Procure no JP

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

São Paulo Campeão da Copa SP de Juniores 2010

Olá,

No última segunda-feira (feriado), data da fundação da cidade de São Paulo, foi realizada a partida final da 41ª Copa São Paulo de Futebol Júnior, que colocou frente à frente o São Paulo F.C. e o Santos F.C., dois gigantes do futebol brasileiro e que desfrutam de grande prestígio internacional. O jogo foi realizado do Estádio Paulo Machado de Carvalho, mais conhecido como Pacaembu e fez parte das comemorações dos 456 anos de fundação de São Paulo. 

Apesar de não ter sido um típico "jogo perdido", por conta da grande cobertura da mídia esportiva, o JOGOS PERDIDOS também se fez presente, uma vez que, nessa edição da Copinha, compareceu em 24 partidas, desde a primeira rodada, não sendo muito lógico ficar ausente no momento maior da competição. Aliás, o JP esteve presente também nas finais de 2.008 e 2.009 em coberturas realizadas do interior do campo de jogo, quando Figueirense e Corinthians levantaram a taça e também com coberturas feitas direto das arquibancadas nos anos de 2.005 e 2.006, em títulos do alvinegro do Parque São Jorge e do América de São José do Rio Preto.

Essa decisão reuniu dois times que já tiveram o gostinho de conquistar o título em anos anteriores, sendo que o Tricolor faturou em 1.993 e 2.000, enquanto o Peixe foi o vencedor em 1.984. Dessa maneira, qualquer uma das equipes de vencesse, não seria uma conquista inédita. Vale lembrar que, dos grandes times de São Paulo, somente o Palmeiras ainda não conseguiu vencer a competição.

Mesmo com a presença de 317 repórteres fotográficos, fui disputar um lugarzinho à beira do gramado para conseguir fazer as fotos oficiais da partida, que raramente aparecem publicadas, mas que aqui no JP são matéria obrigatória. Aproveitando a deixa, apresento as tais fotos abaixo, incluindo a dos troféus.


São Paulo F.C. (Sub-18) - São Paulo/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Santos F.C. (Sub-18) - Santos/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Trio de arbitragem ao lado dos capitães das equipes. Foto: Orlando Lacanna.


Troféus de Campeão e de Vice-Campeão. Foto: Orlando Lacanna. 

Depois da sessão fotográfica, escolhi ficar, inicialmente, atrás da meta do São Paulo, vendo bem de perto os ataques da meninada santista. Como a partida foi transmitida, ao vivo, por várias redes de televisão para o Brasil todo, não será necessário entrar em detalhes sobre o andamento do jogo, a não ser destacar que o Santos jogou um ótimo primeiro tempo, exigindo muito da defesa tricolor que era a menos vazada da competição, tendo sofrido apenas dois gols até então. O São Paulo também teve uma boa atuação, mas esbarrava num forte adversário. Na marca dos 18 minutos, o atacante Renan Mota anotou um belo gol, colocando o time praiano em vantagem no placar até o encerramento do primeiro tempo.


Ataque santista pelo meio da defesa tricolor. Foto: Orlando Lacanna.


Momento exato da conclusão de Renan Mota no gol do Peixe. Foto: Orlando Lacanna.


Lance perigoso do ataque do São Paulo ainda no primeiro tempo. Foto: Orlando Lacanna.

Na segunda etapa o São Paulo voltou mais ofensivo, buscando a igualdade o quanto antes e, por conta disso, permitiu alguns contra-ataques perigosos do time alvinegro. A etapa final foi arduamente disputada, com o São Paulo apertando o cerco nos últimos quinze minutos, tendo chegado ao empate quase no final da partida, aos 40 minutos, num bonito gol de Ronieli, levando a disputa para ser decidida em cobrança de pênaltis.


Contra-ataque do Santos pela direita no início do segundo tempo. Foto: Orlando Lacanna.


Zaga santista interceptando cruzamento perigoso vindo da direita. Foto: Orlando Lacanna. 


Outro lance de perigo rondando a área santista. Foto: Orlando Lacanna.

Na disputa por pênaltis, o São Paulo foi perfeito, pois o seu goleiro Richard defendeu as três cobranças executadas por Alan Patrick, Alemão e Renan Mota, enquanto os seus batedores Jeferson, Dener e Marcelinho converteram todas as cobranças.


Gol marcado por Marcelinho na cobrança do terceiro pênalti. Foto: Orlando Lacanna.


Terceira defesa de Richard liquidando a fatura. Foto: Orlando Lacanna.

Após a cobrança do terceiro pênalti por parte do Santos e que foi defendido pelo goleiro são-paulino, o árbitro deu a disputa como encerrada, fechando o placar de São Paulo (3) 1 - 1 (0) Santos, que deu o título à equipe do Morumbi pela terceira vez. O empate nos 90 minutos, tirou a condição de 100% de aproveitamento do São Paulo, pois, até então, havia vencido as sete partidas disputadas.

Logo em seguida, os atletas, comissão técnica e alguns dirigentes tricolores, iniciaram uma comemoração no interior do gramado, indo dividir a alegria com os seus torcedores junto ao alambrado.


Início da festa ainda no gramado com a torcida ao fundo. Foto: Orlando Lacanna.

Enquanto os são-paulinos comemoravam, os santistas (alguns) subiram ao pódio para receberem as medalhas e o troféu pelo segundo lugar. A expressão de tristeza estava estampada no rosto de cada um, o que é plenamente compreensível, porém o mais importante foi ter apresentado alguns bons jogadores que poderão conseguir sucesso na carreira ao longo do tempo, como são os casos de Alan Patrick, Nikão e Renan Mota entre outros.


Presidente do Santos recebendo o troféu de Vice-Campeão. Foto: Orlando Lacanna. 

Depois do Santos, foi a vez da meninada do São Paulo subir ao pódio para receber as medalhas e o troféu de Campeão. A alegria era imensa e a festa embalou no pódio e se estendeu junto ao alambrado na celebração com os torcedores.


Atletas são-paulinos recebendo medalha pela conquista. Foto: Orlando Lacanna.


Agora a festa no pódio com o troféu conquistado. Foto: Orlando Lacanna.


O atleta Lucas Gaucho e o troféu de Campeão. Foto: Orlando Lacanna.

Deixo aqui registrados meus cumprimentos aos atletas. comissão técnica, dirigentes e torcedores do São Paulo pela importante conquista, torcendo para que os atletas consigam sucesso na carreira, se consagrando como grandes jogadores num futuro bem próximo. Aproveito para destacar alguns bons jogadores que têm tudo para vingar no futebol, como por exemplo o goleiro Richard, Marcelinho, Ronieli e Lucas Gaucho.

Depois de tudo encerrado, só me restava voltar ao aconchego do lar e, para variar, debaixo de muita chuva e aproveitar o resto do feriado descansando. Foi isso.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário