Procure no JP

segunda-feira, 22 de agosto de 2005

Domingos Extremos (parte 1)

Fala pessoal!


Escudo INÉDITO do Extrema FC na internet, e o escudo do Varginha EC.

Agora vamos com a segunda parte dos jogos em que a minha 'equipe' esteve presente. Mais uma vez, eu, o Mílton e o David estivemos juntos nessa empreitada. Na primeira rodada dupla interestadual que fiz (e acrediro que uma das primeiras da história), começamos o dia com o fantástico Campeonato da Segunda Divisão Mineira, acompanhando a primeira partida do Extrema FC no futebol profissional diante da sua torcida. O jogo foi contra o Varginha EC no Estádio Sebastião Comanducci, na bela cidade mineira.

Pelo quarto domingo seguido, caí da cama beeem cedinho para ir de ônibus até a cidade mineira. Junto com os membros do Clube já citados acima, chegamos na Rodoviária do Tietê às 8 horas da manhã para comprar nossas passagens para Extrema. Mesmo com o bilheteiro querendo engrupir 10 pilas do Mílton com sua educação ímpar, estávamos animados para a viagem que nos esperava.


À esquerda, Mílton e David mostram seus tickets para Extrema. À direita, eu e o David nos preparando para entrar no ônibus meia-boca da Viação Cambuí. Fotos: Fernando Martinez e Mílton Haddad.

Foi uma das viagens mais tranquilas já realizadas. E como são pouco mais de 100 quilômteros até Extrema, não tivemos que sofrer muito no busão não, mesmo com a minha pessoa tentando dormir, e um moleque bem inconveniente batendo na poltrona toda hora. Tive que me segurar para não dar um crock no moleque (ou na sua mãe, por deixá-lo ser tão mal-educado...hehe).

Com coordenadas já fornecidas pelo Victor, já sabíamos que o Estádio era perto da Rodoviária. Só não esperávamos a subida fantástica para chegar lá. Cinco quarteirões de pura ladeira, que nos deixaram um tanto quanto cansados já de cara.

Chegando no estádio, já vimos que a paisagem por lá era mesmo genial. Entrando no campo, já fomos buscar as famosas informações do JP e nos apresentar para os integrantes dos dois clubes. Nessa, ficamos conhecendo o presidente do Extrema FC e o secretário de esportes da cidade. Logo depois, conversamos com o representante da FMF, Roberto, e com o trio de arbitragem, liderado pelo árbitro Juliano Lopes Lobato. Extremamente educado e atencioso conosco, nos liberou para ficar dentro do campo, para nossos famosos takes exclusivos:


Extrema FC, no seu primeiro jogo profissional em casa vestindo seu belíssimo uniforme preto - Extrema/MG. Foto: Fernando Martinez.


Detalhe da bela camisa do Extrema FC. Foto: Fernando Martinez.


Varginha EC - Varginha/MG. Foto: Fernando Martinez.


Trio de arbitragem com os capitães das duas equipes. Foto: Fernando Martinez.

Muito bem colocados no lado do ataque do Extrema no primeiro tempo, pudemos acompanhar um belo jogo na primeira etapa. O extrema começou com tudo, e logo aos oito minutos, depois de um passe perfeito do camisa 7 Leandro, o jogador Timóteo (que era do Radium de Mococa, e reconheceu o David por causa de uma das suas viagens pelo interior), marcou o primeiro gol para o time da casa.

Depois disso ainda o Extrema continuou com as melhores chances da partida, obrigando o goleirão do Varginha a trabalhar algumas vezes. Mas aos poucos o time foi cansando e o Varginha começou a gostar do jogo. No fim do primeiro tempo o jogo acabou dessa forma mesmo.


Lance do primeiro gol do Extrema: Leandro (na foto) cruza para o gol do atacante Timóteo. Foto: Fernando Martinez.


Escanteio para o Extrema no primeiro tempo da partida. Foto: Fernando Martinez.

No intervalo ficamos andando pelo campo e conversando mais um pouquinho com o árbitro e o pessoal do Extrema. O árbitro Juliano tem um site do Sindicato de Árbitros de Minas Gerais, e inclusive ele fará divulgação do nosso JOGOS PERDIDOS para o pessoal de lá... valeu a força! E o papo com o pessoal do Extrema também foi bastante proveitoso. E um abraço especial ao Adelsio, que foi simpático com a gente. Valeu!

Nessa brincadeira, chegamos à conclusão que o Estádio Sebastião Comanducci tem a menor distância alambrado-rede que já vi na vida. De acordo com o rato do interior paulista Mílton, é a menor distância já existente mesmo, só comparável ao estádio de Orlândia (essa história é das boas... um dia contamos por aqui). Para mostrar que do alambrado dá para segurar a rede, tiramos essa fotinho:


Prova da minúscula distância entre o alambrado e a rede no Sebastião Comanducci. Genial... a galera segura na rede durante o jogo. Foto: Fernando Martinez.

Já recompostos de toda a conversa, no segundo tempo nos postamos do lado do representante. Logo de cara vimos o Varginha empatar a partida: aos dois minutos, numa bola enfiada em profundidade e com gol do camisa 10, Chumbinho. A partida então mudava de dono, com o Varginha dominando as ações, e o time do Extrema morrendo em campo.

Jogando fácil, o Varginha perdeu ainda algumas chances claras de gol. Já o Extrema teve apenas uma chance de gol, quando o goleiro do Varginha foi enganado por um morrinho-artilheiro, e se tivesse na frente do gol a bola teria entrado.


Escanteio para o Extrema, e de fundo a fantástica paisagem da cidade do sul de Minas. Foto: Fernando Martinez.


Bola disputada no meio-de-campo. Foto: Fernando Martinez.

Tamanha pressão da equipe do Varginha foi recompensada com um pênalti aos trinta minutos da segunda etapa. Só que dessa vez o atacante Chumbinho não teve a mesma sorte: batendo o penal muito mal, perdeu a chance da virada e de dar três pontos importantes para a sua equipe. Até o final do jogo foi um toma-lá-dá-cá para os dois times, mas nenhum acabou mais mudando o placar. Final de jogo: Extrema 1-1 Varginha.


Chumbinho vai para a bola para perder a chance da vitória do Varginha. Foto: Fernando Martinez.

Bela partida, num belo estádio e num belíssimo local. Ainda deu tempo para tirarmos alguma fotos essenciais para nosso blog:


Na foto da esquerda, o histórico placar do Extrema FC: de ferro, e com o visitante em primeiro lugar. Genial! À direita, o jogador Timóteo junto com o David. Fotos: Fernando Martinez.

Depois de tudo isso, deu tempo para seguir calmamente até a Rodoviária de Extrema para aguardar nosso busão de volta para SP, que saía a uma da tarde. Nesse meio-tempo conhecemos a bela Rodoviária da cidade, inclusive com suas belas habitantes. Nota 10 para esse detalhe.


Mílton e David esperando o bonde passar na Rodoviária de Extrema. Eu e o David na 'pontinha' que separa a Rodoviária do continente. Segurança 0, mas vale pelo registro histórico. Fotos: Fernando Martinez e Mílton Haddad.

Na volta conhecemos um dos managers do time de Varginha, o Odair. Simpático, nos convidou para conhecer á cidade e o estádio com capacidade para 30 mil pessoas. Pode ter certeza que tendo uma chance iremos para lá sim, só falta arranjar verba suficiente. O ônibus estava lotado, e a volta foi um pouco mais desconfortável. Mas nada que tirasse o nosso ânimo para a segunda partida do dia.

Até lá

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário