Procure no JP

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Bahia estreia na Copinha sem sustos vencendo o Criciúma

Opa, 

O segundo jogo que acompanhei pelo Grupo H na cidade de Louveira no sábado passado foi um confronto que esse ano será de Série A do Campeonato Brasileiro. Bahia e Criciúma entraram no gramado do Estádio José Silveira Nunes em busca da primeira vitória na 44ª Copa São Paulo de Futebol Júnior

Tão logo os times entraram em campo, lá estava eu devidamente postado na lateral para captar as imagens dos mesmos. E antes mesmo do apito inicial, nós já sentíamos que o jogo seria uma prova de resistência, pois a cada minuto que passava, o sol ficava ainda mais forte. 


EC Bahia (sub-20) - Salvador/BA. Foto: Fernando Martinez. 


Criciúma EC (sub-20) - Criciúma/SC. Foto: Fernando Martinez. 


Capitães dos times e trio de arbitragem. Foto: Fernando Martinez. 

A equipe baiana é figurinha carimbada na Copinha, tendo participado, com exceção de 1999, de todas as edições do certame desde 1986. O melhor resultado foi o vice-campeonato em 2011, quando perdeu para o Flamengo na final. Já o onze catarinense teve sua primeira aparição no torneio em 1990, e desde então esteve presente em 14 edições, tendo como melhor colocação o sétimo lugar em 1995. 


Zaga do Criciúma subindo mais alto para afastar o perigo. Foto: Fernando Martinez. 

Apesar da expectativa, o jogo não rendeu como o esperado muito em função do calor. Mesmo com a molecada tendo grande resistência, não tem ser humano que aguente jogar bola num jogo começando às 10 da matina (11 no horário de verão) e com uma temperatura que passou longe dos 30 graus. Uma crueldade, sem sombra de dúvida. 


Troca de passes no ataque do Bahia. Foto: Fernando Martinez. 


Escanteio para a equipe nordestina. Foto: Fernando Martinez. 

O Bahia foi melhor desde o começo e o Criciúma ficou praticamente todo o tempo se defendendo, mas chances claras de gol não aconteceram. Se a gente já estava derretendo vendo o jogo na linha de fundo, imagina os atletas. Ao final dos primeiros 45 minutos, um óbvio 0x0. 


Bola alçada pelo Criciúma no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez. 


Zagueiro do Criciúma protegendo a bola. Foto: Fernando Martinez. 

No segundo tempo o cenário não foi diferente, e a cada virada do ponteiro o cheirinho de um jogo sem gols ficava mais forte. Para nossa sorte, o Bahia conseguiu abrir o marcador aos 16 minutos com o camisa 2 Railan. Após grande jogada pela direita, o goleiro deu rebote nos pés do lateral baiano, que só teve o trabalho de tocar pro fundo das redes. 


Ataque do time catarinense pela direita no segundo tempo. Foto: Fernando Martinez. 


Comemoração de Railan após o primeiro gol do Bahia. Foto: Fernando Martinez. 

O Criciúma tentou chegar o empate em investidas esporádicas mas não teve sucesso. O Bahia jogou na boa e, sem sofrer maiores sustos, ainda fez o segundo no apagar das luzes. Num contra-ataque mortal, a bola caiu nos pés de Ryder, que chutou na saída do arqueiro catarinense aos 44 minutos. 


Sem sustos, o Bahia criou muitas oportunidades para marcar uma vitória ainda mais ampla. Foto: Fernando Martinez. 

Final de jogo: Bahia 2-0 Criciúma. Com a vitória, a equipe nordestina terminou a primeira rodada da chave na segunda posição atrás do Audax no saldo de gols. Ao que tudo indica, essas duas equipes deverão disputar a vaga na segunda fase na jornada final do Grupo H. 

Após o final dessa dupla rodada, o estado em que me encontrava era simplesmente lamentável. O fortíssimo calor me derrubou e com isso tive que abortar a ideia de acompanhar os jogos em Barueri na parte da noite. Fui para casa tentar recuperar as forças, pois no domingo estava programada uma sensacional rodada quádrupla (!) no interior do estado. 

Até lá! 

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário