Procure no JP

sexta-feira, 12 de janeiro de 2007

Ainda pela Copinha, JP em Americana

Olá,

Depois de ter assistido a belo jogo Taubaté 0 - 3 Porto, em Taubaté, rumei juntamente com o Emerson em direção à cidade de Americana no Estádio Décio Vitta para acompanhar a segunda partida da rodada dupla válida pela segunda rodada da primeira fase do Grupo S da Copa São Paulo 2007. O jogo em questão foi Ponte Preta x Genus Rondoniense.

Antes de falar do jogo, faço questão de registrar algumas curiosidades envolvendo a equipe de Rondônia. Chegando ao vestiário, notei que no escudo estampado na camisa de jogo, o qual foi fotografado, consta o nome SC Genus de Porto Velho e não SC Genus Rondoniense como consta no regulamento da competição. Ao perguntar a um dos componentes da Comissão Técnica, fui informado que o nome oficial foi alterado, só não entendi então porque no regulamento ainda consta o nome antigo.


Escudo do Genus de Porto Velho e não do Genus Rondoniense. Foto: Orlando Lacanna.

Ainda na linha das curiosidades, perguntei o significado da palavra "genus" e, recebi como resposta que se trata de uma palavra em latim e que significa "família". Confesso que não consegui confirmar se a resposta tem procedência ou não. Fica aqui o pedido aos nossos amigos internautas para que se alguém souber de algo sobre o significado e a origem da palavra, por favor, nos informe. O JOGOS PERDIDOS agradece. Voltando ao jogo, começo apresentando as equipes e o quarteto de arbitragem nas fotos abaixo:


AA Ponte Preta (sub-19) - Campinas/SP. Foto: Emerson Ortunho.


SC Genus Rondoniense (sub-19) - Porto Velho/RO. Foto: Emerson Ortunho.


Quarteto de arbitragem da partida. Foto: Emerson Ortunho.

A partida começou de forma surpreendente, com o Genus abrindo o placar logo aos 3 minutos por intermédio de Fabrício em cobrança de pênalti. Não deixou de ser uma surpresa, pois os rondonienses vinham de uma goleada contra de 8 a 0. A Ponte Preta não se acertava em campo, mas mesmo assim o Genus foi recuando chamando a "Macaquinha" para seu campo de defesa e, para piorar as coisas, teve um jogador expulso por volta dos 25 minutos.


Surpresa em Americana! O Genus abre o marcador aos 3 minutos. Foto: Orlando Lacanna.

Essa expulsão complicou ainda mais a vida do Genus, que já apresentava desgaste físico. Em seis minutos, o time de Campinas virou o jogo com gols de Gercimar e Diego Lima aos 37 e 43 minutos respectivamente, levando para o intervalo o resultado de 2 a 1 a favor, mesmo não jogando bem.


Ataque perigoso da Ponte Preta, que lutava para virar o placar. Foto: Orlando Lacanna.


No finalzinho do primeiro tempo a Macaca consegue a suada virada no placar. Foto: Orlando Lacanna.

A etapa derradeira começou e terminou de forma arrastada, pois o Genus teve mais um atleta expulso ficando sem forças para atacar e, a Ponte Preta jogava em ritmo de treino com muita firula, gerando sonolência geral nos espectadores.


Ataque do Genus no segundo tempo da partida, tentando melhor resultado. Foto: Orlando Lacanna.


Ataque da Ponte tentando aumentar o placar em Americana. Foto: Orlando Lacanna.

Para quebrar um pouco a monotonia, ainda tivemos mais dois golzinhos marcados pelos campineiros por intermédio de Vanderlei e Ezequiel aos 29 e 32 minutos, fechando o placar de Ponte Preta 4 - 1 Genus Rondoniense.

Ao final da partida, ficou clara a diferença de condições entre uma equipe e outra, embora o Genus tenha mostrado alguma condição técnica, mas peca pela inexperiência e pela falta de maior preparo físico. Quanto a Ponte Preta, vai enfrentar uma parada dura no próximo domingo, jogando contra os donos da casa, o Rio Branco, decidindo a vaga à próxima etapa.

Depois do apito final, o Emerson e eu retornamos para São Paulo trocando idéias e fazendo planos para os futuros jogos da Copinha a serem cobertos pelo JOGOS PERDIDOS.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário