Procure no JP

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Capivariano empata em casa e permanece na liderança do Grupo 16 da Segundona

Olá,

Na última quarta-feira, aconteceu a segunda rodada da quarta fase do Campeonato Paulista da Segunda Divisão e, por conta disso, o JP saiu a campo e esteve presente em dois dos quatro jogos da rodada, sendo que a mim coube a grata missão de retornar à simpática cidade de Capivari, mais precisamente ao Estádio Carlos Colnaghi, com o objetivo de conferir a partida Capivariano F.C. x Olímpia F.C., válida pela Grupo 16.

Esse duelo colocou frente à frente, uma equipe (Capivariano) que havia vencido fora de casa na primeira rodada, contra uma (Olímpia) que tinha empatado como mandante. Portanto, a partida prometia, pois enquanto o time da casa queria manter 100% de aproveitamento nessa fase, os visitantes tinham como meta, recuperar os pontos perdidos em casa. O jogo prometia ser emocionante e bem disputado.

Dessa vez não tive nenhum contra-tempo durante a viagem e, com isso, cheguei ao meu destino com tranquilidade e com tempo de conversar com muitos personagens ligados à partida, direta ou indiretamente. Conversei com o Presidente do Capivariano, o Sr. Osvaldo Agostinho Riccomini, o massagista do Leão, o Tiago (figuraça), o auxiliar técnico do Olímpia, o Douglas e o treinador da equipe azul, o Deto Pereira, além do repórter de campo Bira. Rolou conversa de todos os tipos e é sempre bom conversar com quem está envolvido na competição. Um abraço a todos.

Deixando o social de lado, subi para o gramado e lá aguardei a entrada dos protagonistas do espetáculo, cujas imagens estão nas fotos abaixo:


Capivariano F.C. - Capivari/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Olímpia F.C. - Olímpia/SP. Foto: Orlando Lacanna.


O árbitro Júnior César Lossávaro, os assistentes Marcio Luiz Augusto e Fabricio Porfirio de Moura e o quarto árbitro Vinicius Gonçalves Dias Araujo junto aos capitães das equipes. Foto: Orlando Lacanna.


Equipe de gandulas e maqueiros. Foto: Orlando Lacanna.

Tão logo o árbitro autorizou o início da partida, o Capivariano assumiu o controle das ações, partindo com frequência ao campo de ataque, tendo criado dois bons momentos antes dos primeiros 15 minutos, sendo que a primeira oportunidade aconteceu aos 10 minutos, quando o lateral Pedro Henrique cobrou uma falta pelo lado direito, colocando a bola no ângulo esquerdo da meta do Olímpia, mas o goleiro Klayton se esticou todo e praticou a sua primeira grande defesa na partida. Aos 14 minutos, foi a vez do camisa 7 Adoniran, invadir pela esquerda e arrematar com perigo, mas a bola saiu rente ao poste direito.


Primeira grande defesa do goleiro Klayton do Olímpia no início da partida. Foto: Orlando Lacanna.

A partida tinha como característica principal, o domínio do Capivariano, com o Olímpia se defendendo e procurando sair em velocidade quando recuperava a posse de bola. Aos 28 minutos, o camisa 9 do Capivariano, Romão, artilheiro da competição com 22 gols, esteve perto de abrir o marcador, através de uma cabeçada desferida do bico da pequena área, porém o goleiro visitante, praticou outra excelente defesa.


Outra excelente defesa do goleiro do Olímpia, agora em cabeçada de Romão. Foto: Orlando Lacanna.

Somente aos 33 minutos, o Olímpia chegou com relativo perigo à área do time da casa, num chute cruzado do camisa 10 Denis, que foi defendido pelo goleiro Douglas. Três minutos depois, o Capivariano criou outra boa chance, nos pés do camisa 8 João Paulo, que dominou a bola no interior da área e girou com rapidez, porém a bola subiu muito e saiu por cima do travessão.

Como o Capivariano não aproveitou as chances criadas, ora por conta das boas defesas do goleiro Klayton, ora por erro nas finalizações e o Olímpia pouco criou em termos ofensivos, a primeira etapa foi encerrada com o placar em branco, ficando para o segundo tempo a expectativa de como as equipes iriam se portar.


O camisa 10 Ivan, preparando arremate ainda no primeiro tempo. Foto: Orlando Lacanna.

Na segunda etapa, o panorama da partida não mudou, ou seja, o "Leão da Sorocabana" no ataque e o "Galo Azul" se defendendo e só saindo em contra-ataque. Aos 7 minutos, novamente o camisa 9 Romão, teve a chance de abrir o placar, mas para sua infelicidade e da torcida local, a cabeçada passou muito perto e o grito de gol ficou entalado.


Jogada aérea do ataque do Capivariano no início da segunda etapa. Foto: Orlando Lacanna.

O tempo ía passando e a história do jogo não mudava, sendo que os anfitriões chegaram mais uma vez perigosamente, aos 21 minutos, através de um arremate de Ivan, que o goleiro dos visitantes defendeu em dois tempos. Aos 26 minutos, outra ótima chance desperdiçada pelos donos da casa, agora através de uma cabeçada do zagueiro Kelisson, que passou por cima da barra superior.


Para variar um pouco, outra boa defesa do goleiro Klayton do Olímpia. Foto: Orlando Lacanna.

Parecia jogo de um time só, uma vez que raramente o Olímpia chegava com perigo à área do Capivariano, que chegou novamente com enorme perigo, aos 38 minutos, quando o camisa 9 Romão disparou pela direita e cruzou rasteiro para o interior da área, encontrando o camisa 17 Ton, que por incrível que pareça, dentro da pequena área, conseguiu mandar a bola por cima do travessão. Esse lance poderia entrar para a série "o impossível acontece".

Um minuto após o lance acima, quase que acontece o famoso "quem não faz, toma", pois o Olímpia teve uma falta a favor na intermediária, cuja cobrança a cargo de Denis, levou um perigo incrível, obrigando o goleiro Douglas a fazer uma difícil defesa no canto baixo esquerdo.


Agora uma das raras defesas do goleiro Douglas do Capivarano no fim da partida. Foto: Orlando Lacanna.

O jogo já se aproximava do final, quando nos acréscimos (47 minutos), o camisa 17 Ton, mais uma vez, perdeu outra chance incrível, cabeceando para fora uma bola recebida com açúcar quase no interior da pequena área, levando ao desespero os seus colegas de equipe e a torcida local, que não acreditavam no que estavam vendo.


Última oportunidade do Capivariano na partida, desperdiçada por Ton. Foto: Orlando Lacanna.

Fim de espetáculo com o resultado de Capivariano 0 - 0 Olímpia, que manteve o time de Capivari na liderança do grupo, agora com 4 pontos, enquanto o Olímpia somou o seu segundo ponto, permanecendo na 3ª colocação. No outro jogo do grupo, realizado à noite em Santos, o placar também foi 0 x 0, em confronto que reuniu a Port. Santista contra o Barretos, jogo esse que também teve cobertura do JP. Vale ressaltar, que o empate em Capivari deixou um gostinho amargo na torcida local, que viu seu time dominar a partida, criar várias chances e não levar os três pontos, sendo que parte da culpa se deve a excelente atuação da "muralha" chamada Klayton, que estava numa tarde super inspirada. Foi isso.

Jogo terminado e início da viagem de retorno a São Paulo, já planejando as próximas coberturas do JP, considerando as diversas competições meio "perdidas" que estão chegando ao fim.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário