Procure no JP

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

CFZ Brasília nas quartas-de-final da Copinha

Olá,

Retomando a cobertura da 41ª Copa São Paulo de Futebol Júnior, no último sábado à tarde, voltei a viajar para o interior de São Paulo, agora indo até a moderna cidade de Paulínia, com o objetivo de acompanhar no Estádio Luiz Perissinoto, o duelo entre o tradicional Coritiba F.C. e o estreante CFZ de Brasília S.E.L., confronto esse que valeu pelas oitavas-de-final da competição.

Apesar de alguns pontos de congestionamento na Rodovia dos Bandeirantes, fiz uma viagem sossegada, em companhia do meu colega do JP, Fernando Martinez, que não perderia esse jogo por nada, pois era uma oportunidade imperdível de aumentar a sua famosa Lista, incluindo o 507º time, no caso o CFZ. Quem também deu as caras por lá, foi o Sr. Natal com o seu amigo inseparável Alemão, que iam para Jaguariúna, porém, no meio do caminho mudaram de ideia e acabaram indo até Paulínia.

Bem, voltando ao jogo, logo que chegamos, fizemos nosso credenciamento e nos postamos à beira do gramado para aguardar a entrada dos times e dos árbitros para fazermos as tradicionais fotos oficiais da partida, as quais apresento abaixo:


Coritiba F.C. (Sub-18) - Curitiba/PR. Foto: Orlando Lacanna.


CFZ de Brasília S.E.L. (Sub-18) - Brasília/DF. Foto: Orlando Lacanna.


Quarteto de arbitragem ao lado dos capitães das equipes. Foto: Orlando Lacanna.

Apito inicial e, nos primeiros minutos, o que se viu foi as duas equipes se estudando, com os paranaenses tentando sair mais para o jogo. A equipe de Brasília começou jogando um pouco mais atrás, porém quando recuperava a posse de bola, saia em velocidade, levando perigo ao setor defensivo do "Coxa", como aconteceu aos 8 minutos, num chute desferido por Élvis da entrada da área que levou perigo. Dois minutos após, foi a vez do avante Marcos Fernando assustar o goleiro Cleiton do Coritiba, ao desviar de cabeça uma bola que se chocou contra o poste esquerdo.


Atletas levitando na disputa de bola. Foto: Orlando Lacanna.

O Coritiba mantinha a posse de bola por mais tempo, mas quem inaugurou o placar foi o CFZ, na marca dos 14 minutos, através de Marcos Fernando que aproveitou rebote do goleiro, após uma cobrança de falta. Apenas cinco minutos depois, o CFZ aumentou o placar por intermédio do lateral Tarcísio, que invadiu pela direita e soltou um foguete que foi morrer no canto direito da meta curitibana.


Momento exato do arremate de Tarcísio no segundo gol do CFZ. Foto: Orlando Lacanna.

Em desvantagem no marcador, o Coritiba não teve escolha e saiu com tudo para o ataque, mas o fazia de maneira improdutiva, pois insistia no chamado "chuveirinho", que não resultava em nada. Apenas aos 30 minutos, o Coritiba criou uma boa jogada pela direita, nos pés de Eduardo, culminando numa boa defesa do goleiro brasiliense Léo. A resposta veio um minuto depois, com o goleiro Cleiton salvando aquele que seria o terceiro gol do CFZ, numa ótima jogada do craque do time, Carlyle.

A primeira etapa já se aproximava do final, quando aos 39 minutos, o Coritiba conseguiu diminuir a diferença, através de um gol anotado por Dudu em cobrança de falta, com a bola entrando rente ao poste esquerdo.


Bola estufando a rede do CFZ no gol curitibano. Foto: Orlando Lacanna.

Antes do encerramento do primeiro tempo, ainda houve tempo para o CFZ quase marcar o seu terceiro gol, aos 42 minutos, após outro rebote do goleiro Cleiton, que não conseguiu segurar uma cobrança de falta de Carlyle, resultando num bate-rebate no interior da área, com os zagueiros tendo que se redobrar para afastar o perigo e, com isso, a vantagem de 2 a 1 a favor do time de Brasília permaneceu até a chegada do intervalo.

Durante o período de descanso, observei que se aproximava uma forte chuva e, como não estava a fim de me molhar, deixei o gramado e subi para as cabines de imprensa, de onde acompanhei a segunda etapa. Antes de chegar no meu novo local, fiz uma boquinha ao aproveitar uma mesa farta com salgados, doces e sucos gentilmente oferecida pela organização ao pessoal da imprensa.

A bola voltou a rolar e, logo aos 4 minutos, o Coritiba desperdiçou uma chance incrível de chegar ao empate, numa jogada em que Dudu tocou para fora uma bola recebida com afeto da direita.


Chance de ouro perdida por Dudu no início do segundo tempo. Foto: Orlando Lacanna.

A perda da oportunidade não desanimou o Coritiba que continuou atacando, buscando o gol de empate, tendo praticamente a posse de bola o tempo todo, tanto que, o seu goleiro Cleiton só tomou chuva nos primeiros quinze minutos. Na altura dos 19 minutos, o goleiro curitibano foi infeliz ao fazer uma reposição de bola, mandando-a em direção a um adversário que dominou e serviu Carlyle que, invadiu pela esquerda e mandou a pelota para o fundo da meta do Coritiba, anotando o terceiro gol candango.


Carlyle se preparando para marcar o terceiro gol do CFZ. Foto: Orlando Lacanna.

A marcação do terceiro gol derrubou o time paranaense que acusou o golpe, mas mesmo assim, continuou insistindo nas jogadas ofensivas, porém sem objetividade. A partida foi seguindo com o Coritiba tentando chegar à meta do CFZ que, por sua vez, procurava tocar mais a bola e fazer o tempo passar.


Jogada de ataque do Coritiba no segundo tempo. Foto: Orlando Lacanna.

O jogo entrou num ritmo que indicava que mais nada de importante aconteceria, quando aos 35 minutos, o CFZ chegou ao seu quarto gol, marcado por Marcos Fernando, aproveitando outro rebote do goleiro do time do Paraná.

Nos últimos dez minutos, nada se modificou e, dessa maneira, a partida foi encerrada com o placar indicando Coritiba 1 - 4 CFZ Brasília que classificou o time da Capital Federal para as quartas-de-final, quando enfrentará o time gaúcho do Juventude que eliminou o Corinthians jogando, no sábado à noite em Araraquara. Gostei muito do time candango que mostrou muita consciência e velocidade ao longo da partida e, além disso, tem um destaque especial que é o meia Carlyle que tem tudo para seguir na carreira com brilhantismo.

Fim de partida e início do retorno para São Paulo, debaixo de chuva na maior parte do trajeto, parando numa lanchonete temática localizada na rodovia. Foi isso.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário