Procure no JP

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Vitória do Guarani em cima do Funorte deixa o time perto da vaga

Opa,

Na última quarta-feira, o JOGOS PERDIDOS continuou seguindo a trilha da 41ª Copa São Paulo de Futebol Júnior e fomos visitar uma cidade que fazia tempo que não aparecia por aqui. Falo da simpática cidade de Louveira, que fica pertinho de Jundiaí, e é sede do Grupo E da competição. O Estádio José Silveira Nunes é o palco dos jogos desse grupo, e a primeira pedida do dia foi o jogo entre o Guarani e o Funorte, da cidade de Montes Claros/MG, que finalmente entrou na minha Lista.

Nos quase 1700 posts do JP até hoje, só tínhamos duas matérias em Louveira até então. Uma delas para ver a equipe do Chapadinha/MA disputando a Copinha de 2005 e a outra num Paulista x Flamengo/SP pelo Paulista sub-20 em 2006. A primeira matéria foi bem resumida, e a segunda foi bem legal, mas acabamos não entrando no campo de jogo naquela ocasião. Por isso esperava chegar cedo para conseguir pisar no gramado pela primeira vez.

Chegar em Louveira é bastante fácil. Como de São Paulo até lá não existem linhares regulares de ônibus, pegamos - eu e o amigo Mílton - um Cometão até Jundiaí e de lá um ônibus que faz o trajeto da Terra da Uva até Vinhedo. Descemos no centro da cidade de Louveira com mais de uma hora faltando para o jogo em questão. Fomos então almoçar numa bela pastelaria que fica na frente da antiga estação de trem da cidade. E o pastel foi uma grata surpresa, pois é barato e simplesmente fabuloso. Fica a dica para quem for visitar o local.

E falando da estação de trem, depois desse almoço fomos andar pelas dependências da antiga parada da Companhia Paulista. A estação foi inaugurada em 1915, e hoje serve como base para a Guarda Municipal. Está razoavelmente conservada, mas toda vez que visitamos alguma dessas antigas paradas ficamos tristes com o que fizeram com a malha ferroviária paulista. Os trilhos que recortam nosso estado hoje servem apenas para trens de carga. Nenhuma linha de passageiros funciona, uma estupidez que nossos governantes nem cogitam corrigir. Em tempos de economia de tudo, os trens fariam bem para a população e para o meio-ambiente... mas acredito que mesmo vivendo até os 100 anos não verei esse tipo de transporte voltar a funcionar.


Detalhe da Estação de Trem de Louveira, antiga parada da Companhia Paulista. Foto: Fernando Martinez.

Bom, mas polêmicas à parte, depois de tanta nostalgia no ar era hora de rumar para o estádio para aquele credenciamento esperto. Logo quando cheguei percebi que a organização era algo diferenciado. Estamos acostumados com organizações ruins, que ficam bastante a desejar em várias sedes da Copinha, mas em Louveira o pessoal está de parabéns. Muito prestativos, simpáticos, com um espaço para imprensa longe do sol e água e refrigerante à vontade para suportar o forte calor. Tem lugar que penamos para descolar um copo de água pequeno, mas lá isso não acontece. Uma grata surpresa!

Depois da boa recepção então finalmente fui fazer meu credenciamento para as fotos oficiais da partida. E com muito bom senso da parte dos fiscais que estavam por lá, consegui tudo sem problema.


Guarani EC (sub-18) - Campinas/SP. Foto: Fernando Martinez.


Funorte EC (sub-18) - Montes Claros/MG. Foto: Fernando Martinez.


Capitães do Guarani e do Funorte mais o trio de arbitragem da partida. Foto: Fernando Martinez.

O Guarani venceu sua primeira partida na Copinha contra o Rio Preto por 1x0, e outra vitória deixaria o time perto da vaga na Segunda Fase. Campeão do torneio em 1994, o time teve a última campanha de destaque numa Copa São Paulo em 2002, quando foi 6º colocado. Desde então campanhas fracas pela tradição do time campineiro. Já o Funorte, que disputa pela primeira vez a competição, busca se tornar uma das forças do interior mineiro em breve. E a classificação para a próxima fase da Copinha é a meta do time.


Ataque do Bugre pela esquerda do seu ataque, sempre com a marcação dos zagueiros mineiros. Foto: Fernando Martinez.


Cobrança de falta que passou perto do gol do Funorte. Foto: Fernando Martinez.

Após o apito inicial da partida vimos um Guarani muito melhor postado em campo e o Funorte conseguindo armar poucos ataques durante o primeiro tempo. Mas, sofrendo de algo que se tornou comum na Copinha, o time do Bugre pecava nas finalizações. A equipe tinha muito mais posse de bola, mas não acertava o pé. Estou pensando em escrever um post padrão e só mudar o nome dos times, já que as equipes criam demais, mas os atacantes estão sofríveis.


Jogadores do Guarani e do Funorte apostando corrida. Foto: Fernando Martinez.


Jogada plástica de jogador do Guarani, mas que não resultou em nada. Foto: Fernando Martinez.

E esse rosário de gols perdidos foi acompanhado bem de perto pelo que vos escreve. Fiquei atrás do gol defendido pelo arqueiro do time mineiro, mesmo com o sol ardido da região. Firme e forte, consegui resistir bravamente cerca de 40 minutos por ali. E logo quando saí do meu lugar atrás de uma sombra, o ataque do Bugre acordou e ficou na frente do marcador. Após escanteio da esquerda, o jogador Marcus Vinícius subiu sozinho na pequena área e, sem nenhuma marcação, cabeceou para fazer o primeiro gol do dia. O árbitro encerrou a primeira etapa logo após esse gol.


Cabeçada que passou muito perto do gol defendido pelos mineiros. Foto: Fernando Martinez.


Mais uma chegada do Bugre pelo alto ainda no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.

Sem exageros, no intervalo devo ter consumido cerca de 10 copinhos d'água e um sem número de copos de refrigerante. Graças ao calor resolvi acompanhar grande parte do segundo tempo ali mesmo na sombra, sem derreter tanto. E não me arrependi, pois o segundo tempo foi fraco tecnicamente, muito pela alta temperatura.


Jogador do Funorte protegendo a bola. Foto: Fernando Martinez.


Mais um lance de Guarani 2-0 Funorte, na cidade de Louveira. Foto: Fernando Martinez.

O Funorte tentou surpreender o Guarani, mas seus jogadores não estavam num dia inspirado. O Guarani também deixava sua torcida presente no José Silveira Nunes bastante irritada, já que os contra-ataques sempre terminavam com a bola pela linha de fundo. Com esse panorama, a maior parte do segundo tempo serviu para conversarmos com o pessoal da organização e para recuperarmos as energias.

A partida parecia que seguiria sem mais gols até seu final, mas nos acréscimos o camisa 11 Marcus Vinícius resolveu presentear todos os torcedores que passavam calor nas arquibancadas com um belo gol aos 50 minutos. Sem tempo para mais nada, o jogo acabou mesmo em Guarani 2-0 Funorte. O time de Campinas soma seis pontos na tábua de classificação e ficou perto da vaga para a próxima fase.

Mas ainda tinha mais jogo em Louveira, e mais um daqueles que não vemos a todo momento.

Até lá!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário