Procure no JP

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Jabaquara na semifinal do Sub-20 da Segunda Divisão

Olá,

Após ter acompanhado uma atuação convincente das "Sereias da Vila", permaneci na cidade Santos e, depois de um rápido almoço, fui até o bairro da Caneleira, mais precisamente ao Estádio Espanha, local da realização da partida Jabaquara A.C. x F.C. Primeira Camisa, válida pelo Grupo 17 do Campeonato Paulista Sub-20 da Segunda Divisão, na sua terceira fase, que foi disputada no sistema de mata-mata.

Como no jogo de ida, realizado na semana passada em São José dos Campos, houve empate em 1 x 1, o time santista jogava pelo empate por ter realizado melhor campanha ao longo da competição. Por outro lado, apenas a vitória, por qualquer contagem, daria ao time visitante condições de seguir na competição.

Cheguei ao meu destino bem antes do início da partida e, com isso, foi possível fazer diversas fotos do estádio para um futuro post da seção 'Estádios pelo Brasil". Além disso, fiquei assistindo o aquecimento do Jabaquara e notei a presença de um senhor com a camisa do time santista, observando atentamente todos os movimentos dos atletas. Depois de alguns minutos, descobri que o citado senhor era o treinador da equipe da casa.

Era simplesmente o ex-goleiro Aguinaldo Moreira, que jogou no Nacional, Vitória da Bahia e Santos, tendo sido o goleiro do alvinegro praiano no famoso jogo contra o Vasco da Gama, no Rio de Janeiro em 1.969, quando Pelé marcou seu 1.000º gol. Além disso, também foi treinador de goleiros em grandes times do futebol brasileiro, entre eles o próprio Santos, Palmeiras, São Paulo e Corinthians. Foi um papo superagradável sobre o futebol e a carreira dele ao longo dos anos.

Com a aproximação do horário do início do jogo, fui para o centro de gramado aguardar a entrada dos times e dos árbitros para fazer as tradicionais fotos oficiais, que mais uma vez são exclusivas, estando apresentadas abaixo:


Jabaquara A.C. (Sub-20) - Santos/SP. Foto: Orlando Lacanna.


F.C. Primeira Camisa (Sub-20) - São José dos Campos/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Trio de arbitragem composto por Filipe Buglia Cordeiro e seus assistentes Leonardo Schiavo Pedalini e Marcela Almeida Silva, ao lado dos dois capitães. Foto: Orlando Lacanna.


O ex-goleiro e atual treinador do Jabaquara, Aguinaldo Moreira. Foto: Orlando Lacanna.

Nesse tipo de competição, normalmente, as partidas são disputadas em alta velocidade, com muita marcação e com contato físico frequente, sendo que nesse jogo não foi diferente, uma vez que as duas equipes saíram com tudo desde o início da partida, brigando arduamente pela posse da bola.


Briga pela posse da bola junto à linha divisória. Foto: Orlando Lacanna.

Nos primeiros minutos, o Jabaquara foi mais agudo, tendo chegado ao seu gol, logo aos 5 minutos, anotado por intermédio do camisa 5 Igor, num arremate cruzado desferido do lado esquerdo, após cobrança de escanteio pela direita. Daí em diante, o Jabaquara conseguiu ser melhor até por volta dos 15 minutos, sendo que após essa marca até os 25, o Primeira Camisa conseguiu equilibrar as ações, tendo ido ao ataque algumas vezes, porém sem criar grandes embaraços ao goleiro Leandro.


Jogada aérea do ataque do Primeira Camisa ainda na primeira etapa. Foto: Orlando Lacanna.

Depois dos 25 minutos, o time da casa voltou a comandar as ações, tendo chegado perto de aumentar a vantagem, aos 27 minutos, numa bela arrancada do camisa 4 Luizinho pela meia esquerda, que ao invés de cruzar para a área, preferiu concluir meio sem ângulo, mas, mesmo assim, exigiu boa defesa do goleiro joseense Robert, que fez o desvio para escanteio.


Camisa 4 Luizinho invadindo a área e chutando cruzado. Foto: Orlando Lacanna.

