Procure no JP

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Primeira Camisa vence Guaçuano e embola tudo no Grupo 17 da Segundona

Olá,

Na última quarta-feira foi disputada a quinta (penúltima) rodada da quarta fase do Campeonato Paulista da Segunda Divisão, com a realização de quatro jogos de suma importância para definição e/ou encaminhamento das quatro equipes que ascenderão a Série A3 em 2.012, sendo que o JP esteve presente em um deles, que foi F.C. Primeira Camisa x C.A. Guaçuano, válido pelo Grupo 17, cujo palco foi o Estádio Martins Pereira, localizado na cidade de São José dos Campos.

Com o resultado do outro jogo do grupo (Votuporanguense 1 x 3 Independente), realizado no período da tarde em Votuporanga, o Guaçuano perdeu a possibilidade de carimbar o passaporte para a Série A3, com uma simples vitória nesse jogo da noite, pois o Independente também entrou na briga por uma das duas vagas, embolando a classificação do grupo e deixando a definição para a última rodada. Uma possível vitória do Guaçuano, o deixaria numa condição bem confortável para conseguir uma das vagas. Pelos lados do Primeira Camisa, uma eventual derrota, complicaria a conquista do acesso. Resumindo: esse jogo não definiria nada, mas poderia melhorar ou piorar a situação das equipes, visando o acesso e/ou a primeira colocação para a disputa do título.

Deixei a Capital com tempo de sobra, por conta dos costumeiros congestionamentos na Av. Marginal e Rodovia Presidente Dutra, mas, para minha surpresa, a viagem fluiu normalmente e acabei chegando ao meu destino com mais de duas horas de antecedência em relação ao horário do início da partida. Com isso, deu para conversar com várias pessoas dos clubes e com os árbitro sobre diversos temas ligados ao futebol.

Um assunto que procurei aprofundar, foi sobre as condições do Estádio Alexandre Augusto Camacho, utilizado pelo Guaçuano, que não tem a capacidade mínima para disputar a Série A3 (10.000 lugares), uma vez que o time de Mogi Guaçu é forte candidato a uma das vagas e a sua capacidade atual é de apenas 5.600 lugares. Falei com o investidor do Guaçuano, o Sr. Adilson e com o repórter Jorge, da Rádio Difusora, sendo que ouvi duas versões. Uma delas é que o atual estádio seria ampliado, inclusive já existindo um projeto e a outra seria a reforma e ampliação do atual Centro Esportivo Dr. Carlos Nelson Bueno, já existindo uma maquete. Seja como for, o Guaçuano está se mexendo, objetivando ter um estádio em condições para encarar uma subida na hierarquia do futebol paulista. Vamos aguardar.

Depois das conversas, como de hábito, fui para o gramado esperar a presença dos times e dos árbitros para fazer aquelas fotos que os amigos do JP estão acostumados a ver nas nossas páginas virtuais. As fotos estão apresentadas abaixo:


F.C. Primeira Camisa - São José dos Campos/SP. Foto: Orlando Lacanna.


C.A. Guaçuano - Mogi Guaçu/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Trio de árbitros comandado por Vinicius Furlan, seus assistentes Vicente Romano Neto e Alberto Poletto Masseira, posando ao lado dos dois capitães. Foto: Orlando Lacanna.

Com a bola em movimento, o jogo assumiu a marca do equilíbrio das ações, com as duas equipes privilegiando a forte marcação e se arriscando pouco ao campo de ataque e, por conta disso, os goleiros foram pouco exigido. Devido as dificuldades de penetração nas defesas, os times alçaram muitas bolas em direção às áreas, mas pouco conseguiram, uma vez que as defesas e os goleiros estavam atentos e nada permitiram.


Zaga do Primeira Camisa neutralizando tentativa de ataque aéreo do Guaçuano. Foto: Orlando Lacanna.


Saída firme do goleiro Victor do Guaçuano segurando cruzamento. Foto: Orlando Lacanna.

Para os internautas que nos acompanham possam ter uma ideia, o que de mais importante aconteceu, até a marca dos 38 minutos, foi a exibição direta do cartão vermelho ao camisa 2 Bruninho do Guaçuano, por ter desferido uma cotovelada no camisa 11 Fábio Leite e a esse, por ter revidado com um tapa.


Agora foi a vez do goleiro Wander Luís do time da casa sair firme e defender outro cruzamento. Foto: Orlando Lacanna.

Somente no último minuto da primeira etapa, aconteceu o primeiro e único momento de real perigo e foi criado pelo camisa 9 Danúbio do Primeira Camisa, que recebeu a bola pela esquerda, avançou alguns passos e mandou um tirambaço, que triscou no travessão e foi pela linha de fundo. Mais alguns minutos e o árbitro encerrou os primeiros 45 minutos, com o placar óbvio de 0 x 0. Vale ressaltar, que em momento algum as equipes deixaram de lutar, porém não criaram praticamente nada em termos ofensivos. Durante o intervalo, deixei o gramado e fui acompanhar a segunda etapa acomodado numa das cabines de imprensa, torcendo muito para que a partida pudesse ganhar em emoção.


Tudo pronto para o reinício da partida. Foto: Orlando Lacanna.

Com a bola voltando ao rolar, logo no primeiro minuto, o Guaçuano teve uma falta a favor pelo lado esquerdo, cuja cobrança ficou a cargo do camisa 6 Danilo, que mandou uma bomba no ângulo superior direito, exigindo uma difícil defesa de Wander Luís. A resposta do time da casa foi imediata, só não abrindo a contagem por conta de um verdadeiro milagre do goleiro Victor, que desviou para escanteio um arremate desferido à queima-roupa por Danúbio. Em apenas dois minutos, os times apresentaram mais do que o fizeram em todo primeiro tempo.


Bolo de jogadores na área do Primeira Camisa na segunda etapa. Foto: Orlando Lacanna.

Nesse novo panorama da partida, os ataques ficaram mais frequentes e, aos 5 minutos, o grandalhão camisa 9 do "Mandi", Tiago Chulapa, levou perigo à meta adversária, numa cabeçada que passou muito perto, assustando a pequena torcida local. Três minutos mais tarde, o camisa 9 do Primeira Camisa, Danúbio (sempre ele), marcou um belo gol, recebendo a bola de costas para a meta, fazendo o giro rápido em cima do zagueiro e mandando um canudo que entrou no alto do canto direito da meta defendida de Victor, que nem se mexeu no lance. Golaço.


Falta de ataque do Guaçuano junto ao meio de campo. Foto: Orlando Lacanna.

O resultado de 1 x 0 para o Primeira Camisa não era ruim para nenhuma das duas equipes, uma vez que o time da casa manteria o sonho de conseguir o acesso e o time visitante iria com vantagem para o jogo decisivo na última rodada. Apesar desses ingredientes que poderiam sugerir uma segurada dos times visando administrar o resultado, isso não aconteceu, pois a luta continuou intensa e dois times tiveram algumas chances de gols, que não foram aproveitadas.

Pelo Guaçuano, o camisa 11 Thiaguinho, em dois momentos, sendo o primeiro aos 15 e o segundo aos 38 minutos, poderia ter colocado seu time em vantagem no placar. Por outro lado, o Primeira Camisa teve três boas chances, aos 29, 34 e 37 minutos, nos pés de João Paulo, Cecel e, para variar, com Danúbio, mas também não converteram. Na verdade, o segundo tempo parecia outra partida.

Fim de jogo com o placar eletrônico do Martins Pereira mostrando Primeira Camisa 1 - 0 Guaçuano, resultado que embolou de vez a classificação do grupo, deixando as quatro equipes com 7 pontos e duas vitórias, num equilíbrio impressionante. No segundo critério de desempate (saldo de gols), o Guaçuano com 2 e o Independente com 1, levam a vantagem do empate na última rodada, quando enfrentarão, em casa, o Votuporanguense (-2) e o Primeira Camisa (-1) respectivamente. A rodada final promete muitas emoções na definição das duas equipes do Grupo 17 que irão para a Série A3 do próximo ano.

Apito final e mais uma viagem de retorno da São Paulo para um merecido descanso e já fazendo planos para as coberturas do próximo final de semana. Foi isso.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário