Procure no JP

terça-feira, 30 de setembro de 2008

Guaçuano vence o ECUS e se garante na terceira fase da Segundona

Opa,

Depois da rodada tripla do sábado, não consegui descansar em virtude de ter trabalhado na madrugada de sábado para domingo. Só fiquei livre quase às 8 da manhã, e com a chance de ir para casa e dormir bastante. Mas sendo do JP lógico que não foi isso que fiz, e sim segui para mais um jogo do Campeonato Paulista da Segunda Divisão. A partida escolhida foi entre ECUS e Guaçuano, uma disputa direta por uma vaga na terceira fase do campeonato.

Para isso encontrei o seu Natal numa estação de metrô da Zona Leste e de lá seguimos até a cidade de Suzano na tranqüilidade. Chegamos no Estádio Francisco Marques Figueira bem cedo e a tempo de fazermos as fotos oficiais dos times e do trio de arbitragem:


ECUS - Suzano/SP. Foto: Fernando Martinez.


CA Guaçuano - Mogi-Guaçu/SP. Foto: Fernando Martinez.


O trio de arbitragem com o árbitro Rodrigo Braghetto e os assistentes Marcelo Luis da Silva e Eduardo de Jesus Conceição posando junto com os capitães das equipes. Foto: Fernando Martinez.

Falando do jogo, a situação era simples: o ECUS precisava de uma vitória por quatro gols de diferença para garantir sua vaga e tirar o Guaçuano da penúltima fase da Segundona. Ao time de Mogi-Guaçu, uma vantagem monstro, pois perdendo até três a zero a vaga era sua. Achávamos então que o ECUS iria partir com tudo em cima dos visitantes.


Logo no primeiro minuto de jogo, o ECUS teve a chance de marcar nessa cabeçada. Foto: Fernando Martinez.

Mas o time de Suzano começou o jogo tentando fazer seu gol... mas isso por apenas quatro minutos. Depois dessa leve pressão inicial, em que nenhuma chance foi criada, o Guaçuano já mostrava quem tinha o melhor time e não deixou com que os donos da casa criassem oportunidades para o milagre.

Conforme o tempo ia passando, o ECUS não conseguia furar o bloqueio do Guaçuano e via a chance da classificação desaparecer. A chance ficou ainda mais remota aos 31 minutos, quando o jogador Éverton, do Guaçuano, chutou de fora da área e abriu o placar para os visitantes. A bola ainda tocou num zagueiro no meio do caminho e tirou o goleiro Tecão da jogada.


Ataque do ECUS pela esquerda mas com a marcação do Guaçuano não dando espaços. Foto: Fernando Martinez.

Nem com o gol sofrido o ECUS acertava suas conclusões. Já perto do intervalo o ECUS chegou ao empate num espasmo de lucidez. Depois de pênalti na linha de fundo, o jogador Jefferson chutou com paradinha e tudo e empatou. Jogo no intervalo e tudo igual.


Atacante do ECUS mata a bola com estilo dentro da área do Guaçuano. Foto: Fernando Martinez.


No final do primeiro tempo, uma luz no fim do túnel para os donos da casa: o gol de empate que ainda dava esperança para o segundo tempo. Foto: Fernando Martinez.

No intervalo não resisti às mudanças do tempo e resolvi me mandar para a cabine de imprensa. Afinal de contas, ter passado frio, calor, tomado chuva e uma ventania em cerca de 40 minutos foi demais para minha garganta. Somado isso com a variação do clima no sábado, realmente zoou tudo. Ainda estou mal até hoje graças ao São Pedro, que não se decidia por um clima preferido.


Um dos perigosos ataques do Guaçuano no segundo tempo. Foto: Fernando Martinez.

Lá de cima vi um segundo tempo em que o ECUS até foi um pouco melhor, mas continuava afobado demais na busca dos quatro gols para a classificação. Mesmo com a torcida local super animada, cantando e gritando sem parar o tempo todo, o time em campo não correspondia. Os minutos iam passando e era visível que o milagre seria difícil.


Um dos vários lances em que o ECUS tentou a virada. Aqui em cobrança de falta. Foto: Fernando Martinez.

Mas no final do jogo ainda tivemos emoções extras. Aos 37 minutos, o golpe de misericórdia do time verde. Em contra-ataque rápido, o Guaçuano teve um pênalti a seu favor. Na cobrança, Gallo definiu o segundo do Mandi e efetivava a classificação. O ECUS então só buscava um gol para pelo menos não perder em casa.


Quando o ECUS dominava, o Guaçuano ainda passou à frente do marcador nesse pênalti. Foto: Fernando Martinez.

Ele veio aos 45 minutos, quando após uma cobrança de escanteio, a bola foi escorada para a pequena área e literalmente bateu no zagueiro Juninho, indo para no fundo das redes. 2 a 2 no placar e empate assegurado, certo? Errado, pois como não era dia mesmo do ECUS, o Guaçuano ainda fez o terceiro aos 47, com Mineiro aproveitando bobeada da zaga suzanense e definindo o placar final.

Final de jogo: ECUS 2-3 Guaçuano. O Guaçuano então se classificou no segundo lugar do grupo e pega na terceira fase os times do Grêmio Osasco, Barretos e Batatais em busca de duas vagas na A3 de 2009. Vale registrar que o time de Mogi-Guaçu não disputa o equivalente a uma terceira divisão estadual desde o longínquo 1992. Ao ECUS fica a esperança que o time possa acertar os detalhes que deixaram a equipe fora do acesso esse ano para a Segundona de 2009.

Bom, e com um frio absurdo, mesmo depois de ter torrado no sol do primeiro tempo, e completamente anestesiado por estar mais de 24 horas acordado direto, segui de volta para São Paulo pensando se dava para ver mais um jogo. Ia para São José dos Campos, mas desisti. Aí lembrei que tinha um joguinho perdidaço num local muito conhecido aqui no JP.

Como um zumbi, mais um jogo me aguardava... até lá!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário