Procure no JP

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Taboão da Serra assume dianteira do Grupo 9 da Segundona

Olá,

Com a aproximação do final da segunda fase do Campeonato Paulista da Segunda Divisão, no último final de semana, o JP concentrou suas coberturas nessa competição, se fazendo presente em três partidas importantes para efeito de classificação. Depois da rodada em Mauá, o Fernando e o Sr. Natal vieram ao meu encontro e, no "Possante 558", seguimos até a cidade de Taboão da Serra, mais precisamente até o Estádio Vereador José Ferez, para acompanhar o jogo entre C.A. Taboão da Serra contra a A.A. Ranchariense que valeu pela sétima rodada da segunda fase do Grupo 9 da competição e foi o 100º jogo que o Fernando assistiu no ano de 2.008.

Ao chegarmos ao nosso destino, fomos mais uma vez recepcionados de maneira efusiva pelo pessoal da casa, em especial pelo Presidente do clube, o Sr. Carlos Eduardo Nóbrega que acompanha o nosso trabalho há anos. Falamos sobre os últimos jogos do CATS, sendo que o nosso anfitrião fez questão de ressaltar a confiança da Diretoria na absolvição do Taboão da Serra no julgamento que será realizado na próxima segunda-feira por conta do clube ter sido denunciado no artigo 214 do CBJD, que trata de inclusão de jogador irregular. Caso o clube seja condenado, terá que pagar uma multa e ainda perderá seis pontos e aí a possibilidade de classificação à terceira fase vai para o brejo.

Deixando as questões jurídicas de lado, fui para o gramado para fazer as fotos dos times e do quarteto de arbitragem que nessa partida contou com um árbitro Aspirante à FIFA. As fotos estão abaixo:


C.A Taboão da Serra - Taboão da Serra/SP. Foto: Orlando Lacanna.


A.A. Ranchariense - Rancharia/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Quarteto de arbitragem formado por Wilson Luiz Seneme (Aspirante à FIFA), seus assistentes Éverson Luiz Luquesi Soares e Jairo Martins de França, além do quarto árbitro Marcelo Saltori acompanhado pelos capitães das equipes. Foto: Orlando Lacanna.

Olhando a tabela de classificação, o CATS poderia ser apontado como favorito absoluto nessa partida e, além disso, iria enfrentar uma equipe que veio com apenas treze atletas e que rodou quase 600 km no próprio dia do jogo, numa viagem que começou às 4:00 horas da madrugada. Tudo indicava que seria uma partida fácil para os donos da casa, porém isso teria que ser provado com a bola rolando.

Partida iniciada e, logo de cara, foi possível notar a superioridade técnica do Taboão da Serra, porém a raça mostrada pela Ranchariense impressionava àqueles que esperavam um jogo fácil e com goleada. Fazendo valer sua melhor condição, os donos da casa abriram o placar aos 12 minutos, através de Araújo em cobrança de pênalti sofrido por Kanu.


Cobrança de pênalti que resultou no gol do Taboão da Serra. Foto: Orlando Lacanna.

Depois do gol inicial, o Taboão da Serra continuou forçando as jogadas ofensivas, mas esbarrava nos seus erros de finalização e também na boa postura defensiva dos visitantes. Do vigésimo minuto em diante, o CATS deu uma sumida em campo e permitiu à Ranchariense criar dois momentos perigosos, em especial aos 28 minutos, quando a zaga dos locais evitou o gol de empate ao salvar, quase na linha fatal, uma cabeçada desferida por Alex que aproveitou cruzamento vindo da cobrança de um escanteio. Um minuto após, o goleiro da casa Cidão foi exigido a praticar difícil defesa, neutralizando um chute venenoso de Claudinho Boni, em cobrança de falta.


Cabeçada que quase resultou no empate da Ranchariense. Foto: Orlando Lacanna.

Depois desses dois lances mais agudos, o CATS voltou a comandar a partia, mas continuava errando muito no chamado último toque e, dessa maneira, só levou perigo ao gol adversário no finalzinho do primeiro tempo, numa escapada do ala Godoy pela esquerda que acabou finalizando para fora.


Arrancada do avante Araújo em mais um ataque do CATS. Foto: Orlando Lacanna.


O "perdido" Sr. Natal concentrado na partida e o outro "perdido" Fernando em pose de meditação estilo Buda. Fotos: Orlando Lacanna.

Após um intervalo com muita conversa entre nós do JP, a bola voltou a rolar e, logo aos 2 minutos, o Taboão da Serra esteve perto de marcar o seu segundo gol, quando o avante Araújo chegou um segundo atrasado para concluir uma boa jogada iniciada pela meia esquerda.


Jogada de ataque do CATS pela esquerda. Foto: Orlando Lacanna.

Nessa etapa a equipe visitante foi pouco ao ataque e, com isso, permitiu ao Taboão da Serra ir constantemente ao ataque, exigindo do goleiro Pereira algumas defesas mais complicadas.


Goleiro Pereira levantando poeira numa das suas diversas defesas na segunda etapa. Foto: Orlando Lacanna.

Aos 19 minutos o goleiro visitante foi vencido num chute rasante de Araújo, mas a bola caprichosamente foi contra o poste esquerdo da meta da Ranchariense, deixando o grito de gol entalado na garganta dos torcedores da casa. O avante Kanu, aos 28 minutos, perdeu uma chance incrível, na cara do gol, talvez prejudicado pelo mau estado do gramado que não lhe permitiu acertar a bola.

O tempo ia passando e nada do Taboão da Serra matar o jogo e isso foi gerando preocupações ao técnico do time, que temia levar o gol de empate num lance isolado, e aí seria um desastre. O CATS acabou se enrolando no jogo e, dessa forma, a partida ficou muito difícil apesar da vontade dos visitantes que não se cansavam de lutar.


Mais uma jogada de ataque do CATS que não deu em nada. Foto: Orlando Lacanna.

Ufa! Final de jogo com o placar mostrando o magro resultado de Taboão da Serra 1 - 0 Ranchariense, cujos três pontos levaram o time da Grande São Paulo à liderança do seu grupo com 12 pontos, que poderá eventualmente ser perdida, caso ocorra uma condenação no TJD da FPF. Quanto ao time de Rancharia, ficou a imagem de uma equipe brigadora que mostrou muita raça e lutou até o fim.

Com a partida encerrada e, antes de iniciarmos o caminho de volta, voltamos a conversar com o Presidente do CATS que falou sobre as dificuldades de manter uma equipe profissional e, além disso, falou sobre o futuro e a respeito de uma possível negociação envolvendo um dos seus atletas com uma equipe paulista que disputa a Série B do Brasileirão. Depois de tantas novidades, voltamos para São Paulo com a sensação de dever cumprido e tratando da cobertura dominical. Foi isso.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário