Procure no JP

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Cruzeiro/DF vira o jogo e vence o Ceará pelo Grupo P da Copinha

Fala, pessoal!

Fechando a cobertura da primeira rodada da Copa São Paulo de Futebol Júnior aqui no JP, o segundo jogo da quinta-feira em São José dos Campos foi o real motivo da minha ida até o Estádio Martins Pereira. Afinal de contas, curtir ao vivo um duelo entre o Ceará e o Cruzeiro do Distrito Federal não é coisa que vemos todos os dias.

Contando com a simpatia do pessoal da comissão técnica das duas agremiações, fiz as fotos posadas na boa:


Ceará SC (sub-18) - Fortaleza/CE. Foto: Fernando Martinez.


Cruzeiro FC (sub-18) - Cruzeiro/DF. Foto: Fernando Martinez.

Um leitor mais ligado às tradições do futebol brasileiro poderia prever que o Vovô seria o favorito absoluto para a partida, já que a equipe joga a primeira divisão nacional, enquanto o time de Brasília disputa apenas o segundo nível do seu estado. Mas com o apito inicial, vimos uma situação bastante diferente.


Investida cearense pela direita no começo da partida. Foto: Fernando Martinez.

O Cruzeiro começou o jogo mostrando um bom futebol e assustou bastante a zaga cearense, mas esse domínio não foi transformado em gols. Para piorar, a equipe sofreu dois gols nas duas primeiras investidas ofensivas do alvinegro. Aos 9 minutos o jogador Epitácio acertou um belíssimo sem pulo após cruzamento da direita. E aos 15, Daniel recebeu bom passe em profundidade, driblou o goleiro e tocou calmamente para fazer o segundo.


Cruzamento que originou o primeiro gol do alvi-negro. Foto: Fernando Martinez.


Boa saída do arqueiro do onze brasiliense. Foto: Fernando Martinez.

A equipe azul e branca sentiu esses dois golpes, e viu o Ceará administrar o jogo durante todo o resto do primeiro tempo. Enquanto o forte sol desaparecia para dar lugar a um tempo nublado com um ventinho refrescante, o jogo chegou ao intervalo com a vitória parcial dos cearenses.


Zagueiro do Cruzeiro sofrendo forte marcação de atacante do Ceará. Foto: Fernando Martinez.

Fui para as tribunas de imprensa conversar com os amigos que já estavam na boa por lá. Vale registrar que todos estavam fazendo um almoço de rei, com pipoca murcha e guaraná sem gás. Produtos de primeiríssima linha, como sempre manda a tradição JP de se alimentar. Nesse meio tempo, conheci integrantes da diretoria do Cruzeiro, todos bastante simpáticos e muito confiantes em que a equipe pudesse fazer um bom segundo tempo.


Saída de bola para o time azul no segundo tempo. Foto: Fernando Martinez.

E confirmando as previsões dos amigos brasilienses, o Cruzeiro voltou com um ímpeto avassalador, e obrigou o Ceará a permanecer todo o tempo no seu campo de defesa. Aos 10 minutos, e contando com uma enorme colaboração do goleiro alvinegro, o Cruzeiro diminuiu. O arqueiro bateu roupa após bola alçada na área e soltou a bola nos pés de Hugo, que chutou forte e fez o seu.

Com o empate não se mostrando tão impossível assim, a equipe continuou sua blitz contra a zaga cearense. Aos 19 minutos finalmente chegou a igualdade, conquistado numa perfeita cobrança de falta de Peninha. Mas o Ceará não esboçava nenhuma resistência, e todos nas cabines sentiam que a virada estava próxima.

Dito e feito. Aos 33 minutos, e depois de perder várias chances em sequência, Jeffinho recebeu bom passe da esquerdam entrou na área e tocou de leve, por cima do goleiro. Era a virada do Cruzeiro, para a enorme festa dentro e fora de campo do pessoal da equipe. Para fechar o segundo tempo de gala, ainda deu tempo de sair o quarto gol. Aliás, foi uma verdadeira pintura o tento marcado por Anjinho. Ele carregou a pelota pela direita, entrou na área e deu um toque maravilhoso por cobertura.


Detalhe do terceiro gol do Cruzeiro, virando o jogo em cima do Ceará. Foto: Fernando Martinez.

Sem mais nenhuma alteração no marcador, o jogo terminou com o placar de Ceará 2-4 Cruzeiro/DF. De todos os times que vimos na primeira rodada, os brasilienses chamaram bastante a atenção, com um ataque rápido e muita força de vontade. Podem ir longe na competição.


Jogadores cruzeirenses agradecendo aos céus a grande vitória. Foto: Fernando Martinez.

Já satisfeitos com mais 180 minutos de futebol, voltamos para a capital paulista sem problemas, e novamente já planejando as jornadas do final-de-semana. A chegada em São Paulo ainda reservou uma genial discussão matemática sobre os custos da viagem que levou 40 minutos para ser esclarecida. Foi um daqueles papos que merecia ter sido filmado. Genial!

Até a próxima!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário