Procure no JP

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

JP na largada do Paulista da Série A3 de 2013

Olá, 

Depois de um período de ausência nos estádios do interior paulista, no último sábado pela manhã, voltei a colocar o pé na estrada e fui até a importante cidade de São José dos Campos. O meu destino final era o Estádio Martins Pereira, local da largada do Campeonato Paulista da Série A3, competição que tem a participação de 20 equipes, que lutarão para conquistarem uma das 4 vagas para a Série A2 de 2014, além de evitarem o rebaixamento para a Segunda Divisão, uma vez que as 4 últimas colocadas deixarão essa competição no próximo ano. 

O meu objetivo era conferir a partida C.A. Joseense x E.C. São Bento da cidade de Sorocaba, captando algumas imagens e informações para serem transmitidas aos amigos internautas que acompanham o JP. Esse duelo passou a fazer parte da história do Joseense, pois foi a sua estreia numa competição, cujo patamar é superior ao que vinha disputando ao longo da sua história, ou seja, o Joseense saiu da Segunda Divisão e conseguiu o acesso à Série A3 pela primeira vez. 

Deixei São Paulo logo cedo, viajando pela Via Dutra, sob um chuvinha que teimava em acompanhar-me, porém ao chegar ao Vale do Paraíba, o cenário mudou totalmente, pois a chuiva parou e o sol se fez presente. Ao chegar ao estádio, deparei-me com duas novidades implantadas pela FPF, sendo que uma delas foi a troca da cor dos coletes usados pelos repórteres que ficam no gramado, passando de amarelo para cinza claro. Mas a grande novidade, foi a disponibilidade de banquinhos para os repórteres fotográficos, que agora passarão a trabalhar com mais conforto, além de poderem fotografar junto à linha lateral até a intermediária, atrás das placas de publicidade. Foi uma boa medida. 

Com o "meu" banquinho em mãos, fui até próximo aos bancos de reservas e lá aguardei a entrada das duas equipes e do quarteto de arbitragem, os quais posaram com exclusividade para as lentes do JP. As fotos estão apresentadas abaixo: 


C.A. Joseense - São José dos Campos/SP. Foto: Orlando Lacanna. 


E.C. São Bento - Sorocaba/SP. Foto: Orlando Lacanna. 


Quarteto de arbitragem com o árbitro Alceu Lopes Junior, os assistentes Daniel Lopes Neto e Vitor Salzani e o quarto árbitro Cleiton Moreira da Silva ao lado dos dois capitães. Foto: Orlando Lacanna. 

A partida começou com o São Bento dando as cartas, forçando as jogadas de ataque pelos dois lados do campo, exigindo que o setor defensivo dos donos da casa se redobrasse para evitar a queda da sua meta. Nos primeiros dez minutos, o time de Sorocaba teve uma sequência de ataques que levaram muito perigo à meta defendida pelo goleiro Tom, sendo que os 8 minutos, o camisa 6 do São Bento, Marquinho, cabeceou com muito perigo uma bola recebida da esquerda. Aos 9 e 10 minutos, o camisa 11, Gabriel, assutou o goleiro da casa com dois arremates que passaram muito perto. 


Jogada de ataque do São Bento no início da partida. Foto: Orlando Lacanna. 


Dura marcação do time da casa pra cima do avante Gabriel. Foto: Orlando Lacanna. 

O Joseense procurava equilibrar as ações, porém apresentava dificuldade na articulação das jogadas ofensivas, limitando-se a passes laterais e mostrando pouca inspiração para agredir a defesa do time azul. Aos 26 minutos, confirmando a superioridade sorocabana, o ótimo atacante Gabriel, balançou a rede pela primeira vez, numa jogada em que o avante invadiu a área pela meia direita, ganhou dos zagueiros na velocidade e mandou um foguete que o goleiro Tom não conseguiu segurar, sendo que no rebote, o mesmo Gabriel encheu o pé e estufou a rede joseense. Foi um belo gol. 


Jogada de Gabriel que resultou no gol de abertura. Foto: Orlando Lacanna. 

Inferiorizado no placar, o Joseense tentou de todas as formas ir ao ataque, mas continuava não tendo muito poder de fogo, limitando-se aos famosos chuveirinhos, que não resultaram em nada prático. Nessa altura, o São Bento jogava de forma compacta e procurava sair em velocidade ao campo de ataque. 


Uma das várias bolas alçadas à área do São Bento. Foto: Orlando Lacanna. 

O primeiro tempo já estava próximo do final, quando na marca dos 44 minutos, o avante Gabriel (sempre ele), desperdiçou uma oportunidade de ouro para ampliar a vantagem, ao invadir a área pela meia esquerda e tocar com categoria no canto esquerdo da meta adversária, mas para sua infelicidade e desespero, a bola caprichosamente lambeu o poste e saiu pela linha de fundo. Foi uma oprtunidade incrivelmente perdida e que faria falta ao final da partida. 

Durante o intervalo aproveitei para colocar o papo em dia com os colegas que estavam no gramado e também interagir com alguns integrantes da torcida "Fúria Joseense", cujo comandante acompanha o JP há longo tempo. Um abração a todos. 


O tal banquinho fornecido pela FPF e que ficou comigo durante o jogo todo e os integrantes da torcida "Fúria Joseense". Fotos: Orlando Lacanna. 

Com a bola voltando a rolar, nos primeiros minutos, o panorama apresentado no primeiro tempo não se alterou, tanto que, logo aos 2 minutos, o camisa 2 beneditino Cláudio Santos, arrancou pela ponta direita e levou perigo à meta dos anfitriões, com a defesa se redobrando para mandar a bola a escanteio. Parecia que tudo iria continuar como no primeiro tempo. Parecia. 

O Joseense havia voltado com outra postura e passou a incomodar o setor defensivo sorocabano, tanto é verdade que, aos 14 minutos, o camisa 16 Michel França, que havia acabado de entrar no lugar de Álvaro, perdeu uma ótima chance de empatar a partida, ao cabecear por cima do travessão, uma bola recebida em cruzamento da esquerda. 

Dois minutos após, o técnico do Joseense, Rafael Guanaes, sacou do jogo o camisa 5 Daniel e colocou o camisa 17 Gui. Essa alteração, combinada com a anterior, mudou totalmente o panorama do jogo, sendo que aos 17 minutos, o atacante que acabara de entrar (Gui), fez um golaço empatando a partida. Recebeu um passe no interior da área, de costa para a meta e fez um giro rápido em cima do zagueiro, colocando a bola no ângulo superior direito da meta guarnecida pelo goleiro Ronaldo. Foi um belíssimo gol. 


Goleiro esticando-se todo e não evitando o belíssimo gol de empate anotado por Gui. Foto: Orlando Lacanna. 

Com as substituições feitas, o Joseense ganhou muito em movimentação e, com isso, passou a envolver, até com certa facilidade, a defesa do São Bento que não conseguia acertar a marcação sobre os dois ágeis atacantes que entraram no jogo. Não demorou muito e, na marca dos 23 minutos, o Joseense chegou ao seu segundo gol, decretando a virada no placar. Aliás, foi um golaço anotado pelo camisa 2 Pablo, de meia-bicicleta, aproveitando um passe pelo alto vindo da esquerda. Virada merecida. 


Golaço do Joseense anotado por Pablo virando o placar. Foto: Orlando Lacanna.

Meio atordoado com a virada, o São Bento foi com tudo ao ataque e quase chegou a estabeler a igualdade, aos 26 minutos, através da uma cabeçada desferida por Lelo, que só não foi pra rede porque o goleiro Tom praticou uma defesa portentosa, desviando a bola que ía entrar no cantinho direito. Os jogadores do São Bento já estavam comemorando o gol. Aos 28 minutos, foi a vez do Joseense desperdiçar um bom momento através do endiabrado atacante Gui, que arrematou forte, porém a bola saiu por cima do travessão, levando muito perigo. 


Goleiro Tom do Joseense saindo e cortando cruzamento. Foto: Orlando Lacanna. 

A partida transcoria num ritmo muito bom, com jogadas ofensivas dos dois lados, embora o Joseense levasse mais perigo quando ía ao ataque. Aos 42 minutos, o zagueiro e capitão Carlão do São Bento, derrubou o atacante Gui no interior da área, obrigando ao árbitro assinalar a penalidade máxima, que foi cobrada com categoria pelo camisa 9 Renato Santiago (ex-São José), decretando o terceiro gol do time da casa. 


Goleiro num canto e a bola no outro no terceiro gol do Joseense anotado por Renato Santiago. Foto: Orlando Lacanna. 

Apesar de ter sofrido o terceiro gol, o São Bento não se entregou e foi à luta, tendo chegado à marcação do seu segundo gol, na marca dos 45 minutos, assinalado pelo artilheiro Gabriel, aproveitando rebote do goleiro Tom que não conseguiu segurar uma bomba desferida de fora da área através de Rafael Piauí. 

Os minutos de acréscimos foram emocionantes, porém a partida foi encerrada com o placar indicando Joseense 3-2 São Bento, que refletiu o bom desempenho dos ataques, numa partida com boa movimentação, em especial na segunda etapa. Essa vitória foi histórica para o Joseense, pois iniciou com o pé direito sua trajetória num novo escalão do futebol paulista. 

Jogo encerrado com imediato retorno a São Paulo, para usufruir um almoço especial de sábado e já iniciar a concentração para o jogo a ser conferido no domingo pela manhã, valendo pela Série A2 e envolvendo uma das equipes mais tradicionais do futebol paulista e brasileiro, porém isso é história para depois. Foi isso. 

Abraços, 

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário