Procure no JP

domingo, 10 de janeiro de 2010

Vitória suada da Inter de Limeira pelo Grupo C da Copinha

Fala pessoal!

Seguindo atrás de times novos e coberturas de sedes diferentes da 41ª Copa São Paulo de Futebol Júnior aqui no JOGOS PERDIDOS, na quinta-feira resolvi pegar a estrada e seguir até a cidade de Limeira para ver a segunda rodada do Grupo C da competição. Os jogos desse grupo estão sendo realizados no Estádio Major José Levi Sobrinho, local que nunca tinha visitado antes, e a primeira partida do dia reuniu a Internacional de Limeira e, mais uma equipe nova para a minha Lista, o CA Pernambucano.


Fachada do Estádio Major José Levi Sobrinho, o Limeirão, casa da AA Internacional. Foto: Fernando Martinez.

Mas diferente da viagem para Louveira no dia anterior, essa viagem teve detalhes que não funcionaram muito bem. A começar pela lerdeza dos funcionários da viação que faz o trajeto SP-Limeira, pois demoraram 20 minutos para acabarem com uma fila de 10 pessoas. E quando a minha vez chegou, a funcionária, que era de uma antipatia incrível, não queria me vender a passagem de volta. Depois de conseguir que ela me vendesse o bilhete, ela ainda fez o que pode para me atrasar e me vendeu as passagens faltando somente dois minutos para o ônibus sair.

Graças à pressa e também por não poder perder o ônibus das 14 horas, fui na correria para a plataforma e só foi eu entrar no coletivo que o mesmo seguiu viagem. E já na minha poltrona percebi que a sacana da funcionária ainda cobrou um valor maior do que o que estava na passagem. Pilantragem da grossa... fica a dica para todos tomarem bastante cuidado com o guichê dessa viação que fica no Terminal Tietê.

Percalços à parte, o ônibus seguiu viagem de forma tranqüila e em menos de duas horas já estava descendo na avenida que fica perto do Limeirão. Mesmo perto do final da tarde o calor ainda era forte e sem muita demora já estava nos portões do estádio. Me identifiquei e logo fui para dentro do campo de jogo para já armar todo o esquema das fotos da partida.


Em muitas partes do estádio, o histórico título paulista de 1986 é lembrado. Aqui ele é registrado nas cabines de imprensa. Foto: Fernando Martinez.

Eos times não entravam em campo, fui conversar com o pessoal do time de Pernambuco, e eles ficaram espantados quando mostrei que já conhecia um pouco da história do clube. Contei que o JP já tinha feito matéria do time numa viagem monstro do Orlando, que teve a honra de acompanhar um jogo do antigo Atlético Vicência contra o Belo Jardim, pela segundona pernambucana em 2007. E vale ressaltar a razão da mudança de nome da equipe é pelo fato que depois da mudança de sede, não teria muito a ver manter o nome ainda vinculado com a antiga cidade.

Bom, depois desse papo todo era a hora do jogo iniciar e lá fui eu para as fotos dos times. A foto do quarteto de arbitragem foi feita no final do jogo e é exclusiva, já que não tive como fazê-la no começo da partida.


AA Internacional (sub-18) - Limeira/SP. Foto: Fernando Martinez.


CA Pernambucano (sub-18) - Carpina/PE. Foto: Fernando Martinez.


O quarteto de arbitragem da partida. Foto: Fernando Martinez.

A Inter ganhou sua primeira partida contra o Mogi Mirim, e uma vitória contra a equipe pernambucana, que estréia na Copinha nessa edição, deixaria a equipe próxima demais da Segunda Fase. Desde os anos 80, essa é apenas a quinta vez que o time de Limeira joga a Copa São Paulo, sempre com boas participações - tirando a campanha ruim de 2004 aonde perdeu todos seus jogos. A equipe foi 3ª colocada em 2003 e na última vez em que jogou o torneio, no ano de 2006, ficou na 14ª colocação.

Após as fotos, acabei indo parar nas cabines de imprensa do Limeirão, muito em virtude de não estar no pique de passar calor dentro do campo. E a Internacional foi senhora da partida durante todo o tempo inicial. A equipe não deu espaço aos pernambucanos e desde os primeiros momentos chegava dentro da área adversária com bastante perigo.


Ataque da Inter de Limeira no começo da partida contra o Pernambucano. Foto: Fernando Martinez.

Mas somente aos 18 minutos, em brilhante cobrança de falta do jogador Renan, o placar foi aberto. Ele bateu com classe e mesmo com o goleiro William tocando na bola, ele não pode evitar o primeiro dos donos da casa. O Pernambucano chegou pela primeira vez ao gol do onze limeirense aos 21 minutos, quando teve um gol corretamente anulado pela arbitragem. Após isso, mais oportunidades para a Inter ampliar.


Cobrança de falta que originou o primeiro gol da Internacional. Foto: Fernando Martinez.

Aos 35 uma chance de ouro foi desperdiçada quando o jogador Weder entrou sozinho na área e tocou em cima do goleiro. Mas no minuto seguinte a Inter marcou o segundo com o camisa 9 Rato, que recebeu dentro da área, driblou o goleiro e tocou com categoria. Aos 42 o time local afrouxou um pouco na marcação e viu o jogador pernambucano Gutierrez chutar de longe e quase diminuir o marcador. O goleiro Shumaher foi espalmar, mas a bola fez um efeito e foi em direção ao próprio gol. Mas com muita rapidez, o arqueiro do Leão conseguiu defender em cima da linha.


Bela defesa do goleiro do Pernambucano. Foto: Fernando Martinez.

E aos 44 a Inter de Limeira marcou o terceiro gol para fechar a primeira etapa com chave de ouro. Depois de chute forte da direita, o goleiro do Pernambucano espalmou a bola nos pés do atacante Rato e ela foi parar calmamente no fundo das redes. Meio que sem querer ele acabou fazendo o seu segundo gol no dia e levou o jogo, que estava fácil demais, para o intervalo em 3x0.


Agora a vez do time do Nordeste brasileiro tentar uma boa cobrança de falta. Foto: Fernando Martinez.

Fiquei descansando na cabine durante o intervalo e graças ao prestativo serviço de funcionários da Inter, consegui algumas garrafas d'água para matar a sede. Acho que essa semana foi a que mais tomei água na minha vida, pois já fazia tempo que não passava tanto calor em dias seguidos assim.

Reabastecido, vi o segundo tempo começar com a Inter procurando segurar a partida e cadenciar mais o jogo. Acho que se o time continuasse com o mesmo futebol sob pressão e tivesse ido com mais vontade ao gol adversário, o jogo poderia ter sido mais fácil. Mas essa aitutude do onze local deu esperança ao time do Atlético Pernambucano, que aos poucos foi chegando mais perto da defesa limeirense. O time laranja acabou criando uma ótima chance aos 19 minutos, quando a arbitragem marcou pênalti para a equipe. Na cobrança o camisa 9 Thales foi para a batida e marcou o primeiro do time visitante.


Pênalti que resultou no primeiro gol do Pernambucano na partida. Foto: Fernando Martinez.

O gol animou o time de Carpina, e a Inter - jogando com um atleta a menos desde o lance do pênalti - não conseguiu mais se achar no jogo. O camisa 29 da equipe do Nordeste infernizou a defesa do Leão e deixou os zagueiros assustados. Seu nome diz tudo: Romário... talvez chamado assim para atrair coisas boas na sua carreira. Aos 38 minutos o próprio acabou marcando o segundo gol do Pernambucano depois de receber bom passe da direita.


Falta perto da área da Inter que foi mal aproveitada pelo jogador do time laranja. Foto: Fernando Martinez.

Nos 10 minutos finais, o desespero tomou conta de todos no estádio. A grande torcida presente rezava para que o empate não pintasse no Limeirão e a Internacional se defendia como podia. A equipe visitante teve mais duas claras chances de deixar tudo igual no marcador, mas acabou não as aproveitando. E no final deu mesmo Leão na cabeça.

Final de jogo: Inter de Limeira 3-2 Pernambucano. A vitória deixou o time da Inter com seis pontos na chave e dois gols de saldo. A equipe precisaria aguardar o segundo jogo para ver como ficaria sua posição após o final da segunda rodada. Já o Pernambucano foi eliminado da Copinha, mas nas suas duas partidas deixou uma ótima impressão, complicando a vida dos seus adversários.

Após o apito final novamente corri para o gramado do estádio para a segunda partida do dia, e nem esperava ver a grata surpresa que vi.

Até lá!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário