Procure no JP

segunda-feira, 30 de julho de 2007

Finalmente uma vitória juventina na Série C

Fala povo!

Depois de desistir da rodada do domingo de manhã, já que acordar cedo/muito frio/chuva fora de hora é algo que não combina muito bem, optei por assistir um jogo do sensacional Campeonato Brasileiro da Série C. E pela primeira vez no Estádio Conde Rodolfo Crespi, a genial Rua Javari, nesse campeonato, vi o jogão imperdível entre Juventus e Madureira. Figurinhas raras estavam por lá, como o Sérgio Manjuillo, Jurandyr, Fernando Corrêa, Mílton, Paulo Gregori, Fernando Galuppo entre outros...


Escalação do Madureira afixada na entrada do vestiário. Mas reparem no detalhe que para o time do Rio o estádio na Móoca se chama "Rua Javali" e não "Rua Javari". Provavelmente temos algum parente do Obelix na assessoria de imprensa do grande Madureira! Foto: Fernando Martinez.

E o JP foi autorizado novamente para as fotos tradicionais dos times posados. Mas de forma indelicada o time do Madureira não quis posar para as fotos, mesmo eu tendo falado com dois integrantes da comissão técnica e dois jogadores do time, inclusive o capitão. Fato raro de acontecer, mas que na história do blog já acontece pela segunda vez com o time do Rio. Pena...


CA Juventus - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez.


Já que não posaram, vai o time perfilado. Foto: Fernando Martinez.


O árbitro Maurício Batista dos Santos (PR), os auxiliares Osny Antônio Silveira (SP) e Vicente Romano Neto (SP) e o quarto árbitro Guilherme Cereta de Lima (SP) junto com os capitães dos times. Foto: Fernando Martinez.


O time do Madureira entrando em campo, e o Sérgio Manjuillo com seu lindo chapéu que roubou de uma velhinha na Rua Sete de Abril, no centro de São Paulo. Que mané Fashion Week nada, o lance agora é a "Fashion Sérgio Week". Fotos: Fernando Martinez.

Depois das fotos lá fomos nós curtir o jogo decisivo para o onze grená atrás do gol do fundo da Javari. Acompanhar um jogo de lá é algo indescritível, e quem nunca viu não sabe o que está perdendo. De lá a torcida dos Atomic Grapes ficou importunando o goleiro Bruno Garcia por todos os 45 minutos iniciais, para variar um pouquinho.


Tentativa de ataque juventino logo no começo do jogo. Foto: Fernando Martinez.

Precisando de uma vitória a todo custo, o Juventus começou a fazer aquela pressão efêmera costumeira na Javari. O time da Móoca tinha maior posse de bola e chegava bastante, mas pecava demais no último toque. O time errava os cruzamentos na área e nas oportunidades que os atacantes acertaram o pé, começou a brilhar a estrela do goleiro do time carioca.


Escanteio para o Juventus no primeiro tempo contra o Madureira. Foto: Fernando Martinez.

O goleiro Bruno, mesmo homenageado direto pela torcida grená, praticou defesas à queima-roupa, evitando que o recuado Madureira sofresse gols no primeiro tempo. Um recuado Madureira porquê o time não chegou no gol juventino, a não ser em poucas ofensivas e nenhuma efetiva o suficiente. E nesse esquema, o jogo foi no 0 a 0 para o descanso dos atletas.

No intervalo fomos curtir os canoles, as tabelas perdidas no hall de entrada da Javari e muita conversa furada... perfeito! No segundo tempo a retranca do Madureira ficou mais afiada, e o rol de gols perdidos pelo time grená aumentou consideravelmente.


Lance dentro da área em que o zagueiro do Juventus fez falta no goleiro do Madureira. Foto: Fernando Martinez.

O time juventino pecava no último toque, e com certa displicência irritava toda a torcida grená presente na Javari. O time cansou de perder ataques com o último toque falhando. E igualzinho no primeiro tempo o time voltou a fazer brilhar a estrela do goleiro do Madureira. Por quatro vezes ele defendeu de forma incrível chutes que pareciam certeiros do ataque do Juventus.


Mais uma bela intervenção do goleiro Bruno Garcia, aqui voando para salvar seu time. Foto: Fernando Martinez.

Abdicando do ataque, o Madureira via o Juventus passar a maioria do tempo dentro do seu campo. Nesse esquema irritante do ataque juventino, parecia que o jogo estava com a sorte lançada. Seria o quinto empate juventino em cinco jogos?


Opa!! Lance proibido para menores no ataque juventino... tirem as crianças da sala! Foto: Fernando Martinez.

Quando realmente todos temiam pelo pior, de forma milagrosa o time grená fez o seu gol. Aos 36 minutos e depois de cobrança de escanteio, o jogador Renato cabeceou, a bola bateu nas costas do zagueiro do Madureira e sobrou para o mesmo Renato chutar de pé direito e finalmente vencer o goleiro Bruno Garcia e marcar o gol do time da casa! Festa na Javari!


Ufa! Aos 36 minutos Renato marca para o Juventus. Aqui, o exato momento em que ele chuta para colocar a bola no canto direito de Bruno Garcia. Foto: Fernando Martinez.

Mesmo com um pequeno sufoco do Madureira no final, a vitória estava consolidada. Final de jogo: Juventus 1-0 Madureira. Os Atomic Grapes poderiam estar classificados caso não tivéssemos o estranho resultado de derrota do Democrata-GV por 7 a 1 (!!!) para o Villa Nova/MG. Agora o time precisa vencer o time alvinegro em Governador Valadares para não depender de ninguém para garantir vaga na Segunda Fase. Torcida não falta!

Depois do jogo fui pra casa curtir a horrorosa festa de encerramento do Pan 2007. Já pensando em todo o cronograma do JP para o mês de Agosto... vix, tem tanta coisa boa pintando!

Até mais

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário