Procure no JP

terça-feira, 27 de novembro de 2007

Juventus campeão da Copa FPF 2007 numa final histórica

Fala pessoal!

Agora é vez de festa pura aqui no JOGOS PERDIDOS, já que no domingo cedo era o dia para se ver a grande final da Copa FPF Heróis de 32, campeonato que só o blog cobre desde sua abertura e desde seu primeiro final-de-semana. Acordei cedo para seguir até o Estádio Conde Rodolfo Crespi, a genial Rua Javari. A final entre Juventus e Linense prometia grandes emoções... mas a gente nem imaginava o que viria pela frente...


Taças para o Campeão e Vice-Campeão da Copa FPF Heróis de 32. Foto: Emerson Ortunho.

Um quórum quase completo do pessoal do JP esteve por lá: além do que vos escreve, Jurandyr, Emerson, Estevan, David, Victor e o "quase membro" seu Natal. Só o Orlando esteve fora da festa, mas que também já tinha feito sua parte indo no primeiro jogo em Lins. E mesmo quase impedidos de entrar em campo, com muita burocracia sem nexo e muito falatório, conseguimos as fotos oficiais dos times. Isso justamente com o único órgão da imprensa que acompanha o campeonato in loco desde seu começo...


CA Juventus - São Paulo/SP. Foto: Fernando Martinez.


CA Linense - Lins/SP. Foto: Fernando Martinez.


Quarteto de arbitragem da partida, formado pelo assistente 1 Nilson de Souza Monção, o árbitro Guilherme Cereta de Lima, o quarto árbitro Paulo Roberto de Souza Junior e a assitente 2 Aline L. Lambert. Foto: Emeson Ortunho.

E antes de falar do jogo, também vale ressaltar a brilhante presença da torcida do Linense, que veio em grande número, mesmo com a distância de quase 450 quilômetros até a capital. Times com torcida assim merecem sempre ter sucesso.

Mas por sua vez, o jogo também reuniu uma enorme torcida grená na Javari, e aproveitou para reunir figurinhas carimbadas, como o Sérgio Manjuillo, o seu Valentim, Fernando Galuppo, o amigo Luiz Fernando Bindi, um reaparecido Maurício "Nassau", o radialista Édson Natali, o perdido Syller, entre outros... tudo para ver se o Juventus conquistava seu segundo título em três anos. Para isso, o time até poderia perder por um gol de diferença... mas a partida não seria tão fácil assim.


Ataque juventino no comecinho do jogo, notem a grande presença de público atrás do gol da direita da Javari, lugar que geralmente fica vazio. Foto: Fernando Martinez.

O jogo começou bastante disputado, com o Linense tentando supreender o onze grená. Mas o Juventus foi aos poucos passando a ter mais domínio territorial, e aos poucos foi entrando cada vez mais na área do time de Lins. Isso acabou resultado no primeiro gol juventino, em chutaço de fora da área do jogador Elias aos 15 minutos.


Juventus toca a bola no seu ataque, dono do jogo no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.

O Linense sentiu o gol e o Juventus poderia ter praticamente liquidado o campeonato nos primeiros 45 minutos quando teve um pênalti a seu favor aos 39 minutos. Na cobrança, o camisa 9 Johnny chutou na trave para desespero da torcida grená... tempos difíceis estavam por vir para a maioria do estádio.


Johnny chuta um pênalti na trave. Se fizesse o gol, o jogo ficaria mais fácil para o Juventus... ficaria. Foto: Fernando Martinez.

Antes do primeiro tempo acabar, animados por estarem de volta no jogo, os jogadores do Linense aprontaram para a torcida grená e empataram o jogo. Numa jogada dentro da área o jogador Gilsinho completou e deixou tudo igual aos 41 minutos. Jogo no intervalo e muita reclamação por parte do pessoal do Linense, furiosos com um gol anulado ainda quando o jogo estava 1 a 0.

No intervalo fomos passear pelas alamedas da Javari e esperar pelo segundo tempo. Mal sabíamos que os 45 minutos finais seriam absurdamente emocionantes e estávamos prestes a testemunhar um momento histórico da história do nosso futebol.


Chance juventina em ataque de Johnny no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.

O jogo na sua segunda etapa começou com os grenás sofrendo uma pressão do Linense, provando que o time queria sim a vaga na Copa do Brasil, destinada ao campeão. O time de Lins fez uma segunda etapa quase que perfeita, encurralando o time juventino para seu campo de defesa e deixando todo mundo extremamente nervoso por lá.

O time perdeu boas chances para virar o placar antes dos 30 minutos, e a cada minuto que passava e mesmo sofrendo essa pressão, a torcida juventina acreditava que o título viria. Mas o Linense não estava disposto a deixar a festa ser feita tão cedo e aos 38 minutos conseguiu finalmente virar o placar. Através do jogador Shizo, o jogo ficou dramático nos seus minutos finais.


Lance do jogo entre Juventus e Linense, pela final da Copa FPF. Foto: Fernando Martinez.

Nesses minutos finais vimos o porquê o futebol é realmente fascinante e de como a emoção pode ser efêmera e em fração de segundos passar de um lado para outro. Numa pressão insistente, o Linense precisava de mais um gol para ficar com o título. E exatamente aos 45 minutos, quase nos acrescimos, o árbitro Guilherme Cereta marcou um pênalti a favor do time de Lins.

Na cobrança, aos 47 minutos, o jogador Fausto tinha nos seus pés a chance de garantir 99% do título para o time do interior, extremamente tradicional no futebol paulista e ressurgindo de vez. A cobrança perfeita fez com que o time de Lins marcasse o sonhado terceiro gol, e praticamente sagrava o time campeão da Copa FPF... é, eu disse "praticamente"...


Aos 47 minutos do segundo tempo, o jogador Fausto marcou de pênalti o que poderia ter sido o gol do título... poderia... Foto: Fernando Martinez.

Tristeza, desânimo e uma total incredulidade pairaram sobre toda a torcida grená na Javari. O Jurandyr não conseguia pensar mais, o Victor foi buscar refúgio nas arquibancadas, nós nos olhávamos não acreditando que um título daquele estava quase fora das mãos grenás...

Mas como diria o profeta, "o futebol é uma caixinha de surpresas" e ninguém em sã consciência, nem o mais fanático juventino, acreditava que o jogo poderia mudar. Talvez embalados por uma raiva ao ouvirem o grito de "é campeão" da torcida do Linense, os jogadores do Juventus arrancaram forças do além para que a festa mudasse de lado.

Aos 48 minutos, no último lance da partida, a bola foi alçada da direita dentro da área do Linense. A zaga do time do interior rebateu de cabeça e a bola acabou encontrando o jogador João Paulo na entrada da área. Ele chutou de esquerda e contou ainda com o toque do zagueiro para que a bola entrasse calmamente no gol e fosse parar no fundo das redes do Linense.

Choro, gritos, festa... tudo isso é pouco para descrever a catarse que aconteceu na Javari nesse gol tão chorado do Juventus, o gol do título. Pessoas que nunca tinham se visto se abraçando, correndo, chorando, tudo por causa desse gol. E logo após a bola entrar a partida foi terminada. Final de jogo, Juventus 2-3 Linense, mas dessa forma o Juventus se sagrava Campeão da Copa FPF Heróis de 32 2007.

Antes da entrega da taça mais um fato chato quando não fomos autorizados novamente a entrar no gramado para registrarmos a festa grená. Todo mundo entrou, inclusive o Jurandyr, mas em virtude de ser sócio do time da Móoca. Além dele, muita gente foi registrar e participar da festa, menos o JOGOS PERDIDOS.


Jogadores comemorando o título juventino na entrega da taça. Foto: Jurandyr Junior.


Volta olímpica do título juventino no gramado da Javari. Foto: Jurandyr Junior.


A bela taça de campeão na mão dos felizes jogadores grenás. Foto: Jurandyr Junior.


Numa homenagem ao JP, integrante da comissão técnica do Juventus levou a taça ao alambrado para que a gente fizesse uma foto com o troféu da conquista. Quem merecia mesmo ter o espaço para registrar éramos nós, presentes desde o começo do torneio... pena que tem gente que não acha isso. Foto: Jurandyr Junior.

Mais do que o título, agora a festa fica por conta que o Juventus conquista direito a disputar a Copa do Brasil 2008. Um torneio de ponta no futebol brasileiro com a presença grená, numa conquista merecida. O Linense fica com a vaga na Série C de 2008, tendo a certeza que fez uma campanha brilhante. O Juventus mereceu a conquista pelo campeonato, mas se dependesse do jogo final em si, a conquista mereceria ter sido para o time de Lins, que cumpriu uma campanha mais do que honrosa na Copa.


Já com mais gente, mais comemoração: Syller, Nassau, Leandro Giudici, Luiz, Sérgio, The Watcher, Jurandyr, Estevan e David. E embaixo eu junto com o seu Natal. Foto: filho do Sérgio.

O JP tem a certeza do dever cumprido em mais uma final de campeonato no ano de 2007. Mesmo com muita dificuldade, conseguimos trazer fotos exclusivas para todos vocês, leitores fiéis do blog mais alternativo do Brasil. O reconhecimento do trabalho vem de todos vocês, das comissões técnicas dos times, dos atletas, dirigentes e da arbitragem paulista, e independente da qualidade de equipamento que temos por aqui, o que vale é a qualidade do trabalho em si...

Ainda de ressaca pela festa, quase todo o quórum presente na Javari seguiu para mais festa, agora pelo Campeonato Brasileiro da Série C...

Até mais

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário