Procure no JP

sábado, 12 de janeiro de 2013

"JP Especial" na rota da Copinha pelo interior (parte 1 de 6)

Salve amigos!! 

Dando sequência à cobertura JP da 44ª edição da Copa São Paulo de Futebol Júnior, na última sexta-feira embarquei num voo a São José do Rio Preto para acompanhar, no Estádio Benedito Teixeira, a rodada decisiva do Grupo E, na primeira fase da competição. Além de “matar” um estádio, mais duas equipes seriam incluídas na lista: o Rondonópolis/MT e o ainda mais genial Santos/AP

Logo no Aeroporto de Guarulhos, o clima de Copinha se fez presente, com a delegação do São Francisco/BA. O clima esquentou à medida em que o tempo foi passando e, num sobrevôo já sobre a cidade de Rio Preto, já pude avistar o palco das pelejas decisivas. 


Gleidson, lateral esquerdo e meio campo, atuou nas duas primeiras partidas da equipe, ostentando a camisa 27. Foto: Estevan Mazzuia. 


O Teixeirão visto de cima. Foto: Estevan Mazzuia. 

Muito bem recebido pela Federação Paulista de Futebol, na pessoa do senhor Manoel Luís, ou simplesmente Mané, fui logo conversar com dirigentes das equipes que fariam a preliminar: Rondonópolis EC/MT e Santos FC/AP. Parti, então, para as fotos oficiais da partida: 


Rondonópolis EC (sub-20) - Rondonópolis/MT. Foto: Estevan Mazzuia. 


Santos FC (sub-20) - Macapá/AP. Foto: Estevan Mazzuia. 


Arbitragem composta por Gustavo Turra, José Renato Cabral, Fernando Santos Dias e João Augusto Mariano de Oliveira, com os capitães das equipes, Celso (REC) e Davi (SFC). Foto: Estevan Mazzuia. 

Eliminadas da competição, as equipes buscavam uma despedida honrosa. Por um lado, o mais estruturado clube amapaense, o Peixe de Macapá, do outro, também muito bem estruturada, a sensação da última Copinha, o Leão, ou REC. 



O simpaticíssimo Diretor Financeiro do Peixe da Amazônia, Helivan, e o folclórico massagista artilheiro, Biro-Biro. Fotos: Estevan Mazzuia. 

Depois de honrosos resultados na primeira rodada, ambos caíram goleados na segunda rodada, e só pensavam na vitória. Mas logo no primeiro minuto, Sílvio mostrou que, em terra, o Peixe não teria condições de fazer frente ao Leão, batendo com perigo por cima do gol de Irlenson. Pouco depois, novamente Sílvio, descendo pela direita, cruzou para o arremate de Luiz Felipe, abrindo a porteira amapaense. As investidas de Sílvio pelo lado direito deixavam a defesa alvinegra perdidinha. 


Sílvio (8) levou o treinador Aldo ao desespero. Foto: Estevan Mazzuia. 

Mas aos 12 minutos o Santos respondeu com um contra ataque rápido, chegando a acertar o travessão do arqueiro Celso, numa bola alçada da esquerda. Aos 23 minutos o Leão sofreu uma baixa: Sílvio levou uma entrada dura e foi substituído, depois de urrar de dores no gramado. Luan entrou em seu lugar. 


Lançamento mato-grossense. Foto: Estevan Mazzuia. 

Irlenson apareceu novamente aos 30 minutos, interceptando muito bem um cruzamento da direita, de Dione. Mas no minuto seguinte, na seqüência da cobrança de escanteio, Luan bateu colocado, o goleiro fez rápido golpe de vista, e quando viu que a bola entraria, não houve mais tempo pra salvar o segundo gol mato-grossense. Sílvio estava vingado! 



Irlenson defende bola de Dione, mas não consegue impedir o gol de Luan. Fotos: Estevan Mazzuia. 

Ainda pela direito, o Leão chegou ao terceiro: André cobrou escanteio e a bola sobrou para Leonardo só empurrar para o filó. Houve tempo pra mais um, numa das primeiras tentativas da equipe pela esquerda, e novamente apareceu Leonardo, de frente para o gol, com o trabalho de apenas deslocar o arqueiro. E ainda era só a primeira etapa... 


Ataque do Rondonópolis no final da primeira etapa. Foto: Estevan Mazzuia. 

Com a goleada parcial, o Rondonópolis parecia satisfeito na volta para a segunda etapa, ao passo que o Santos não cogitava sair da competição sem um golzinho sequer. Mas o primeiro lance de perigo do Leão, com Dione batendo de fora da área e Irlenson aparecendo bem mais uma vez pra fazer boa defesa. 


Visão panorâmica da partida. Foto: Estevan Mazzuia. 

O quinto gol veio logo após, para tristeza santista. Após uma seqüência de dois escanteios, Irlenson faz outra boa defesa, mas acabou soltando a bola nos pés de Leonardo, que assinalou seu terceiro tento no jogo. 


Irlenson faz bela defesa antes de sofrer o quinto gol. Foto: Estevan Mazzuia. 

Aos 26 minutos Leonardo cobrou escanteio e Everton, que iniciou a partida no banco, acertou a trave, permitindo contra ataque santista, mas o centroavante Luciano perdeu uma incrível chance de descontar, mandando um balão, de frente para a meta amarela, meio sem jeito, é verdade. 


Impedimento marcado em um dos raros ataques santistas. Foto: Estevan Mazzuia. 

Irlenson voltou a aparecer com destaque em tentativas seguidas de Everton e Luiz Felipe. Aos 34 minutos, dói jogadores que entraram no decorrer da partida participaram de uma jogada que quase originou o sexto gol: Lucas cruzou da esquerda e Everton bateu cruzado e rasteiro, com muito perigo. 


Leonardo, artilheiro da partida, se prepara para cobrar escanteio. Foto: Estevan Mazzuia. 

O Santos se abria cada vez mais, em busca do seu golzinho de honra, e o sexto gol acabou saindo de um contra ataque mortal, com Lucas pegando a bola na intermediária e batendo no canto esquerdo de Irlenson. 


Zaga intercepta última tentativa de Luan. Foto: Estevan Mazzuia. 

Ainda houve tempo para Luan tentar ampliar, mas foi interceptado pela guerreira zaga amazônica. Fim de jogo, Rondonópolis 6x0 Santos, resultado que redimiu a equipe sensação do ano passado pela derrota para o América, e contribuiu para que o Santos ficasse com a 100ª e pior campanha entre todas as equipes que participaram da Copinha. 

O Jogos Perdidos sabe da dificuldade de ambos. O Santos, particularmente, fez questão de utilizar apenas jogadores do próprio clube, evitando a prática comum de aluguel de vaga para seleções de empresários. Ambos estão de parabéns. Infelizmente, enquanto o organização e a grande cobertura do futebol brasileiro restringir suas atenções a uma dúzia de clubes, e meia dúzia de estados, muitos talentos deixarão de ser revelados. 

Mal as equipes saíram de campo, as outras duas já estavam no gramado para a disputa da vaga do grupo. Mas isso é assunto para a próxima matéria. Até lá! 

Foi isso! 

Abraços 

Estevan

Nenhum comentário:

Postar um comentário