Procure no JP

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Flu joga mal, mas vence o Atlético Acreano pelo Grupo S

Opa, 

Após a vitória do Velo Clube contra o Itaúna, foi a vez do vice-campeão de 2012 fazer seu primeiro jogo no Grupo S da 44ª edição da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Segundo maior vencedor em todos os tempos com cinco conquistas, o Fluminense subiu ao gramado do Estádio Benito Agnello Castelano para estrear contra o modestíssimo Atlético Acreano

No mesmo momento em que as agremiações surgiram, uma chuva torrencial começou a cair no Benitão. Na base do laço e com muito esforço vocal consegui na marra fazer as imagens exclusivas das duas equipes e do trio de arbitragem. 


Fluminense FC (sub-20) - Rio de Janeiro/RJ. Foto: Fernando Martinez. 


Atlético Acreano (sub-20) - Rio Branco/AC. Foto: Fernando Martinez. 


Capitães das equipes e quarteto de arbitragem. Foto: Fernando Martinez. 

Campeão cinco vezes do certame (1971, 1973, 1977, 1986 e 1989) o Flu conta com um bom trabalho na base e sempre entra na lista dos favoritos da Copinha. Falando sobre os acreanos, depois de terem feito uma campanha digna em 2012, o time buscava surpreender o time fluminense na sua terceira participação em todos os tempos. 


Hora da careta em lance no meio de campo. Foto: Fernando Martinez. 

Com todos esses fatores na mesa, se eu tivesse que apostar nesse jogo jogaria toda minha grana numa vitória tranquila do time carioca. Mas como não sou bom apostador ainda bem que não fiz isso, pois foi diretamente proporcional o tamanho do favoritismo do Flu com o péssimo futebol jogado pela equipe tricolor. 


Atleta do Flu armando o petardo. Foto: Fernando Martinez. 

O time não mostrou absolutamente nada de proveitoso e decepcionou todos que esperavam uma boa apresentação. O Atlético Acreano, infinitamente inferior tecnicamente, fez uma partida pau-a-pau na base da vontade e garra. A torcida rio-clarense, toda a favor do time do Acre, vibrava a cada bom lance dos atletas do Galo Carijó. 


Zagueiro do Atlético Acreano saindo para o ataque. Foto: Fernando Martinez. 

O campo pesado e a forte chuva atrapalhava bastante os atletas. E justamente num lance que teve o temporal como protagonista o Flu saiu na frente. Num rápido ataque pela esquerda, um dos zagueiros do Atlético acabou deslizando mais do que o previsto numa tentativa de desarme e derrubou um atleta do time carioca dentro da área. Pênalti que Biro Biro cobrou aos 17 minutos para deixar o Fluminense na frente do marcador. 


Biro Biro fez o primeiro dos cariocas aos 17 do primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez. 


Bom ataque do time nortista através do camisa 10 Geovani. Foto: Fernando Martinez. 

Nos trinta minutos restantes da etapa inicial, nada aconteceu... Simples assim. Cansado de tomar chuva, fui para a parte coberta do estádio acompanhar o tempo final junto aos dois amigos presentes. E durante todo o segundo tempo quem jogou melhor foi, pasmem, o Atlético Acreano. 


Disputa de bola pelo alto. Foto: Fernando Martinez. 

O time alviazul encurralou o Flu no campo de defesa e meio na base do bumba-meu-boi levou perigo à meta carioca. Só que as finalizações deixaram demais a desejar, e o time acabou não conseguindo a igualdade. Nesse ritmo, a peleja foi seguindo para seu fim com a vantagem mínima para o Fluminense. 


Marcação firme do camisa 5 Luiz Fernando em atleta acreano. Foto: Fernando Martinez. 

Aos 44 minutos, enquanto os atleticanos estavam todos no campo de defesa adversário na busca pelo empate, o Fluminense conseguiu acertar um raro contra-ataque. Gustavo Scarpa, camisa 17 do Fluminense, avançou perigosamente pela direita e tocou na saída do goleiro, fechando a fatura com a vitória dos cariocas. 


Escanteio para o Flu no tempo final. Foto: Fernando Martinez. 


Detalhe do segundo gol do time fluminense na partida, marcado por Gustavo Scarpa. Foto: Fernando Martinez. 

Final de jogo: Fluminense 2-0 Atlético Acreano. A vitória na estreia não foi muito comemorada, pois todos os atletas e comissão técnica do tricolor sabiam que a apresentação da equipe tinha sido ridícula. Apesar do revés, o time do Acre deixou o campo bastante aplaudido pela torcida presente no Benitão. 

Ao final dessa sensacional rodada quádrupla, o cansaço já tomava conta da caravana da coragem. Fomos jantar ainda na Cidade da Alegria antes de pegarmos a estrada com destino à capital bandeirante... Mas a cobertura JP na Copinha estava apenas começando. 

Até lá! 

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário