Procure no JP

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Em jogo nostálgico, deu Paulista de Jundiaí na Copa Paulista

Olá,

Ainda durante o feriado de 12/10, após ter visto de perto o encontro Red Bull Brasil x Oeste, realizado em Campinas, fiz uma breve viagem, agora com destino a Jundiaí, para rever um dos clássicos do futebol interiorano, reunindo duas das mais tradicionais equipes que ajudaram a construir a história do futebol. Estou me referindo ao jogo Paulista x Ferroviária, que foi realizado no Estádio Dr. Jaime Pinheiro Ulhôa Cintra, mais conhecido apenas como Dr. Jaime Cintra. A partida valeu pelo Grupo 7 da segunda rodada da segunda fase da Copa Paulista de Futebol.

Ao ingressar no estádio, veio à memória aquele tempo mais romântico do futebol, quando as grandes equipes do interior, protagonizavam verdadeiros clássicos, tornando os jogos uma verdadeira festa do interior. Essas duas equipes se defrontaram várias vezes, inclusive por campeonatos da maior divisão do futebol paulista. Os tempos atuais são bem diferentes, tanto que os dois clubes foram transformados em empresas.

Voltando ao presente, depois de conseguir as duas escalações, me postei junto à lateral do gramado e lá fiquei até a entrada dos atletas e dos árbitros com o objetivo de fazer as tradicionais fotos oficiais, as quais estão apresentadas abaixo:


Paulista F.C. Ltda. - Jundiaí/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Ferroviária F S/A - Araraquara/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Quarteto de arbitragem ao lado dos capitães. Foto: Orlando Lacanna.

Nos primeiros 20 minutos de partida, os times pouco realizaram em termos ofensivos, com a maioria das jogadas se concentrando na parte central do gramado, com os goleiros sendo pouco exigidos. Durante esse período, o time de Jundiaí teve mais iniciativa, porém não conseguia chegar com perigo e apresentava dificuldade para arrematar.


Ataque do Paulista pelo lado esquerdo. Foto: Orlando Lacanna.


Jogada aérea do time da casa ainda na primeira etapa. Foto: Orlando Lacanna.

A partir dos 20 minutos, a Ferroviária procurou sair mais, porém também sem grandes lances de ataque, conseguindo um ou outro arremate, que não preocuparam o setor defensivo dos donos da casa.


Arremate do ataque da Ferroviária da entrada da área. Foto: Orlando Lacanna.


Boa saída do goleiro Giuliano do Paulista segurando um dos raros cruzamentos do ataque afeano. Foto: Orlando Lacanna.

Como os dois times não apresentaram grande vocação ofensiva, os primeiros 45 minutos foram concluídos com o resultado óbvio de 0 x 0, ficando para o segundo tempo a expectativa de que a partida pudesse apresentar algo mais interessante. A bola voltou a rolar e, logos nos primeiros movimentos, foi possível observar que o Paulista havia voltado com o firme propósito de ir pra cima, visando abrir o placar o mais rápido possível, com os seus atacantes trocando passes com muita rapidez, envolvendo a defesa afeana.

A postura adotada pelo Paulista, animou a torcida presente (866 pagantes), que passou a incentivar sua equipe com muito mais entusiasmo e a expectativa era de que o gol saísse a qualquer momento. Aos 10 minutos, o camisa 11 Maike contribuiu para a festa da torcida do "Galo da Japi", anotando o primeiro gol do jogo, ao aproveitar uma sobra de bola, após linda jogada individual do camisa 6 Reinaldo, que passou por três defensores no interior da área. Foi um golaço pela origem da jogada.


Maike do Paulista tocando contra a meta da Ferroviária e... Foto: Orlando Lacanna.


....mandando a bola para o fundo da rede anotando o primeiro gol do Paulista. Foto: Orlando Lacanna.

Após ter sofrido o gol, o time de Araraquara não tinha outra alternativa e procurou sair mais ao ataque, tanto que, na marca dos 16 minutos, o camisa 10 Daniel disparou um foguete da entrada da área, exigindo ótima defesa do goleiro Giuliano, que desviou para escanteio. A resposta do Paulista foi imediata, com o centroavante Macena também exigindo boa defesa do goleiro Everton. Nos primeiros 15 minutos, os dois times realizaram muito mais do que em todo primeiro tempo, tornando a partida bem mais agradável.


Bela defesa de Giuliano do Paulista desviando arremate de Daniel. Foto: Orlando Lacanna.

Ao longo da segunda etapa, o Paulista foi mais incisivo, procurando o gol a todo momento, deixando claro que desejava liquidar a fatura o quanto antes, não deixando a Ferroviária respirar, pois era um ataque atrás do outro. Nesse contexto, aos 28 minutos, o time de Jundiaí chegou ao seu segundo gol, anotado por Macena, num belo cabeceio, ao aproveitar cruzamento milimétrico vindo da direita.

Mesmo com a vantagem de dois gols, os donos da casa continuaram mandando na partida, tendo chegado próximo à marcação de mais um gol, aos 31 minutos, numa boa jogada do camisa 9 Macena, mas nesse lance o goleiro Éverton conseguiu desviar para escanteio.


Numa imagem aberta, mais um ataque do Paulista na segunda etapa. Foto: Orlando Lacanna.

Com a aproximação do término da partida, o Paulista controlava as ações e só aguardava o apito final para comemorar a primeira vitória nessa fase. Aos 39 e 42 minutos, a Ferroviária teve dois atletas expulsos, sendo que Cezinha foi embora mais cedo por ter recebido o segundo cartão amarelo, enquanto Émerson recebeu o cartão vermelho direto por ter dado uma pegada forte no adversário. Ainda houve tempo para os visitantes diminuírem a diferença, através de um gol anotado por Tobias, cobrando pênalti.

Fim de jogo com o resultado de Paulista 2 - 1 Ferroviária, que colocou o time de Jundiaí na 2ª colocação do grupo com 4 pontos, ao lado do Ituano, mas perdendo nos critérios de desempate. Na próxima rodada os dois se enfrentarão em Jundiaí, numa disputa direta pela liderança. Com relação à Ferroviária, a derrota a deixou na 4ª (última) posição do grupo sem marcar ponto. Aliás, o futebol apresentado pelo time araraquarense foi muito tímido, deixando a desejar.

Tão logo a partida foi encerrada, iniciei o caminho de volta a São Paulo, tendo encontrado o amigo do JP, Milton Haddad, com qual viajei até a Capital, num trajeto como nos velhos tempos, embarcando num trem que seguiu pela antiga ferrovia Santos a Jundiaí. Foi isso.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário