital paulista. O seu Natal também estava lá, assim como o Raul Dias, dono do ótimo blog "Campo de Terra". 

A lamentar, a ausência do grande amigo Alfredo, falecido no último dia 25 de dezembro. Estranho ver o presidente eterno da Ju-Jovem Sérgio Manjuillo vender a famosa rifa sozinho, sem contar com a presença do "jovem mancebo". Antes do apito inicial houve um minuto de silêncio em memória ao amigo, que fará muita falta em todas as jornadas na Javari a partir de agora. 


CA Juventus - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez. 


EC Noroeste - Bauru/SP. Foto: Fernando Martinez. 


Trio de abritragem com o árbitro Roberval José de Oliveira e os assistentes Sérgio Cardoso dos Santos e Celso Barbosa de Oliveira junto com os capitães das equipes. Foto: Fernando Martinez. 

Voltando ao futebol, o primeiro tempo da partida até começou com uma apresentação razoável por parte do time juventino. A equipe tinha mais posse de bola e não deixava o Noroeste chegar perto da sua área. Só que foi aquela pressão efêmera, sem chutes a gol e com pouca inspiração no último toque. 


Ataque grená pela esquerda no começo do jogo. Foto: Fernando Martinez. 

A etapa inicial seguiu bem devagar, e o relógio já tinha chegado ao seu 45º minuto quando o Norusca aproveitou de forma precisa sua primeira clara chance de gol. Misael avançou pela direita e tocou forte na saída do goleiro Ricardo Toledo para fazer o primeiro do time visitante. No intervalo, o marcador apontava a vantagem mínima para a equipe bauruense. 


Paulo, camisa 8 do Juventus, escorando a pelota para dentro da área do Norusca. Foto: Fernando Martinez. 

A boa torcida presente na Javari (público pagante total de exatamente mil pessoas) imaginava que o Juventus voltaria para o tempo final buscando o empate, já que perder pontos em casa é sempre algo trágico num campeonato de tiro curto. O que ninguém poderia imaginar é que a Locomotiva Vermelha iria atropelar impiedosamente o Moleque Travesso nos 45 minutos finais. 


A marcação firme do Noroeste anulou o ataque grená durante todo o tempo final. Foto: Fernando Martinez. 


Marcão, camisa 4 do time de Bauru, sobre mais alto e afasta o perigo. Foto: Fernando Martinez. 

Antes mesmo dos cinco minutos, o Noroeste já tinha marcado o segundo e terceiro gols através de Diego e novamente Misael. O Juventus sentiu o baque e não conseguiu retomar as forças para buscar uma melhor sorte. Nas raras vezes que conseguiu entrar na área noroestina, os chutes foram sem direção alguma. 


Disputa de bola pelo alto. Foto: Fernando Martinez. 

A sorte do time local foi que o Norusca não afundou o pé no acelerador. Se tivesse feito isso, a equipe alvi-rubra teria aplicado uma goleada histórica e absolutamente humilhante ao onze paulistano. Só aos 34 minutos a equipe de Bauru foi marcar o quarto gol através de Adriano. No apito final, o que mais se ouviu no estádio foi um "ufa" de alívio pela derrota ter sido de "pouco". 


Ataque grená com detalhe da nova (e belíssima) camisa da Umbro, nova fornecedora de material esportivo do time. Foto: Fernando Martinez. 


Placar final da estreia grená na A2 2013. Foi a maior derrota no CAJ no seu campo desde 1993. Foto: Fernando Martinez. 

Final de jogo: Juventus 0-4 Noroeste. O triunfo da equipe visitante deixou os bauruenses na primeira colocação da Série A2 após o término da primeira rodada. Para o Moleque Travesso essa foi a maior derrota na Rua Javari desde o 4x0 sofrido para o União São João em 14 de março de 1993. Ou seja, foi a maior derrota em casa em quase 20 anos. Com certeza, um começo para ser esquecido. 

Que o pessoal do Clube Atlético Juventus possa se reerguer depois dessa surra histórica e fazer com que a campanha seja ao menos razoável durante as 18 rodadas restantes na primeira fase da A2. Caso contrário, o pesadelo da Série A3 pode virar realidade logo, logo... 

Até a próxima! 

Fernando

4 comentários:

  1. Vocês sabem o que acontecue com O Blog do Juva?

    ResponderExcluir
  2. Muito bom encontrar vocês todos lá na Javari. Espero que haja outras ocasiões em breve. Grande abraço.

    ResponderExcluir
  3. O Blog do Juva foi desativado pois o dono cansou dele.. kkkkkkk

    ResponderExcluir
  4. Rapaz, podia ter deixado de escrever, mas perder um arquivo daqueles.... Tsc, tsc! Bem, domingo vamos todos à Javari!=)

    ResponderExcluir