Procure no JP

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Pelo Grupo E da Copinha, derrota do Fluminense/BA para o Rio Preto

Fala pessoal!

Após a vitória bugrina no primeiro jogo da segunda rodada do Grupo E da 41ª Copa São Paulo de Futebol Júnior, voltei para o gramado do Estádio José Silveira Nunes, na cidade de Louveira, para acompanhar uma partida que não acontece todos os dias: Rio Preto x Fluminense/BA.

Enquanto esperava a entrada das equipes fomos brindados com músicas que não estamos acostumados a escutar em estádios de futebol: RPM, Barão Vermelho, Ultraje a Rigor e até Eagles... a pessoa do sistema de som merece um "Selo JP de qualidade" como melhor programador de estádios até hoje. E ouvindo "Rádio Pirata" consegui as fotos oficiais da partida, mais uma vez contando com a prestativa ajuda dos fiscais presentes por lá:


Rio Preto EC (sub-18) - São José do Rio Preto/SP. Foto: Fernando Martinez.


Fluminense de Feira FC (sub-18) - Feira de Santana/BA. Foto: Fernando Martinez.


Trio de arbitragem com os capitães das equipes. Foto: Fernando Martinez.

Vindo de derrota no primeiro jogo, o Rio Preto buscava os três pontos para tentar seguir com o sonho da classificação na última rodada. O Jacaré disputa em 2010 sua quarta Copa São Paulo e nunca conseguiu se classificar para a segunda fase. O time baiano empatou na sua primeira apresentação na Copinha, e tem um retrospecto igual ao time paulista na história do torneio: Quarta participação e nunca passou da fase inicial.


Visão geral do Estádio José Silveira Nunes, um dos mais simpáticos já visitados. Foto: Fernando Martinez.

Mas durante todo o primeiro tempo não vimos um bom futebol por lá. Os times estavam no ritmo do calor e não conseguiam entrar na defesa adversária para criar algo. Memso assim, o Rio Preto foi quem dominou as ações. E enquanto o jogo rolava, eu conversava com o Mílton, que também fugia do calor das arquibancadas. De vez em quando ia rapidinho tomar uma água, e justamente numa dessas rápidas escapadas, o Rio Preto acabou abrindo o marcador aos 12 minutos. O camisa 17 Leonardo foi quem anotou o tento após chutar cruzado.


Ataque do time do Fluminense/BA no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.

O intervalo então veio com o 1x0 para o Rio Preto, e eu ainda perdi o único momento bom do tempo inicial. Mas a trilha sonora do intervalo me fez esquecer tal percalço, e quem passasse fora do estádio e ouvisse o som lá dentro poderia achar que estava em algum ponto dos anos 80. Muito rock nacional dos bons, e convenhamos que não é toda hora que podemos escutar "Bete Balanço" num estádio de futebol, ainda mais com as tranqueiras que temos hoje na música em geral. E para evitar qualquer falha a mais, no segundo tempo voltei para o campo.


O Fluminense começou o segundo tempo tentando empatar o jogo, aqui em chegada pela direita. Foto: Fernando Martinez.


Jogadores aguardando escanteio do time baiano. Foto: Fernando Martinez.

O jogo recomeçou num ritmo mais animador do que no tempo inicial. O Fluminense tentou empatar a partida mas cometeu o erro fatal de deixar o contra-ataque todo disponível para o rápido ataque do Jacaré. E aos 16 minutos o Rio Preto ampliou o marcador com o jogador Eduardo Gaúcho aproveitando rebote do goleiro em chute de longe. Não demorou muito para que o time verde ampliasse, e aos 19 foi a vez do jogador Ramos receber bom passe em profundidade e tocar na saída do goleiro.


Jogador do time de Feira de Santana sofrendo forte marcação de defensor paulista. Foto: Fernando Martinez.


Lance no meio de campo no jogo entre Rio Preto x Fluminense/BA. Foto: Fernando Martinez.

Com a desvantagem de 3x0 no marcador, o Fluminense foi com todos seus atletas para tentar diminuir. Conseguiu seu primeiro gol aos 28 minutos, com um tirambaço de Jonathan de fora da área. O goleiro rio-pretense ainda tocou na bola, mas ele não teve como fazer a defesa. Mas os atacantes baianos não conseguiram completar para o gol nenhuma das chances que criaram até o apito final da partida.


Falta dura de defensor do Flu em cima de atacante do Rio Preto. Foto: Fernando Martinez.

O Rio Preto também teve suas chances, mas parou mesmo nos três gols. Final de jogo: Rio Preto 3-1 Fluminense/BA. Com três pontos, a equipe paulista agora precisa vencer o Funorte no próximo domingo e torcer para que o Guarani perca seu jogo contra os baianos para conseguir se classificar em primeiro lugar. Mas com seis pontos a equipe ainda vai disputar uma vaga pelo critério técnico. O Fluminense já foi eliminado, e busca se despedir da Copinha com dignidade.

Após o final da rodada dupla de Louveira, fomos fazer o caminho inverso e seguir até o ponto de ônibus e seguir para Jundiaí. E obviamente fomos andando pelos trilhos ainda ativos que ficam beirando a rua do estádio. Novamente o clima nostálgico tomou conta do ar, pois ali ainda temos muitas construções da época áurea das ferrovias em São Paulo. Muitas delas deterioradas pelo tempo e sem receber a devida restauração.


Pórtico indicando a sub-estação de força Francisco de Monlevade, que fica ao lado do Estádio José Silveira Nunes e também da antiga estação de trem de Louveira. Publiquei uma foto igual a essa em 2006 mas ela ficou péssima. Hoje faço questão de colocar uma muito melhor nas páginas do JP. Foto: Fernando Martinez.


Os trilhos da antiga Companhia Paulista em destaque no sentido Louveira-Vinhedo. Saudade de um tempo que eu não vivi. Foto: Fernando Martinez.

Depois de muitos minutos curtindo ainda mais a história, chegamos ao ponto e em menos de dois minutos depois já estávamos no coletivo sentido Jundiaí. E na terra da Uva também chegamos em cima da pinta para pegarmos o Cometão de volta à capital paulista. Viagem 100% em todos os sentidos... mas já estava pensando na rodada dupla de quinta-feira.

Até lá

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário