Procure no JP

quinta-feira, 25 de maio de 2006

Brasileiro Série A: São Caetano 2-1 Atlético/PR

Opa,

Aproveitando uma sequência inédita de jogos, já que não teremos muita coisa para ver durante a Copa, eu e o Jurandyr ontem presenciamos um jogo da 7ª rodada do Campeonato Brasileiro 2006. Foi a minha parimeira partida no Brasileirão desse ano, e foi em grande estilo. Acompanhamos o jogo entre São Caetano e Atlético/PR, no gelado Anacleto Campanella.

Digo em grande estilo pois além de nós dois, somente mais 351 testemunhas foram encarar o horário assombroso de 21:45 e os 12 graus que faziam ontem à noite. Esse foi o menos público que já vi num jogo no Anacleto. A peleja também completou um recorde: foi o quarto ano seguido, desde que foi implantado o sistema de pontos corridos que vi esse jogo (em 2003 tivemos um 0-0, em 2004 vítória atleticana por 3 a 0, em 2005 vitória do Azulão por 3 a 2).


Vista geral do jogo entre São Caetano e Atlético/PR. Foto: Fernando Martinez.

Não esperava muito da partida, mas posso dizer que vimos um ótimo jogo por lá. No início, o Atlético foi beeem melhor do que Azulão, que aparentava estar meio perdido em campo. O time rubro-negro teve três chances claríssimas para a abertura do placar. Uma delas foi para fora e as outras duas foram maravilhosamente defendidas pelo goleiro Luís.

E como quem não faz toma, o Azulão acabou marcando primeiro, mesmo sendo dominado. Depois de uma cobrança de falta na área, e após uma grande confusão, o jogador Fabiano Gadelha marcou de cabeça o primeiro para os donos da casa. O jogo foi para o intervalo em 1 a 0.


Chance perigosíssima para o Furacão, com bela defesa do goleiro do São Caetano. Foto: Fernando Martinez.

No intervalo, eu e o Jurandyr fomos andar um pouco devido ao frio que nos dominava. Lá tivemos o prazer de conferir mais uma vez as suntuosas instalações sanitárias do Anacleto, com sua incrível privacidade. Mas uma coisa é legal, o cachorro-quente que uma tiazinha vende no Ginásio que tem por lá. Pena que a iguaria custe 3 pilas, e a gente tenha ficado somente com a vontade.


Dois momentos do intervalo: O Jurandyr passando mal com o banheiro do Anacleto, numa janela que você vê quase a alma da pessoa, e a indicação das "Arquibancadas coberta" (entre outros) do estádio. Provavelmente quem pintou isso foi algum professor magistrado de Português. Fotos: Fernando Martinez.

O segundo tempo também foi bastante movimentado. O Azulão começou melhor e não deixou o Atlético jogar nessa segunda etapa. Após uma pequena pressão inicial, o time chegou ao seu segundo gol, e foi um golaço: da entrada da área o meia Leandrinho encheu o pé e acertou o ângulo do goleiro atleticano. Dois a zero no placar.


Detalhe do bonito chute que resultou no segundo gol do time da casa. Foto: Fernando Martinez.

O gol desanimou o time rubro-negro, que não conseguia chegar na área do time da casa. Com o jogo na mão, o Azulão perdeu chances preciosas. E justamente quando o time paranaense parecia morto, ele conseguiu um alento no jogo. Depois de um chute despretencioso do jogador Alan Bahiae sem qualquer perigo, o goleiro Luiz - que tinha feito milagres - tomou um frangaço digno de coletâneas do assunto. Foi um dos maiores frangos que vi em estádio.


Mais um ataque do São Caetano no segundo tempo. Foto: Fernando Martinez.

Nisso o Atlético se animou e passou a assustar o time da casa. Em pelo menos uma bola, o Luiz se redimiu da falha e fez magistral defesa. Mas sem tanta inspiração no seu ataque, o rubro-negro não conseguiu mais nada.

Final de jogo: São Caetano 2-1 Atlético/PR. Vitória importantíssima do Azulão, que se conseguir uma vaguinha na Copa Sul-Americana já está bom demais. Já o time do Paraná é beeem fraquinho e também não deve fazer muito nesse Brasileirão.

Depois fui na friaca até o Metrô Liberdade seguir meu rumo até em casa. E me preparar para mais uma rodada noturna na quinta-feira. Amanhã tem mais.

Até

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário