Procure no JP

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

O JP volta ao Rio com clima frio e jogo quente em Madureira

Salve amigos!

Depois de uma fugida de nossa linha editorial no meio desta semana pude lavar a alma na tarde deste sábado. De quebra, incluí mais um clube e um estádio em minha “lista” (são 371 times, entre clubes e seleções, vistos em 101 estádios diferentes).

A pedida foi o duelo entre Madureira EC e Friburguense AC, válido pela segunda rodada da segunda fase da fantástica (mas já foi bem melhor) Copa Rio, no Estádio Aniceto Moscoso, localizado na Rua Conselheiro Galvão, no subúrbio de Madureira.


Visão panorâmica da partida. Foto: Estevan Mazzuia.

Em virtude do descomunal trânsito (a cidade está sendo inteiramente recapeada, e o bairro de Madureira sofre, especificamente, com a construção da via Transcarioca), cheguei ao local com 2 minutos de atraso. Como a partida atrasou em alguns minutos, deu pra ver a bola começando a rolar, mas as tradicionais fotos foram feitas em momentos diversos, e contaram com a colaboração de todos os envolvidos.


Madureira EC (na volta para a segunda etapa) - Rio de Janeiro/RJ. Foto: Estevan Mazzuia.


Friburguense AC (no final da partida) - Nova Friburgo/RJ. Foto: Estevan Mazzuia.


Arbitragem, comandada por Lenilton Rodrigues Gomes Jr., auxiliado por Marcos Sivonella do Nascimento e Carlos Henrique Alves de Lima Filho, ao final da primeira etapa. Foto: Estevan Mazzuia.

Como o grupo é formado por 5 equipes, o América folgou na rodada. O Friburguense vinha de vitória em casa sobre o Volta Redonda, e o Madureira havia folgado na rodada inicial, o que não dava ares de definição para a partida. O clima era bem paulistano: nuvens, e um ventinho refrigerado pela garoa que ia e voltava constantemente. Mas, dentro do campo, a peleja foi quente.


Bela defesa do goleiro do Madureira. Foto: Estevan Mazzuia.

Apesar do bom pega inicial, o grande equilíbrio dos primeiros 20 minutos foi marcado por poucas chances efetivas de gol. Mas o panorama mudou após a parada técnica.


Escanteio para o Madureira. Foto: Estevan Mazzuia.

O primeiro bom ataque foi local: Obina foi lançado e, ao bater para o gol, cortado pelo zagueiro Marcelo. Seis minutos depois, o Frizão respondeu, com Bidu batendo com perigo, após uma cobrança de lateral. O Tricolor Suburbano foi, então, ao ataque, e teve nova chance com Obina. De cara para o gol, o atacante bateu forte e o goleiro Adilson mandou para escanteio. Seguiu-se uma sequência de chances perdidas pelo Madura, primeiro com Elias, depois com Michel Santos, que cabeceou à queima roupa, mas Adilson rebateu.


Mais um ataque suburbano. Foto: Estevan Mazzuia.


Diego Guerra (4) sai jogando pelo Friburguense. Foto: Estevan Mazzuia.

Aos 38 minutos, Jorge Luiz cobrou falta para o Tricolor da Serra e Márcio defendeu. O onze visitante teve ainda a última chance da primeira etapa, com Lucas, após cruzamento da direita, mas o chute saiu prensado em seu companheiro e o Madureira ganhou tiro de meta.


Marcelo (7) observa Márcio defendendo sua cobrança de falta. Foto: Estevan Mazzuia.

O ritmo continuou na segunda etapa, marcada por uma trégua da garoa. Aos 4 minutos o Tricolor Suburbano teve falta cobrada por Alex Silva. O jogador acertou o ângulo, mas o arqueiro Adilson fez importante defesa, Na seqüencia, dois escanteios e mais chances desperdiçadas pelos cariocas.


Detalhe da cobrança de falta de Alex Silva. Foto: Estevan Mazzuia.


Escanteio perigoso para o Madura. Foto: Estevan Mazzuia.

Os primeiros 15 minutos foram de amplo domínio dos anfitriões mas, como o gol não saía, os fluminenses foram pra cima. Aos 17 minutos o Frizão teve sua primeira chance, com Lucas batendo da intermediária, por cima do gol.


Mais uma bola na área do Frizão. Foto: Estevan Mazzuia.

Apesar do clima bem ameno, a partida sofreu nova parada técnica aos 20 minutos. Aos 25 minutos, nova chance visitante com Jorge Luiz, que cabeceou para espetacular defesa de Márcio. Lá pelos 35 minutos, um grande barulho pareceu surpreender apenas a mim: procurando saber a origem, verifiquei que algumas cadeiras haviam se desprendido e, um efeito dominó estimulado pelos ventos, promoveram uma avalanche nas arquibancadas, em um setor que estava, por sorte, vazio!


Detalhe da segunda etapa. Foto: Estevan Mazzuia.


Ataque do Friburguense. Foto: Estevan Mazzuia.

Aos 38 minutos já não se observava o ímpeto suburbano inicial, e os visitantes claramente seguravam o pontinho fora de casa. A última grande chance foi do Tricolor da Serra, aos 43 minutos: Marquinhos pegou sobra na pequena área e bateu em cima do arqueiro suburbano.


Detalhe do resultado da avalanche de cadeiras e do placar final da partida. Foto: Estevan Mazzuia.

Fim de jogo, Madureira 0x0 Friburguense. Como muita água vai rolar, não dá pra fazer muitos prognósticos, até porque não vi as demais equipes. Foi isso!

Abraços

Estevan

Nenhum comentário:

Postar um comentário