Procure no JP

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Noite gelada em Mogi das Cruzes e empate entre União e Água Santa na Segundona

Opa,

A jornada da quarta-feira passada teve continuidade com uma sensacional sessão noturna em jogo do Campeonato Paulista da Segunda Divisão. A pedida foi ir até Mogi das Cruzes ver depois de 13 anos - na minha lista, só pra deixar claro - o União Mogi jogar num dia útil à noite. O adversário da vez no Estádio Francisco Ribeiro Nogueira foi o bom time do Água Santa de Diadema.

Pegamos o trem em Suzano bastante cheio de estudantes com destino ao maior município da região do Alto Tietê. Sem percalços, chegamos na boa e ainda fomos fazer aquela boquinha com produtos naturais. Dessa vez, escolhemos degustar uma bela pizza alho e óleo, pedida ideal para noites a dois e ganhadora do Selo JP de qualidade da rodada.

Demoramos um pouco mais do que o esperado e por isso fomos obrigados a sair correndo do local até o Nogueirão, distante apenas alguns quarteirões dali. Entrei no estádio na pinta para captar as fotos oficiais, mesmo com a falta de educação do nada simpático senhor que liberava a entrada em campo.


União FC - Mogi das Cruzes/SP. Foto: Fernando Martinez.


EC Água Santa - Diadema/SP. Foto: Fernando Martinez.


Capitães dos times, árbitro Raphael Claus e assistentes Daniel Luís Marques e Rafael Cesar Fernandes. Foto: Fernando Martinez.

Com apenas dois pontos conquistados no Grupo 13, o União Mogi precisava vencer seus dois compromissos finais para ter a oportunidade de se classificar para a terceira fase do certame no ano do seu centenário. Do outro lado, porém, estava a boa equipe do Água Santa, time ainda invicto nessa segunda fase e dono de uma das melhores campanhas da Segundona.


E tome paulada! Jogador do Água Santa rolando pelo gramado após falta na lateral. Foto: Fernando Martinez.

O cenário para essa peleja foi sensacional: estádio com pouco público, chuva, muito frio e um vento cortante aniquilador. Tirar fotos foi complicado, pois antes mesmo do apito inicial já não sentia meus dedos, além, claro, da fraca iluminação local. Mesmo assim, a peleja foi animada e os atletas proporcionaram um grande espetáculo.


Zagueiro do time do ABC mandando a pelota para o campo de ataque. Foto: Fernando Martinez.

Mostrando mais qualidade, o time diademense tomou conta das ações na primeira metade da partida. Dono absoluto do jogo, a equipe teve a chance de inaugurar o marcador numa penalidade maxima aos 27 minutos. A cobrança do camisa 8 Limão (!) foi perfeita e o Água Santa fez o primeiro para a festa da sua fanática torcida.


Bola estufando as redes no gol de Limão, o primeiro do Água Santa e da partida. Foto: Fernando Martinez.


Matada no peito bizarra no ataque local. Foto: Fernando Martinez.

O União não jogava bem e sofria de um excesso de passes errados no setor ofensivo. Por sorte, no primeiro ataque perigoso a zaga do time do ABC cometeu pênalti. Wálter foi para a cobrança e deixou tudo igual aos 35 minutos. O gol animou o time mogiano e quase que a virada aconteceu antes do primeiro tempo acabar.


Oito minutos depois, Wálter deixou tudo igual para a Serpente do Vale em outra ótima cobrança. Foto: Fernando Martinez.

Fui fazer companhia aos amigos nas arquibancadas por um breve período do segundo tempo, e incrivelmente vi que fazia mais frio ali do que no gramado. Nem as pesadas blusas de frio conseguiam nos proteger de tamanha ventania. Dentro de campo o jogo náo esfriou e logo no terceiro minuto o Água Santa fez o segundo. Lucas marcou de cabeça após escanteio cobrado da esquerda.


Detalhe do segundo gol do time de Diadema aos três minutos do segundo tempo. Foto: Fernando Martinez.


Noite com MUITO frio em Mogi das Cruzes. Mesmo assim, 357 abnegados pagaram ingresso e compareceram no Nogueirão. Foto: Fernando Martinez.

Novamente em desvantagem, o União passou enormes dificuldades durante todo o segundo tempo no ataque e na defesa. No ataque por não conseguir armar uma boa troca de passes e na defesa porquê sofria com os constantes contra-ataques do perigoso time azul e branco. A eminente derrota significava a eliminação do certame.


Falta para o time visitante no tempo final. Foto: Fernando Martinez.

Só que no apagar das luzes o goleiro Jeferson resolveu dar uma forcinha aos donos da casa. Em chute de longe e totalmente despretensioso de Wálter, o arqueiro falhou feio e viu a bola estufar suas redes. Decorridos 44 do tempo final, a Serpente do Tietê empatava a peleja.


Grande defesa do goleiro do União nos minutos finais. Foto: Fernando Martinez.

Nos minutos seguintes aconteceu aquela famosa blitz dentro da área do time visitante, mas o marcador ficou mesmo em União Mogi 2-2 Água Santa. O empate classificou o time do ABC e complicou a vida do time mogiano. O alvirrubro ficou na dependência de vários resultados para conquistar a improvável classificação.

Agora é impossível não fazer um paralelo do surgimento do Água Santa como time profissional com o saudoso Aliança Clube de São Bernardo do Campo. Ambos eram times amadores com várias conquistas e muitos torcedores quando se aventuraram com sucesso em divisões "menores" do estadual.

O Aliança chegou ao vice-campeonato na Intermediária de 1976 e respectivamente ao terceiro e quarto lugares nas segundonas de 1980 e 1981. Claro que é muito cedo para saber se o Água Santa irá trilhar o mesmo caminho do escrete aliancista, mas que existe uma enorme semelhança até aqui, isso é inegável.


O clima esquentou ainda mais após o apito final com provocações dos dois lados. Foto: Fernando Martinez.

Bom, após uma breve confusão entre os atletas finalmente pegamos o caminho para a capital. Apesar do horário, o trem estava absurdamente cheio e então tivemos que até a Estação Estudantes - ponto final da Linha 11 da CPTM - para podermos garantir lugares sentados. Uma hora e meia depois desci na Estação Luz.

Cansado, molhado, congelado e com sono, cheguei em casa na base da destruição completa, mas feliz por ter feito mais uma rodada dupla sensacional. No fim de semana a pauta do JP volta ä tona com jogos perdidos e outros não tão perdidos assim.

Até lá!

Fernando

Um comentário:

  1. Eu estava neste jogo ,junto com a torcida Explosão Vermelha, o Walter autor dos dois gols também conhecido como Juninho. Este arbitro saiu da primeira divisão para inventar um pênalti contra o União e depois resolveu compensar com um pênalti a favor.
    Wagner Lorijola

    ResponderExcluir