Procure no JP

quarta-feira, 3 de janeiro de 2007

Estádios pelo Brasil, volume 15: Estádio Eládio de Barros Carvalho (Aflitos) (Recife/PE)

Olá, amigos!

Dando sequência à trilogia de minha visita aos grandes estádios recifenses (uma visita ao acanhado Agamenon Magalhães seria muito mais JP, mas teve que ficar para a próxima), sigo com o relato de minha visita ao Clube Náutico Capibaribe.


Vista da fachada da sede social do Clube Náutico Capibaribe. Foto: Estevan Mazzuia.

Sem a contribuição de minhas amigas Joana e Natália, dessa vez, talvez a visita tivesse sido impossível. Até interurbano pelo celular elas fizeram, pra que alguém pudesse os receber no estádio.


Em sinal de gratidão ao simpático e atencioso Rodrigo Cavalcanti, meu cicerone em dependências alvirubras. Foto: Arquivo Pessoal.

Embora tenha o menor estádio dentre os três grandes clubes da capital, o Náutico apresenta uma estrutura invejável em sua sede social, ficando evidente, até ao mais desavisado, tratar-se do clube das elites locais.


Ginásio poliesportivo e piscina com estádio Eládio de Barros Carvalho ao fundo. Fotos: Estevan Mazzuia.

A grande curiosidade do estádio é a enorme quandidade de ladrilhos expostos em sua estrutura, homenageando sócios que contribuíram com sua construção.


Vista externa da estrutura da arquibancada. Foto: Estevan Mazzuia.


Detalhe das dezenas de ladrilhos com nome dos sócios-contribuintes. Foto: Estevan Mazzuia.

Dessa vez, tive a honra de poder pisar no gramado, e registrar as arquibancadas do ponto de vista dos diversos craques que por lá estiveram. Registro que o estádio foi inaugurado em 25 de março de 1939, num clássico entre Náutico e Sport, orgulhosamente vencido pelo timbu por 5 a 2. O recorde de público do estádio aconteceu em 1997, num jogo entre o Timbu e o América Mineiro, vencido pelos donos da casa por 1 a 0, com 28.022 espectadores presentes.


Detalhe do setor de arquibancadas cobertas. Foto: Estevan Mazzuia.


Lateral oposta com placar mecânico ao centro. Foto: Estevan Mazzuia.


Símbolo do clube atrás de um dos gols. Nosso amigo lusitano, Maurício Cruz, vulgo "Nassau", parece também ter contribuído com o acesso da equipe à série A do Brasileirão. Foto: Estevan Mazzuia.


Sonho de consumo JP: um apartamento num prédio desses! Foto: Estevan Mazzuia.

Na saída, não pude deixar de visitar a maravilhosa loja do clube, onde adquiri uma bela camisa oficial do futebol feminino, e ainda ganhei uma coleção de livretos contando a trajetória vitoriosa do Timbu.


Loja do clube e fascículos da coleção sobre a história do clube. Fotos: Estevan Mazzuia.

A terceira visita ficaria para o dia seguinte, mas ainda tivemos tempo pra conhecer Olinda, consegui até umas fotos com uns bonecos perdidos, mas isso já é assunto para outros tipos de blog, hehe. E por enquanto é só, e nos reencontramos no próximo e derradeiro episódio da trilogia.

Abraços

Estevan

Nenhum comentário:

Postar um comentário