Procure no JP

quinta-feira, 27 de julho de 2006

Uma Volta ao Passado, volume 12: SER Usina São João (Araras/SP)

SER USINA SÃO JOÃO


Escudo da Sociedade Esportiva e Recreativa Usina São João de Araras. Reprodução: www.futebolararense.sites.uol.com.br

Entrando com bola e tudo na série "Uma Volta ao Passado", que já se tornou uma marca registrada no JOGOS PERDIDOS (e que teve um post meu, sobre o genial EC Mogiana ano passado) do Orlando, venho nesse post aproveitar a minha viagem (e do Emerson) à Araras que rolou no sábado passado e falar um pouco sobre o grandioso SER Usina São João, que mandava seus jogos justamente no próprio campo da Usina, o Engenho Grande.

O time da Usina foi fundado oficialmente em 8 de janeiro de 1953, mas já jogava como sendo a equipe da Fazenda São João. Nessa data, Hermínio Ometto e seu irmão Joãozinho fundaram o time para oficializar sua existência. Jogando campeonatos amadores (e sendo campeão ararense em 54/55) o time inaugura o fantástico Estádio Engenho Grande em 1959, num jogo contra o Palmeiras, sendo derrotado por 6 a 0.


Vista do Estádio Engenho Grande nos anos 60. Reprodução: http://futebolararense.sites.uol.com.br


Foto do Estádio com as arquibancadas de madeira por todo o campo. Foi desse jeito que o Mílton e o Orlando visitaram o campo em 1987, num jogo entre União São João e Marília, vencido pelo MAC por 1 a 0, gol do grande Ataliba. Foto: Persio Galembeck. Reprodução: http://futebolararense.sites.uol.com.br.


Time do Usina posado no Estádio do Pacaembu para a final do Campeonato Amador do Estado, no qual se sagraria campeão. Reprodução: Fernando Martinez.


Time posado do USJ no ano de 1961, em que disputou seu primeiro campeonato profissional, a Terceirona Paulista. Reprodução: http://futebolararense.sites.uol.com.br.

Em 1961, o Usina entra no futebol profissional, disputando pela primeira vez a Terceirona do Paulistão. Logo nesse primeiro ano o time é Vice-Campeão, perdendo a final para o Estrada de Ferro Sorocabana (no capítulo da série "Volta ao Passado" com o time sorocabano, essa conquista foi devidamente detalhada). Feito que repete em 1963, com uma campanha fantástica, mas que infelizmente não foi suficiente para que o time subisse à Segundona (só o campeão garantia o acesso). Em 1964 o time disputa pela última vez o paulista profissional.


Foto do Usina no último ano do seu futebol disputado profissionalmente o paulistão, em 1964. Reprodução: http://futebolararense.sites.uol.com.br.


Entrada do Estádio Engenho Velho na cidade de Araras. Foto: Emerson Ortunho.


Vista da Usina São João. Detalhe que a foto foi tirada do alambrado que fica no gol dos fundos do Estádio. Foto: Fernando Martinez.

Mas o que vale registrar desses quatro anos de disputadas foi a incrível força do time no estádio do Engenho Velho. O time passou as temporadas de 1961 e 1963 sem perder nenhum jogo em casa. Nos outros dois anos, de 1962 e 1964, o time só perdeu um jogo nos seus domínios (um para a Ferroviária e o outro para a Botucatuense).

No ano de 1963 então, eles conseguiram atingir a perfeição absoluta: 18 vitórias em 18 jogos, com 66 gols marcados e 18 sofridos. Nesses quatro anos, a campanha do Usina em casa foi a seguinte: 53 jogos, 47 vitórias, 4 empates e míseras 2 derrotas, com 175 gols marcados e 61 sofridos. Acho difícil algum outro time ter esses números em casa.

E mesmo contando com os jogos disputados longe de seu estádio, o retrospecto também é incrível: 104 jogos, 61 vitórias, 15 empates e 28 derrotas. O time marcou 249 gols e sofreu 168. Isso mostra a força do futebol do grande SER Usina São João.


Numeradas cobertas do estádio da Usina São João. Foto: Emerson Ortunho.


Detalhe de um dos lances de arquibancada do Estádio do Engenho Velho. Foto: Fernando Martinez.

Mas mesmo com a desativação do futebol profissional, a equipe continuou disputando o campeonato amador de Araras, e sendo sempre uma importante agremiação no cenário esportivo ararense. No final dos anos 70, a equipe disputou uma série de amistosos contra equipes conhecidas no cenário paulista, como XV de Piracicaba, Inter de Limeira e Rio Claro, entre outras.


Lance de arquibancada logo na entrada do estádio. As três portas que podem ser vistas à esquerda são os dois vestiários e o vestiário de arbitragem. Foto: Fernando Martinez.


Fachada do Cine Engenho Grande, que fica literalmente na porta do Estádio. Genial, nunca vi isso antes... Foto: Emerson Ortunho.


Vista da vila que fica na frente do estádio. Tudo muito bem arrumado e numa paisagem simpática demais. Foto: Fernando Martinez.

Mas em 1981, uma lei fez com que o time fosse extinto. Graças a uma determinação da ADC (Associação Desportiva Classista), nenhuma equipe vinculada a empresas poderia jogar campeonatos profissionais em SP (na mesma época a Pirelli abandonou a idéia de voltar ao futebol). Isso levou o time da SER Usina São Joáo a se transformar no União São João EC, que todos conhecem até hoje.

Mas o estádio do Engenho Grande continuou a ser palco do futebol profissional, agora com o União. Isso aconteceu até 1988, quando tivemos o jogo entre União São João e São Paulo (vencido pelos visitantes por 2 a 1) fechando a história de um dos mais geniais estádios do interior. O estádio ainda teve um pequeno espasmo futebolístico em dezembro daquele ano, quando que por problemas no gramado do Estádio Hermínio Ometto (o novo), o União São João jogou a última partida da Série C daquele ano contra o Esportivo de Passos. O resultado em 2 a 2 fez o União campeão, e esse foi o último momento de alegria no estádio.


A Usina São João em pleno funcionamento e o detalhe do campo de jogo. Um lugar que poderia ser muito melhor aproveitado! Foto: Fernando Martinez.

Desde então, as partidas do Rio Claro podem ter sido (podem porque não temos todas as informações) as primeiras partidas em campeonatos oficiais da FPF desde então. depois de um hiato de 18 anos, o Engenho Grande viveu novamente para o futebol paulista! A emoção de presenciar a partida entre Rio Claro e Comercial lá foi demais, e espero ansiosamente que um dia partidas possam ser disputadas frequentemente por lá! Fica a nossa torcida.


Logotipo atual da Usina São João, grande produtora de cana-de-açúcar na região. Reprodução: www.usj.com.br.

Em breve teremos mais um post da fantástica "Volta ao Passado", desenvolvido pelo Orlando. Espero que tenha conseguido registrar essa bela história do Usina São João e do Estádio Engenho Grande por aqui, em mais um post exclusivo do JOGOS PERDIDOS.

Até mais

Fernando

PS: Esse post foi desenvolvido com uma grande ajuda do ótimo site http://www.futebolararense.sites.uol.com.br/, mantido pelo Marcelo Valem. As fotos marcadas foram fornecidas pelo site, assim como informações da história da equipe. Vale a visita ao site, que tem informações incríveis sobre o futebol da cidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário