Procure no JP

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Juventude classificado para as semifinais da Copinha pela primeira vez

Opa,

A 41ª Copa São Paulo de Futebol Júnior está chegando ao seu final e mais uma vez o JOGOS PERDIDOS esteve presente nos gramados paulistas, agora em partida válida pelas Quartas-de-Final do torneio. E mostrando que podemos sim ter "jogos perdidos" dentro de um torneio "não-perdido", Juventude e CFZ de Brasília duelaram por uma vaga nas semifinais no Estádio Nicolau Alayon, o tradicional campo da Rua Comendador Souza.

Um jogo desse naipe dificilmente teria a presença de inúmeros fotógrafos, e as fotos das equipes então seriam mais raridade ainda nas páginas virtuais da internet. Saí correndo de casa para não me atrasar um minuto sequer e mesmo com o metrô indo na famosa "operação tartaruga" cheguei a tempo de fazer as imagens dos times. Aposto que elas não serão publicadas em nenhum site além do JP...


EC Juventude (sub-18) - Caxias do Sul/RS. Foto: Fernando Martinez.


CFZ de Brasília SEL (sub-18) - Brasília/DF. Foto: Fernando Martinez.

E o jogo reuniu as duas únicas surpresas ainda vivas na Copinha 2010. O Juventude disputa a Copa São Paulo pela 15ª vez, e somente em 1994, o primeiro ano que jogou a competição, o time fez uma boa campanha e terminou com o 5º lugar na classificação final daquele ano. Depois disso, a melhor colocação do clube foi um pífio 20º lugar em 1996. Uma classificação para as semifinais seria algo inédito para o clube gaúcho.

Mas o time do Zico, independente da classificação, já tinha atingido uma histórica marca para os times da Capital Federal. Foi a primeira vez que uma equipe do Distrito Federal chegou entre os oito melhores times da Copa São Paulo. Antes do CFZ, que disputa pela primeira vez a Copa, outros seis times de Brasília jogaram a competição (Brasiliense, Brasília, Ceilândia, Gama, Guará e Tiradentes) e somente uma vez uma equipe de lá passou da primeira fase. Isso aconteceu em 2006, com o Brasiliense jogando contra o Paysandu e sendo eliminado na segunda fase.

Para acompanhar essa partida tivemos quórum cheio de membros do blog e amigos sempre presentes nos estádios. Do JOGOS PERDIDOS, o Emerson (voltando à ativa em momentos especiais), Victor e o agregado seu Natal estavam por lá. Dos amigos que sempre acompanham jogos por aí o Mílton, Rodrigo Colucci e até o sumido Fernando Galuppo deram as caras no Nicolau Alayon. Também senti a presença do "vulto-que-anda" por lá, mas ela ainda não confirmada pelas autoridades responsáveis. Que medo!


Jogadores do CFZ e do Juventude apostando corrida no ataque gaúcho no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.


Cabeçada perigosa para o time de Caxias do Sul. Foto: Fernando Martinez.

Apresentações à parte, já estava na hora do jogo começar, e então resolvi acompanhar o ataque dos gaúchos no gol das antigas bananeiras do Nacional. Mas os primeiros 45 minutos foram difíceis de aguentar. Além do forte calor, não tivemos absolutamente nenhuma jogada perigosa para nenhuma das duas equipes. O CFZ foi uma decepção, pois não foi nem sombra do time que massacrou o Coritiba no jogo das Oitavas-de-Final. A equipe do Distrito Federal não conseguiu armar um bom ataque e foi presa fácil para o time alvi-verde.


Zaga do CFZ afastando o perigo. Foto: Fernando Martinez.

Porém o Juventude também deixou a desejar, mesmo procurando mais o gol e tendo mais posse de bola do que o adversário. Só que na hora de chutar contra a meta adversária, as bolas foram parar nas arquibancadas. Faltava inspiração para todos, e o que valeu mesmo foi conversar com o pessoal que estava fazendo a cobertura do jogo dentro do campo. E como não poderia deixar de ser, a partida foi para o intervalo sem a abertura do marcador. Cheiro de disputa de pênaltis no ar.


Mais uma chegada do Juventude pelo alto no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.

No intervalo saí do campo e fui encontrar o pessoal devidamente protegido so sol numa sombra ótima que ficaria no ataque gaúcho no tempo final. Muito papo sendo colocado em dia, e todo mundo ali com um mesmo intuito: colocar o CFZ na Lista. Eu já tinha matado o time na rodada anterior, mas ainda assim terminei a Copinha com um saldo bastante positivo de seis times novos vistos em nove possíveis. 2/3 das equipes que não tinha visto já fazem parte da minha Lista, proporção que dificilmente acontece hoje.


Chegada do time gaúcho pela esquerda. Foto: Fernando Martinez.


Mílton, Fernando Galuppo, Victor, seu Natal e o Emerson posando para as lentes do JP. Hoje em dia tanta gente assim em um jogo virou acontecimento raro! Foto: Fernando Martinez.

O segundo tempo então começou e aos 10 minutos o Juventude teve o jogador Alex expulso. Com um atleta a mais em campo, o CFZ se animou e passou a ser mais agressivo. Com isso logo conseguiu chegar ao seu gol, marcado aos 17 minutos. E quem marcou foi o jogador Giuliano, que recebeu bom passe e de pé direito colocou a bola na forquilha esquerda do goleiro Folleman, que tem nome de escuderia da Fórmula 1 nos anos 70. Para a festa da torcida presente no Nacional (e que estavam torcendo em peso para os brasilienses), o CFZ passava à frente do placar.

Mas o time de Brasília não conseguiu segurar a vantagem no marcador, pois aos 30 minutos cometeu um pênalti bobo num dos ataques do time gaúcho pela esquerda. Na cobrança, o jogador Hiago bateu com classe e deixou de novo tudo igual no marcador da Comendador Souza. Até o final da peleja os times tentaram garantir a vaga no tempo normal, mas o dia era mesmo de empate. Para mais emoção, a vaga nas semifinais seria definida na marca de cal.


Bola estufando as redes no gol de empate do Juventude, aos 30 do segundo tempo. Foto: Fernando Martinez.

Aí apareceu a estrela do goleiro com nome de escuderia de Fórmula 1, Folleman. O time do CFZ foi extremamente infeliz nos seus chutes, e perdeu simplesmente quatro dos cinco pênaltis batidos, três deles defendidos por Folleman. Um aproveitamento pífio de 20% que deixou o time sem a vaga entre os quatro melhores times da Copinha. Não que o Juventude tenha sido brilhante nas cobranças, pois também perdeu duas, mas no final o goleiro gaúcho salvou a pátria do time de Caxias do Sul.


O segundo gol do Juventude, que veio na quarta cobrança do time, que deixou a equipe precisando que o CFZ perdesse seu quinto pênalti para se classificar antes da última cobrança. Foto: Fernando Martinez.


Quinto pênalti do CFZ e quarta cobrança desperdiçada. Em mais uma defesa do goleiro Folleman - a terceira do dia - o time gaúcho se classificou pela primeira vez às semifinais da Copinha. Foto: Fernando Martinez.

Final de jogo: Juventude 1 (2) - 1 (1) CFZ de Brasília. Único "intruso" no meio de três grandes paulistas (São Paulo, Palmeiras e Santos) nas semifinais, o Juventude vai tentar um milagre e caso consiga o título com certeza será uma zebra e tanto. Mas para mim o franco favorito ao título é o Tricolor Paulista, que tem o time a ser batido no torneio e joga para confirmar essa boa impressão que deixou a todos.

Bom, depois de duas horas e meia de futebol, voltei para o centro de São Paulo com o Mílton, para mais uma sessão de "visite o centro" com muita conversa e pastéis de qualidade como janta. Quarta-feira acabei abortando os planos de jogos, mas no final-de-semana já teremos mais partidas aqui no JP.

Até lá,

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário