Procure no JP

terça-feira, 2 de outubro de 2007

JP num genial jogo do Amador do Estado em Piracicaba

Opa,

Depois de ver o jogo da Ponte domingo cedo, segui para o verdadeiro motivo da minha insana viagem pelo interior. Peguei o ônibus das 13 horas com destino à cidade de Piracicaba, poucas vezes visitada pelo JP, tanto que seria a primeira vez que estaria lá. Cheguei pouco depois das duas da tarde para tentar achar o local do jogo do Campeonato Paulista de Futebol Amador do Estado. Mal sabia que o lugar ficava looonge...


Entrada do Estádio Pedro Morganti, palco dos jogos do San Genaro e que fica no meio de uma gigante plantação de cana-de-açúcar. Foto: Fernando Martinez.


Monumento na beira do gramado com uma placa comemorativa lembrando o time do União Monte Alegre FC. Fotos: Fernando Martinez.

Tudo porquê o jogo não era no Barão de Serra Negra, e sim no Estádio Pedro Morganti, campo do antigo União Monte Alegre FC, fundado em 1923 e que fica dentro de uma simpática Usina de cana-de-açúcar. Mas não daria tempo para ir de ônibus, então tive que ir de táxi até lá. E mesmo com o taxista quase sendo espancado pelo motorista mais estressado que já vi na vida e indo parar no meio do nada, cheguei por lá para ver o jogão entre o San Genaro FC e o CA Cravinhos, único time do amador que já jogou profissionalmente um paulistão, a quarta divisão de 1990.


Escudinhos do San Genaro e do Cravinhos. Fotos: Fernando Martinez.

Entrando no estádio fui bem recebido por todos, principalmente pela diretoria do CA Cravinhos, que me convidou para uma visita à cidade. Esperamos ir lá sim, e desde já agradeço a simpatia do diretor do clube, Barreto e do presidente da equipe, o seu Paulo, com a reportagem do JP. Ah, e mais uma vez, seguem as fotos dos times posados. De novo de forma exclusiva:


San Genaro FC (amador) - Piracicaba/SP. Foto: Fernando Martinez.


CA Cravinhos (amador) - Cravinhos/SP. Foto: Fernando Martinez.


Trio de arbitragem, capitães dos times e o representante Eduardo "Enéas", muito simpático e prestativo. Foto: Fernando Martinez.

Falando do jogo, a primeira partida em Cravinhos foi vencida pelo time vermelho por 3 a 1. O time então poderia perder por um gol de diferença, e o San Genaro precisava fazer três gols de diferença para se classificar. Caso a vitória do San Genaro fosse por dois gols, o jogo iria para os pênaltis. Vale lembrar que o Amador do Estado é disputado por 41 equipes, e em todas suas fases os jogos são mata-mata.

E o jogo no seu primeiro tempo foi extremamente disputado e em muitas vezes, violento. Por estar precisando dos gols, o time da casa foi com tudo para o ataque, mas esbarrava nas falhas no último toque e na defesa bem postada do Cravinhos. O Cravinhos chegava pouco e o time de Piracicaba sempre parava com certa violência as investidas do time visitante.


Chance perigosa para o San Genaro no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.


Lance do jogo entre San Genaro e Cravinhos. Foto: Fernando Martinez.

Esses lances ríspidos provocaram muita, mas muita discussão e muita confusão dentro de campo. No maior esquema dos campeonatos amadores do estado, o bicho pegou de verdade. O árbitro, da Liga Amadora de Bauru, distribuiu vários cartões amarelos, mas nem assim o jogo acalmou. Quando o futebol era jogado, o San Genaro mostrava falhas no ataque, tudo que o Cravinhos queria. O jogo parecia que iria para o intervalo sem a abertura do placar.

Mas quase nos acréscimos, num cruzamento despretensioso para a área do Cravinhos, o zagueiro vermelho subiu sozinho e cabeceou para trás, enganando seu goleiro e marcando um gol contra. Festa do time do San Genaro e a certeza de que o segundo tempo seria mais quente ainda.


O zagueiro do Cravinhos subindo sozinho para marcar contra o primeiro gol do San Genaro. Foto: Fernando Martinez.

No intervalo fui buscar informações para a hora de voltar para a Rodoviária. Mesmo estando no meio do nada, e só vendo cana-de-açúcar, descobri que um único ônibus fazia a linha Monte Alegre-Rodoviária. Era só aguardá-lo... mas isso era coisa para depois do jogo.

No segundo tempo então, vi um jogo menos violento, mas muito mais emocionante. O San Genaro voltou tentando marcar à todo custo o segundo gol e seguir buscando a classificação. Ele veio aos 12 minutos, quando o camisa 9 dos mandantes entrou sozinho e chutou de longe, no canto esquerdo do goleiro. Felizmente eu captei o gol em vídeo, que será devidamente exibido no "Programa Jogos Perdidos" da ClicTV, dessa semana.


Ataque do San Genaro no segundo tempo. Foto: Fernando Martinez.


Muro caído do estádio que serve para a galera que corta a cana-de-açúcar da Usina assistir o jogo de camarote. Precisa mais? Foto: Fernando Martinez.

Depois do gol, que levava a partida para os pênaltis, o jogo ficou mais corrido, com o Cravinhos tentando evitar as cobranças se lançando ao ataque e levando muito perigo ao gol piracicabano. O San Genaro por sua vez também criou ótimas chances, algumas defendias brilhantemente pelo arqueiro do Cravinhos. E com chances claras para os dois lados, o jogo foi assim até seu final... era hora dos pênaltis!


Falta para o Cravinhos no segundo tempo de jogo. Foto: Fernando Martinez.

Nos pênaltis tivemos um show de competência. Na primeira série, os oito primeiros pênaltis foram convertidos, e na última cobrança de cada um, os goleiros mostraram a habilidade e fizeram a defesa. Na sexta e sétima cobrança de ambos, mais quatro gols, e na oitava cobrança do San Genaro, a bola foi para fora, enquanto o Cravinhos converteu, garantindo a emocionante classificação.


Detalhe do último pênalti do Cravinhos, com a bola no alto garantindo a classificação do time. Foto: Fernando Martinez.

Final de jogo: San Genaro 2 (6) - 0 Cravinhos (7). Grande jogo com grande vitória dos visitantes, o que mostra que temos ótimos jogos longe da grande mídia, coisa que lá em cima não sabem, mas o pessoal que visita o JP manja bastante. E os dois times mostraram grandes equipes, e a eliminação do San Genaro foi apenas decidida nos penais. A certeza do bom trabalho fica para todos que estiveram no estádio. E também aguardamos a chance de ver o time de Piracicaba jogar profissionalmente. Ouvimos isso desde 2004, e esperamos que todos por lá consigam o feito.

Depois então do jogo, segui para esperar o tão sonhado ônibus que me levaria até a Rodoviária. Até que ele não demorou, e então cheguei a tempo de pegar o busão das 19 horas rumo à São Paulo. Mas mais uma vez fica a certeza do dever cumprido, e com mais um lugar desbravado pelos membros do JP!

Até mais

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário