Procure no JP

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2006

Rodada dupla catarinense no JP

Buenas!

Tudo bem pessoal? Estou no finalzinho das minhas férias e para fechá-las com chave de ouro, resolvi fazer mais uma aventura pelo sul do Brasil. Com tudo feito de última hora, tracei um planejamente logístico para assisitir três jogos em dois dias. A aventura se passou em dois estados e três cidades diferentes.

Para encurtar a história, eu saí de São Paulo na terça a noite, de ônibus, e fui até Joinville, para assitir uma rodada dupla intermunicipal com horários milimetricamente planejados na quarta-feira. O primeiro jogo era simplesmente o fantástico clássico local entre Caxias e Joinville, disputado no estádio Ernesto Schlemm Sobrinho, de propriedade do Caxias.

Fui muito bem recebido pelos gestores do Caxias e pelo pessoal do clube e sem as tradicionais frescuras de São Paulo, seguem as fotos oficiais e exclusivas da partida:


Caxias F.C. - Joinville / SC. Foto: Emerson Ortunho.


Joinville E.C. - Joinville / SC - Foto: Emerson Ortunho.


Trio de arbitragem e capitães. Foto: Emerson Ortunho.

Bom, o jogo começou sob um forte calor e com as duas equipes mostrando muito pouco futebol. Quem se arriscava um pouquinho mais ao ataque era o JEC, mas ninguém chegava nem perto do gol.


Defesa do Caxias desarma atacante do Joinville. Foto: Emerson Ortunho.


Mais um lance do primeiro tempo da partida. Foto: Emerson Ortunho.

Como era de se esperar o primeiro tempo terminou num fraco 0 a 0, para revolta das duas torcidas. No segundo tempo, o Joinville, pressionado pelos seus torcedores que protestavam intensamente, resolveu partir para cima e o jogo melhorou um pouco.

O Joinville começou a chegar com mais freqüência no gol adversário, mas seus péssimos atacantes faziam o favor de perder todos os lances. Na metade do segundo tempo, naqueles lances que só acontecem no futebol, o Caxias abriu o placar num contra-qtaque, quando estava completamente encurralado pelo seu adversário.

Estranhamente depois do gol, o Caxias se perdeu mais ainda na partida e ficou com os nervos a flor da pele. Tanto é que seu capitão simplesmente deu uma voadora nas costas do adversário numa disputa de bola no meio de campo. Eu estou até acostumado a ver jogadas grotestas, mas essa foi de lascar, ainda mais protagonizada pelo capitão. Corretamente o árbitro expulsou o jogador.


Joinville pressionando no segundo tempo. Foto: Emerson Ortunho.

Pouco tempo depois da lambança o Joinville empatou a partida e só não conseguiu virar por que seus atacantes estavam realmente sem inspiração nenhuma. Mesmo com dez em campo o Caxias segurou o empate e o placar final foi: Caxias 1 x 1 Joinville. Antes de filnalizar valem dois registros:


Homenagem feita pelo Caxias ao seu rival. Vista da arquibanca com um público apenas razoável. Fotos: Emerson Ortunho.

Após o final dessa partida começou a insanidade que vos narrarei: Faltando dez minutos para acabar eu já liguei para um taxi e pedi para ele me esparar na porta do estádio. O jogo acabou às 18:55, corri, peguei o taxi e fui até a rodoviária, cheguei lá exatamente às 19:05. Sendo que eu já estava com passagem comprada para às 19:10, rumo a Itajaí.

Cheguei em Itajaí às 20:15, peguei outro táxi rumo ao histórico Estádio Hercílio Luz. Pisei no estádio exatamente às 20:30 e às 20:33 começou a sensacional partida entre o Marcílio Dias e o Metropolitano, de Blumenau.

Valeu a correria e só não foi possível, por razões óbvias, fazer as fotos das equipes, mas fica para uma nova oportunidade. Vamos então a partida, que teve um ótimo e animado público: o time da casa começou o jogo bastante nervoso e errando muito, assim o Metropolitano cautelosamente começou a aproveitar as bobeadas do Marcílio.


Um dos poucos ataques do Marcílio no primeiro tempo. Foto: Emerson Ortunho.

Como era de se esperar, jogando no erro do adversário, o Metropolitano abriu o placar. Depois do gol o jogo não mudou e o Marcílio não conseguia se acertar em campo. No final do primeiro tempo, o time de Blumenau ampliou o placar após cobrança de falta ensaiada, levando a boa vantagem de 2 a 0 para intervalo.


Segundo gol do Metropolitano na partida. Foto: Emerson Ortunho.

No segundo tempo, o Marcílio voltou com outra cara e jogando bem começou a buscar o resultado. A torcida se animou com o empenho da equipe e começou a empurrar bastante a equipe. O jogo ficou ótimo, com muita movimentação, mas estava difícil furar a ótima defesa e a boa atuação do goleiro visitante.


Escanteio para o Marcílio Dias no segundo tempo. Foto: Emerson Ortunho.

Com muito esforço o Marcílio conseguiu diminuir, incendiando ainda mais a torcida. Com 2 a 1 no placar o jogo continuou na mesma toada, com forte pressão do time da casa e a boa atuação da zaga adversária.


Cruzamente para a área do Metropolitano. Foto: Emerson Ortunho.

Mesmo com o empenho dos jogadores do Marcílio o empate não foi alcançado e o jogo terminou mesmo: Marcílio Dias 1 x 2 Metropolitano, porém a torcida não saiu chateada com a equipe.

Após o final da partida veio aquela gostosa sensação de dever cumprido, junto com o prazer de ver um dos times mais fantásticos do Brasil. Desde os meus seis ou sete anos de idade, quando eu furava os cartões da loteria esportiva para o meu pai, eu já adorova o nome desse time, Marcílio Dias. Foi realmente um prazer estar por lá e vê-lo ao vivo. Depois do jogo ganhei uma fantástica carona até a rodoviária, com o Márcio, com quem eu fiz amizade durante a partida. Valeu mesmo Márcio!

Agora, o que eu fui fazer na rodoviária? Garantir as passagens para o joguinho de quinta-feira, mas essa história fica para o post de amanhã, ok?

Abraços!

Emerson

Nenhum comentário:

Postar um comentário