Procure no JP

segunda-feira, 3 de abril de 2006

Paulista Série A3: EC Osasco 1-2 Itararé

Opa...

Começando então com os posts da cansativa, mas fantástica rodada tripla que fiz no último domingo. Na manhã do último dia 2, caí da cama, depois de ir dormir "beem" tarde na madrugada, e junto com o Mílton, segui rumo à cidade de Osasco, mais precisamente no Estádio José Liberatti, aonde fomos acompanhar o jogo entre EC Osasco e AA Itararé, pelo Paulistão da Série A3. Lá, encontramos perdidaços o Seu Natal e o David, e ainda depois o Luís Pires, sempre presente nos jogos do ECO.

Falando do jogo, o que poderíamos esperar de uma equipe na ponta da tabela, com apenas uma derrota e em segundo lugar do seu grupo, jogando contra outra que há algumas rodadas se encontrava na zona de rebaixamento e com apenas duas vitórias em doze jogos? Logicamente uma supremacia da primeira equipe, mas de uma forma surpreendente, o que aconteceu foi justamente o contrário.

Desde o início da partida, o Itararé se mostrou dono do jogo e não deu espaços ao time do ECO. O time da casa não mostrou um bom futebol e foi irritante em vários momentos do jogo, mostrando uma inoperância absurda.


Lance do ataque do ECO no primeiro tempo do jogo contra o Itararé. Foto: Fernando Martinez.

Durante toda a primeira etapa, o time do interior perdeu boas chances de abrir o placar. O único momento perigoso para o time do ECO, foi uma bola cruzada dentro da área que o atacante furou na hora da conclusão. Tirando isso, nada mais foi feito.

Depois de tanta sonolência, o ECO foi castigado merecidamente com o gol do Itararé. Na verdade um golaço, marcado pelo jogador Fernando, depois dele ter acertado um chutaço no ângulo. O jogo foi para o intervalo com a vantagem - justa - do Itararé.


No início do segundo tempo, mesmo atrapalhado pelas bandeiras, esse é o registro de uma perigosa falta para o ECO. Foto: Fernando Martinez.

No intervalo, aproveitamos para saborear os deliciosos hambúrgueres do estádio. Por R$ 1,50, um pão com carne que matou a fome de muita gente, mesmo com sua simplicidade. Melhor do que em locais tipo o Pacaembu, aonde pagamos 4 pilas por sanduíches frios e sem recheio.

Devidamente alimentados, pudemos ver um segundo tempo ainda melhor e com muita movimentação. Igualmente ao primeiro tempo, o ECO voltou sonolento e sem inspiração, enquanto o Itararé dominava a partida. O ECO fez uma pressão não tão eficiente e deixou o contra-ataque aberto, e isso causou calafrios na sua torcida.


Ataque inoperante do ECO no segundo tempo do jogo. Foto: Fernando Martinez.

Insistindo bastante, mas sem inspiração, o ECO irritou a torcida presente por lá. Destaque negativo para o naipe dos xingamentos do povo com a auxiliar número 1, Márcia Simionato Viana. Sem ela ter influído em nada no placar, ou em alguma marcação, ela foi alvo de xingamentos que não tenho o dom nem em repetir para um cara. Nota 0 para a educação de parte da torcida osasquense.


Lance perigoso para o EC Osasco buscando o empate a todo custo. Foto: Fernando Martinez.

Bom, e depois dessa insistência do ECO, o time ainda conseguiu empatar, num belo gol do atacante Rogério, que ainda deixa saudades nos torcedores do Nacional. Felicidade no José Liberatti! Pena para todo mundo por lá, pois menos de cinco minutos depois, o Itataré marcou seu segundo gol - com o jogador Éder Paulista, depois de bobeada da zaga osasquense - e fechou o caixão do time de Osasco.

Final de jogo: EC Osasco 1-2 Itararé. Um resultado surpreendente pela campanha dos dois times e não dá para entender como o time do Itararé está em posição tão ruim na tabela.

Depois do jogo, eu e o David pegamos uma carona com o Seu Natal até a região da minha casa, aonde eu descansaria um pouquinho. Mas, do nada, e picado pela mosquinha do JP, o Seu Natal acabou resolvendo ir num jogo completamente perdido, que acabamos ganhando como bônus no domingo... mas isso fica para o próximo post

Até

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário