Procure no JP

terça-feira, 16 de maio de 2006

JP na Segundona Gaúcha (parte 2 de 3)

Opa,

Como disse no primeiro post com a minha saga pela Segundona do Campeonato Gaúcho nesse final-de-semana, o sábado à noite foi regado a novela e Zorra Total (!), já que não podia aprontar muito devido à rodada matutina do domingo. Devidamente descansado, acordei cedinho e rumei até a cidade de Sapucaia do Sul, que fica na Grande Porto Alegre, para mais um jogo perdido. Ressalto a facilidade para chegar lá: é só pegar o metrô (na verdade um trem enrustido) nas estações Rodoviária ou Mercado, que ficam no centro de da capital dos pampas.

Em 25 minutos você desce na estação Sapucaia, sai do lado esquerdo da catraca, anda por um quarteirão e está cara-a-cara com o fantástico Estádio Arthur Mesquita Dias, campo do Grêmio Esportivo Sapucaiense. O estádio lembra o Sebastião Comanducci, de Extrema, com pitadas do Antônio Soares de Oliveira, em Guarulhos. Com certeza ele foi um dos mais legais em que já estive até hoje.

Escudinhos do Sapucaiense e do Três Passos. Fonte: Arquivo pessoal.


Detalhes da entrada do estádio. A porta da sede social e o escrito com o nome do time na parede de entrada. Fotos: Fernando Martinez.

O jogo em questão, também válido pela Segundona, foi entre o GE Sapucaiense e o genial Três Passos Atlético Clube (TAC, para os mais íntimos). Jogo importantíssimo, com duas rádios presentes e a TVE gaúcha transmitindo o jogo ao vivo para todo o RS. Destaco a simpatia e a cordialidade do povo de Sapucaia do Sul. Deixo um abraço para o fotógrafo Toninho, e para o repórter Newton Correa, da Rádio Equipe e que me entrevistou por duas vezes durante a jornada esportiva.

Bom, agora seguem as fotos dos geniais times posados:


GE Sapucaiense - Sapucaia do Sul/RS. Foto: Fernando Martinez.


Três Passos AC - Três Passos/RS. Foto: Fernando Martinez.


Trio de arbitragem com os capitães das duas equipes. Foto: Fernando Martinez.

O jogo era fundamental para as pretensões de classificação ao Octogonal Final do Três Passos. Ao Sapucaiense, com apenas uma vitória em 11 jogos, restava a chance de ganhar um jogo, coisa que não acontecia desde 23 de abril, quando ganhou em casa do Tupy de Crissiumal por 1 a 0.


Detalhe do banco de reservas da Sapucaiense, com as cabines para a imprensa no andar superior. Foto: Fernando Martinez.


Parte coberta, com algo que não sei o que é embaixo. Foto: Fernando Martinez.

E foi justamente o time visitante que começou melhor, assustando o goleiro dos donos da casa com duas boas chances. Mas após essas duas chances, o Sapucaiense foi gostando do jogo e se soltando mais do que o time amarelo e preto.


Ataque do GES no primeiro tempo. Nesse, uma perigosa falta foi marcada. Foto: Fernando Martinez.


Escanteio para o Sapucaiense, mas que foi finalizado sem sucesso. Foto: Fernando Martinez.

Nesse momento, o rubro-negro perdeu vários ataques fáceis, e fez com que o goleiro do time do TAC se transformasse no principal jogador do seu time. Principalmente pelos pés do atacantes Marcos Sapucaia, o time da casa quase saiu na frente, mas o jogo foi para o intervalo com o placar em branco.


Detalhe da parte lateral do estádio. Esse pedaço que me fez lembrar bastante do estádio do Extrema. Foto: Fernando Martinez.

No segundo tempo, o jogo começou um pouco mais truncado, com chances para os dois lados. Com uma alternância de chances desperdiçadas para os dois lados. Aos poucos o Sapicaiense foi se soltando e passou a dominar o meio-campo, e ter mais posse de bola.


Cruzamento para a área do TAC no segundo tempo. Foto: Fernando Martinez.

Nisso o jogo ia rumando para um 0 a 0, mais faltando 10 minutos para o final da partida, o jogo melhorou bastante em emoções. Aos 35 minutos, o TAC perdeu um gol, em jogada do seu número 9, na frente do gol, cabeceando sozinho a bola pra fora do gol. E como quem não faz toma, minutos depois, numa jogada rápida pela esquerda, a bola foi cruzada e depois de uma lambança do zagueiro, que fez com que a bola encobrisse seu goleiro, o atacante Caçapava só teve o trabalho de empurrar para o fundo da meta do TAC.


Gol único da partida. O atacante Caçapava marca de cabeça e garante a vitória para o GES. Foto: Fernando Martinez.

Até o final, foi um sofrimento para o time da casa, mas no fim das contas, o jogo acabou assim mesmo: Sapucaiense 1-0 Três Passos. Boa vitória dos donos da casa, que agora pensam em formar um time razoável para a Copa RS. Ao Três Passos, ainda fica a esperança (difícil) de classificação.

Na saída do estádio, descobri um boteco com um tipo de tubaína ótima de Lajeado. Depois, foi voltar para Porto Alegre e garantir minha passagem para a cidade em que estaria à noite. Mas isso fica para a terceira e última parte da minha saga.

Até lá

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário