Procure no JP

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Mais uma goleada juventina pela Série A3

Fala pessoal!

Depois de um final de semana de descanso futebolístico em virtude de compromissos sociais, voltei à luta com uma belíssima rodada dupla na última quarta-feira. E o dia começou com uma marca histórica para o que vos escreve em jogo válido pelo Campeonato Paulista da Série A3. No Estádio Conde Rodolfo Crespi, a Rua Javari, vi pela 200ª vez in loco o time do Juventus, e dessa vez jogando contra um adversário "raro", o Bandeirante de Birigüi.

Desde 1994, quando vi o Moleque Travesso pela primeira vez em campo, já tinha visto o time por 199 vezes, em jogos tanto do time profissional quanto do time de base. E chegar a 200 jogos assistidos é algo digno de registro, até porquê só vi a Portuguesa mais vezes do que o Juventus, num total de 208 jogos até hoje. Mas com certeza logo logo os grenás irão ultrapassar o time rubro-verde no topo da minha lista de jogos vistos.

E o mais legal é que o ducentésimo jogo grená tinha que ser mesmo na Javari e contra um adversário não muito comum em jogos no bairro da Mooca. As equipes do Juventus e do Bandeirante só tinham se enfrentado uma vez no templo juventino até hoje. Isso aconteceu no longínquo 18 de abril de 1987, numa vitória do Juventus por 3x0. Já a última vez que os dois times jogaram foi em 31 de maio daquele ano, num empate em 0x0 na casa do Bandeirante. No confuso campeonato de 1988, aonde o Bandeirante entrou pela porta dos fundos e acabou sendo excluído logo depois, as duas equipes não chegaram a se enfrentar.

Para essa histórica partida então saí cedo de casa justamente para evitar qualquer percalço que me deixasse sem as fotos oficiais. Cheguei na Javari ainda com 40 minutos para o jogo, e fiz as fotos oficiais e exclusivas para o JP:


CA Juventus - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez.


Bandeirante EC - Birigüi/SP. Foto: Fernando Martinez.


O trio de arbitragem composto pelo árbitro Adriano de Assis Miranda, os auxiliares Gustavo Chacon Moreno e Paulo Roberto Guiotti e o quarto árbitro Daniel Carfora Sottile posam para o JP junto com os capitães das equipes. Foto: Fernando Martinez.

E essa partida era importantíssima para que o Juventus pudesse se recuperar da derrota sofrida contra a Ferroviária em Araraquara. O time esteve três vezes na frente do marcador, mas acabou deixando os três pontos por lá mesmo. Uma vitória em casa, jogando contra um time que ainda não tem mostrado um grande futebol, era obrigatório pelos lados da Móoca. Ao time de Birigüi, que está perigosamente perto da zona de rebaixamento, um pontinho fora de casa já seria lucro.

Para esse jogo, o David e o seu Natal estavam presentes, assim como 3/4 do Quarteto Fantástico mooquense (Jurandyr, Alfredo e o conselheiro-mór do clube, Luís). Fomos então acompanhar o ataque do onze grená no gol "das árvores" no primeiro tempo. O jogo começou truncado, e logo aos seis minutos o jogador Nem foi expulso, deixando o Moleque Travesso com um atleta a menos no campo.


Armação de jogada juventina pela esquerda do ataque no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.

Mas o Juventus nem sofreu tanto, pois conseguiu chegar algumas vezes com relativo perigo dentro da área do goleiro Rafael. O Bandeirante também conseguiu criar boas chances, a primeira delas em grande defesa de Fábio. Mas aos 18 minutos, na segunda chegada em sequência, o time visitante acabou marcando o seu gol. E foi um belo gol de Henrique, que chutou fora da área e contou com um leve desvio na zaga grená para fazer a festa do time da cidade de Birigüi.


Belíssima defesa do goleiro Rafael evitando o empate grená. Foto: Fernando Martinez.

Com 1x0 contra e um jogador a menos todos ficaram assustados, mas o Juventus acabou reagindo de forma avassaladora antes mesmo do intervalo de jogo chegar. O jogador Bruno empatou de cabeça aos 23 apos belo escanteio da direita. A virada veio aos 29, com o jogador Ricardinho marcando o seu. Aos 40 mais um gol de cabeça com Raphael em outra cobrança de escanteio. E para fechar o massacre grená, o quarto veio aos 46, num rápido contra-ataque pela esquerda que terminou com a finalização precisa de Fabinho.


Cabeçada que originou o primeiro gol juventino na partida. Foto: Fernando Martinez.


Bola entrando mansamente no gol do Bandeirante, no quarto gol do Juventus. Foto: Fernando Martinez.

Com 4x1 no marcador, dificilmente o Juventus deixaria escapar a vitória nessa partida. Tanto que no segundo tempo o time só se preocupou mesmo em cadenciar o jogo, para levar a peleja em banho-maria. O Bandeirante também não mostrava poder de reação, mas acabou sendo premiado com o segundo gol aos 43 minutos, com o jogador Caio completando para as redes. Mas na saída de bola o Juventus marcou o quinto gol, com o jogador Michel, e deu números finais à peleja.


Cruzamento para a área do BEC no segundo tempo. Foto: Fernando Martinez.


Mais uma bela defesa do goleiro Rafael, bom nome do onze de Birigüi. Foto: Fernando Martinez.

Final de partida: Juventus 5-2 Bandeirante. Fazia tempo que não via o Moleque Travesso ganhar dois jogos seguidos na Javari marcando cinco gols... acredito que deva ser uma marca rara na história do clube. A vitória mostra que o time vem se recuperando bem de um início fraco de campeonato, e a disputa pelo acesso será árdua. Para o Bandeirante, a certeza de que um melhor futebol precisa ser visto em campo.

Saindo da Javari estávamos prontos para o segundo jogo do dia, e time novo na Lista era a prioridade...

Até lá!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário