Procure no JP

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Águia Azul perde a invencibilidade diante da Briosa

Salve amigos!

Depois de muito tempo, completei duas rodadas seguidas de cobertura do Campeonato Paulista da Segunda Divisão. Afinal, depois de confirmar o Tanabi no meio da semana, eu não poderia deixar de acompanhar a SE Matonense, grata surpresa na competição após uma longa sequência de insucessos nos últimos anos, visitando a Portuguesa Santista após 11 anos.

A campanha, até então invicta, teve como destaque o 8x0 aplicado na Internacional de Bebedouro e a melhor performance entre os 45 times que jogaram a segundona após o final da primeira fase. Aliás, eu havia visto o time da Terra da Saudade uma única vez em partidas oficiais, uma vitória sobre a Lusa por 3 a 0 no Canindé no distante ano de 2000.


AA Portuguesa (foto exclusiva JP) - Santos/SP. Foto: Estevan Mazzuia.


SE Matonense - Matão/SP. Foto: Estevan Mazzuia.


Arbitragem formada por Ilbert Estevam da Silva, Mauro André de Freitas, Alexandre Basílio Vasconcelos e Edilar Ferreira, com os capitães Preto (AAP) e Cairo (SEM). Foto: Estevan Mazzuia.

Assim como na quarta-feira, a Briosa começou muito bem, dominando o adversário e criando chances de gol. Desta feita, entretanto, a bola entrou logo aos 14 minutos. Lançado pela esquerda, Guilherme Camargo inverteu a jogada para Vitor Santiago, do outro lado do campo. O lateral foi até a linha de fundo e atrasou a bola para Mike, na entrada da pequena área. O atacante desviou para o fundo das redes e partiu pra galera.


Arqueiro Cairo, um dos grandes responsáveis pela invencibilidade, até então, da Matonense. Foto: Estevan Mazzuia.

A Briosa estava muito melhor no jogo, merecendo a vitória, e ainda conseguiu acertar trave do time azul aos 29 minutos da etapa inicial, após cobrança de falta, quase um mini-escanteio, de Esquerdinha.


Detalhe da bola na trave. Foto: Estevan Mazzuia.

Totalmente envolvida, a Matonense levava pouco perigo à defesa rubro-verde, investindo em lances de bola parada. Mesmo assim, a primeira participação importante do goleiro Cléber na partida foi lá pelos 30 minutos da etapa inicial. Pouco a pouco, via sua invencibilidade no certame se esvair.


Foi essa a visão que Cléber teve da partida durante boa parte do jogo. Foto: Estevan Mazzuia.

Aos 37 minutos, a Briosa chegou perto de ampliar, com Guilherme Camargo novamente chegando com velocidade e batendo à esquerda do gol de Cairo, ex-Guarani e Ponte Preta. A Matonense quase empatou com Tatuí, pouco antes do final da primeira etapa, se aproveitando de uma falha de Vitor Camargo e obrigando Cleber a fazer uma boa defesa.


Quase 500 torcedores acordaram cedo pra ver a Briosa. Foto: Estevan Mazzuia.

Ainda antes do intervalo, a Briosa perdeu outra chance de marcar o segundo tento. Mike cruzou para o cabeceio fraco de Ygor Mineiro, no meio do gol. A torcida pede o gol, alegando que Cairo defendeu atrás da linha, e a marcação de uma penalidade, entendendo que um zagueiro haveria colocado a mão na bola no lance. O árbitro nada viu e mandou a partida seguir.

 

De Matão também veio um bom número de torcedores. Foto: Estevan Mazzuia.

Na segunda etapa a Matonense jogava contra o sol, e a Briosa contra fortes ventos que se iniciaram por volta dos 6 minutos, trazendo muita poeira para o gramado, e o prenúncio de uma tempestade que, felizmente, acabou não acontecendo.


Visão panorâmica da partida, no exato momento em que um jogador da Portuguesa perdeu sua perna. Foto: Estevan Mazzuia.

Aos 12 minutos, Mike cobrou falta, a defesa do SEMA se atrapalhou mas, mesmo com o goleiro Cairo vendido no lance, ninguém alcançou a bola. O ritmo da partida caiu bastante, como é praxe nas segundas etapas deste torneio, mas a Briosa seguiu fazendo jus ao resultado positivo.


Sob marcação cerrada dos atletas do time azul, árbitro consulta auxiliar antes de distribuir um cartão amarelo para o time visitante. Foto: Estevan Mazzuia.

Aos 30 minutos, Edson Pio cobrou uma falta com perigo, e Cairo mandou pra escanteio. Na cobrança, a bola sobrou para o sempre perigoso Mike, que bateu para nova defesa de Cairo.

 

Confusão na área da Matonense. Foto: Estevan Mazzuia.

Aos 49 a Briosa teve tudo pra jogar a pá de cal sobre os visitantes. A Matonense teve um escanteio a seu favor e todo o time, incluindo o arqueiro, foram para a área da Portuguesa. A bola sobrou para Mike, que começou a correr em direção ao gol do estacionamento dos caminhões, para desespero de todo o time interiorano. Mesmo com o gol aberto, Mike acabou sendo desarmado antes de arrematar.


Lance da segunda etapa. Foto: Estevan Mazzuia.


Detalhe de mais uma tentativa da Briosa. Foto: Estevan Mazzuia.

Mais uma vez a Briosa perdeu muitos gols, mas dessa vez teve melhor sorte. Fim de jogo, AA Portuguesa 1x0 SE Matonense. A Briosa voltou a entrar na briga, terminando o turno em segundo lugar no grupo 11, mas terá dois jogos difíceis no interior antes de decidir seu futuro em casa, contra o ECUS. Já a Matonense perdeu invencibilidade e terminou o turno na lanterna, mas ainda faz dois jogos em casa, o próximo contra a própria Portuguesa, e o decisivo, contra o Tanabi.

Foi isso.

Abraços

Estevan

Nenhum comentário:

Postar um comentário