Procure no JP

quinta-feira, 6 de outubro de 2005

Torneio Octávio Pinto Guimarães: Everest 1-1 Itaperuna

Buenas!

Agora vamos com o jogo da tarde de quarta-feira, que fez realmente valer o dia. Haviam vários jogos do Torneio Octávio Pinto Guimarães programado para às 15 horas, mas acabei escolhendo ir até o bairro de Inhaúma no Rio, para assistir a partida Everest x Itaperuna e acertei em cheio na escolha. O jogo foi disputado no Estádio Ademar Bebianno, mais conhecido como Campo do Everest.

Mesmo dando uma passadinha para conhecer o Estádio do Mesquita, cheguei lá bem cedo e fui simpaticamente recebido pelo pessoal local. Conversei um bom tempo com o Eduardo, diretor de futebol do Everest, que me contou todas as dificuldades que eles passam para manter o clube na ativa e agradeceu muito a cobertura do JP.


Fachada do estádio do Everest no bairro de Inhaúma. Foto: Emerson Ortunho.

Antes da partida, ainda teve uma preliminar de criançada, entre Everest e Sendas. Depois, devidamente autorizado pelo simpático quarteto de arbitragem, fiz as fotos oficiais da partida:


Everest A.C. (sub-20) - Rio de Janeiro / RJ. Foto: Emerson Ortunho.


Itaperuna E.C. (sub-20) - Itaperuna / RJ. Foto: Emerson Ortunho.


Trio de arbitragem e capitães. Foto: Emerson Ortunho.

O jogo começou animadíssimo, com o time da casa partindo para cima e buscando o gol. O bom público presente, cerca de umas duzentas pessoas, ajudava bastante a empurrar a garotada. Mesmo pressionando bastante, o Everest pecava muito nas finalizações e o gol custou a sair. Só no final da primeira etapa, em uma cobrança de escanteio, é que o placar foi aberto.


Lance na lateral durante a primeira etapa. Foto: Emerson Ortunho.


O capitão do Everest cabeceia forte para marcar o gol da sua equipe. Foto: Emerson Ortunho.

Na segunda etapa, o Everest mesmo estando melhor no jogo, resolveu recuar a equipe. Assim, o Itaperuna começou a gostar da partida e passou a procurar o empate. Graças as várias boas defesas feita pelo goleiro do Everest, esse empate não saiu logo de cara. Na base do banho-maria o Everest foi levando o jogo até o final e quase conseguiu a vitória. Quase, porque já nos descontos, o Itaperuna chegou ao empate numa penalidade máxima muito bem marcada pelo árbitro.


Pênalti convertido nos acréscimos dá o empate ao Itaperuna. Foto: Emerson Ortunho.

Não havendo tempo para mais nada, o árbitro encerrou a partida com o placar: Everest 1 x 1 Itaperuna. Como essa fase é no sistema mata-mata, a decisão da vaga será no próximo sábado em Itaperuna.

Enquanto eu assistia a partida, ainda deu tempo para registrar alguns detalhes pitorescos do local:


Bom público presente na arquibancada. Tribuna de honra do estádio, ou melhor, de fora do estádio. Fotos: Emerson Ortunho.


Menino que jogou a preliminar posa com uma bonita camisa do Everest. Placa que nomeia a Praça de Esportes Everest Numa Nice, certamente um dos nomes mais criativos que eu já vi. Fotos: Emerson Ortunho.

Com esse jogão e todas as peculiaridades que envolvem o campo do Everest, toda a chateação ocorrida pela manhã no jogo do Nova Iguaçu, foi deixada de lado. E o Everest mostrou ainda que não é preciso de tanta estrutura para se montar um bom time. Depois desse dia agitado, foi só almoçar às 6 da tarde e voltar para Sampa.

Valeu pessoal!

Abraços!

Emerson

Um comentário:

  1. O registro deste jogo é histórico pois neste abril de 2019 começou a demolição do estádio Ademar Bebianno.
    http://futrio.net/site/noticia/detalhe/35210518/prefeitura-do-rio-inicia-processo-de-demolicao-do-estadio-do-everest

    ResponderExcluir