Na marca dos 29 minutos, o autor do gol Igor, chutou com perigo da entrada da área, aproveitando uma sobra de bola, porém dessa vez a direção não foi boa e a chance foi embora. Daí pra frente o ritmo caiu e, dessa forma, a primeira etapa foi encerrada com o placar de 1 x 0 a favor do time santista. Ficava para o tempo final a expectativa de como as equipes se portariam.

Com a bola voltando a rolar, o Primeira Camisa tomou as primeiras iniciativas de ataque, até porque não tinha outra alternativa, sendo que aos 14 minutos, esteve perto de chegar à igualdade, porém o seu camisa 6 Raphael pegou mal na bola, de cabeça, ao aproveitar um cruzamento da esquerda. Se pegasse em cheio, poderia complicar a vida do goleiro jabaquarense.

Até por volta dos 35 minutos, o Jabaquara praticamente morreu ofensivamente, pois só se tomasse a virada, perderia a vaga e, sendo assim, passou a "cozinhar o galo", visando fazer o tempo passar. Aos 34 minutos, o time visitante criou tremendo perigo à meta santista, quando o camisa 14 Jean Carlo, mandou um foguete da entrada da área, com a bola passando rente ao travessão, assustando o goleiro da casa, que já estava batido no lance.


Ataque joseense na segunda etapa. Foto: Orlando Lacanna.

Mesmo pressionado, o Jabaquara, quando ia ao ataque, o fazia com perigo, procurando as jogadas aéreas, por conta da alta estatura do camisa 18 Guilherme, porém a jogada melhor coordenada foi pelo chão e acabou resultando na marcação de uma penalidade máxima, aos 37 minutos, cuja cobrança ficou a cargo do camisa 10 Márcio Ceará, que não bateu bem e permitiu a defesa do goleiro Robert, decepcionando a torcida local presente.


Pênalti cobrado por Márcio Ceará e defendido por Robert. Foto: Orlando Lacanna.

Nos últimos minutos, a partida ficou tensa, com as duas equipes entrando duro nas jogadas, em especial, o time visitante que não estava nenhum pouco satisfeito com a arbitragem e, com isso, demonstrava muito nervosismo. Nesse contexto, pouca coisa boa aconteceu, a não ser uma bola que explodiu no poste esquerdo do Primeira Camisa, num arremate de James executado da direita, quase aumentando o placar.

Com a proximidade do término da partida, a tensão foi aumentando, com os atletas do Primeira Camisa demonstrando muita irritação. Aos 35 minutos, o camisa 6 Raphael foi expulso por reclamação acintosa e aos 44 minutos, o camisa 3 Vinicius também recebeu o cartão vermelho por ter desferido um tapa no rosto do adversário. O árbitro marcou a infração e antes de receber o cartão vermelho, foi deixando o campo de jogo. Isso demonstrava o estado de espírito dos atletas joseenses que estavam muito nervosos. Ainda houve tempo para o Jabaquara desperdiçar uma ótima chance, nos pés do camisa 18 Guilherme, que perdeu o gol mais feito da partida.

Fim de jogo com o resultado de: Jabaquara 1 - 0 Primeira Camisa, que classificou o time santista para a semifinal da competição, quando enfrentará o ECUS de Suzano em partidas de ida e volta, sendo que o primeiro jogo ocorrerá no próximo sábado (8/10) em Santos. Vale ressaltar que após o árbitro encerrar a partida, vários atletas do Primeira Camisa, inclusive o jogador expulso que voltou ao gramado, cercaram o apitador para reclamar de forma ostensiva, obrigando os policiais intervirem, visando afastar a garotada joseense que estava possessa, ocasionando mais duas expulsões, mesmo após o término da partida. Os atletas que receberam o cartão vermelho após o apito final foram o camisa 4 Leonardo e o camisa 11 Mateus.

Jogo encerrado e agora sim retornando de imediato para São Paulo, enfrentando um congestionamento monstro na Rodovia dos Imigrantes, que transformou uma viagem que demora uma hora no máximo em duas e meia. Foi dose, mas no fim valeu.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário