Procure no JP

domingo, 10 de janeiro de 2010

Goleada do Mogi em cima do Inter/RS pelo Grupo C da Copinha

Opa,

Depois da vitória da Inter de Limeira no primeiro jogo do Grupo C da 41ª Copa São Paulo de Futebol Júnior, o Estádio Major José Levi Sobrinho foi palco do jogo do Mogi Mirim contra um dos times que sempre entram na Copinha favoritos ao título, o Internacional/RS.

Logo após o apito final do primeiro jogo, já estava devidamente postado na lateral do campo para as fotos oficiais dessa peleja. Mas como sempre nada é 100% perfeito, não consegui ajuda suficiente, mesmo tendo armado todo o esquema direito, para que as duas equipes posassem. Uma pena, pois é algo que ainda "sofremos" em determinadas cidades, justamente a falta de auxílio dos responsáveis.

Só consegui mesmo a foto do time do interior paulista, e mesmo assim porque eles saudaram a torcida a um metro de onde eu estava. Se não fosse isso, nem teria dado certo.


Mogi Mirim EC (sub-18) - Mogi Mirim/SP. Foto: Fernando Martinez.

Logo após as fotos voltei para as cabines de imprensa do Limeirão. E a partida prometia muito, pois o Inter/RS é um dos maiores campeões da Copinha até hoje (1974, 1978, 1980 e 1998). Nos últimos dois anos um 3º lugar em 2008 e um 5º lugar no ano passado. Vale registrar que o time gaúcho saiu invicto das últimas três edições do torneio. O Mogi, que perdeu para os donos da casa na estréia, joga a Copinha pela quinta vez, e nunca passou da primeira fase.


Ataque do colorado no começo do jogo contra o Mogi Mirim. Foto: Fernando Martinez.

Mas tamanho favoritismo do Internacional foi derrubado por uma indisposição de muitos atletas da equipe, alguns deles titulares e peças fundamentais no conjunto gaúcho. Com o entrosamento longe do ideal, o Colorado foi presa fácil para o Sapão. Os gaúchos até tentaram impor seu ritmo no começo, mas com 15 minutos de jogo a partida já estava 2x0 para o time que é presidido atualmente pelo jogador Rivaldo.

O primeiro saiu aos 10 minutos, em gol de carrinho de Eduardo, aproveitando cruzamento preciso da direita. Cinco minutos depois, numa falha grotesca do goleiro Alisson que deixou a bola escapar das suas mãos numa cobrança de escanteio, o zagueiro Mineiro só teve o trabalho de tocar para o fundo das redes. Com 2x0 contra, o Inter não conseguiu chegar dentro da área adversária para tentar diminuir ainda na primeira etapa.


Falha do goleiro Alisson e segundo gol do Mogi na partida. Foto: Fernando Martinez.

E o Mogi, talvez nem esperando tanta facilidade, acabou perdendo mais chances de ampliar. A partida foi para seu intervalo com os dois gols de vantagem do Sapão. Nesse intervalo desci das cabines de imprensa para finalmente desgustar a pipoca vendida no alambrado do Limeirão. E é uma das melhores do nosso interior, sem dúvida nenhuma. Dali fui arranjar um lugarzinho nas numeradas cobertas do estádio, já preocupado com as nuvens negras que pairavam sob o céu de Limeira.


Já com tudo escuro, jogador do Mogi marcando atleta do Inter. Foto: Fernando Martinez.

O segundo tempo então começou com um ritmo altamente sonolento. Os primeiros 20 minutos foram simplesmente péssimos, sem nenhuma emoção e nada acontecendo no gramado. O jogo estava tão bom que a maior emoção da torcida foi mexer com cinco meninas - todas muito bonitas, por sinal - que chegaram e se colocaram abaixo das numeradas. As palavras proferidas pelos carinhas são proibidas para menores de 18 anos. Dentro de campo a coisa também não estava boa, e o repórter da TV que transmitia a partida desistiu de ver os times sem nada produzir e também não resistiu à pipoca vendida do lado do alambrado.


Meninas que chegaram e arrepiaram o pessoal da numerada do Limeirão. Hormônios à flor da pele e palavras não muito familiares aparecerem em profusão. E ao lado, o repórter da SporTV preferindo uma pipoquinha - com muita pimenta - ao invés de prestar atenção na partida. Fotos: Fernando Martinez.


Mais uma tentativa do time gaúcho. Foto: Fernando Martinez.

Mas depois desse período negro, finalmente o jogo melhorou. Aos 18 minutos tivemos um dos gols mais bonitos da noite, quando o camisa 2 Rodolfo entrou na área vindo da esquerda e chutou forte, com a bola entrando no alto do gol. Golaço! Aos 27 mais uma vez o Mogi fez o que quis com a defesa colorada. O jogador Éverton entrou sem marcação e chutou forte, para mais uma falha do goleiro Alisson e o quarto gol do Sapão.

Mas após o quarto gol o Mogi relaxou demais, e viu uma mini-reação dos gaúchos. Na saída de bola o jogador Lucas, meio aos trancos e barrancos, fez o primeiro do time. E aos 43 o jogador Romário - mais um em categoria de base - chutou uma falta com estilo e, se aproveitando de desvio na zaga do Mogi, marcou o segundo. Nos acréscimos o goleiro do time paulista ainda fez milagre em chute à queima-roupa de atacante gaúcho. E as emoções pararam por aí.


Bola alçada dentro da área do Mogi Mirim no final do jogo. Foto: Fernando Martinez.

Final de jogo: Mogi Mirim 4-2 Internacional/RS. Grande vitória do Mogi, que se vencer o Pernambucano no domingo fica próximo de uma vaga. Para o Inter o resultado foi desastroso, e pode ter custado a classificação. Vale registrar que essa derrota foi a primeira dos gaúchos na competição desde o longínquo 17/01/2006, quando foi eliminado da Copinha daquele ano perdendo para o Bahia por 4x1.

Bom, e foi só o árbitro apitar o final de partida que começou a chover na cidade de Limeira. Até aí tudo bem, mas o fato é que ia seguir a pé até a Rodoviária. Os primeiros três minutos de caminhada foram sossegados, mas depois começou um dilúvio tremendo. Seguir pelas ruas de Limeira com um guarda-chuva quebrado e com uma chuva que parecia que vinha de baixo não é algo muito agradável.

Nenhum táxi passou pelo meu trajeto, e quando estava chegando no meu destino final ainda precisava passar pelo viaduto que fica em cima da linha do trem. Junto com o fato do meu guarda-chuva querer levantar vôo, eu me molhei ainda mais com os carros passando nas poças d'água e jogando tudo em mim. Cheguei na Rodoviária ensopado, e com tudo que tinha dentro da mochilha molhado igual.

O caminho de Limeira até São Paulo foi sofrido, pois sequei no ar-condicionado do busão e ainda com minha camiseta secando no banco da frente. Bom, mas cheguei são e salvo à capital paulista já pensando no que veria no sábado... time raro na Lista!

Abraços à todos!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário