Procure no JP

segunda-feira, 31 de julho de 2006

Brasileiro Série C: Rio Branco/SP 1-1 Cabofriense

Olá,

Iniciando mais um sensacional final de semana futebolístico, desta feita com uma jornada tripla, no sábado à tarde segui em direção à cidade de Americana para acompanhar a mais um jogo do Campeonato Brasileiro Série C. A partida em questão foi Rio Branco x Cabofriense, realizada no Estádio Décio Vitta e correspondeu à primeira rodada do returno da primeira fase da competição. Partida cercada de muita expectativa, pois envolvia o líder e o vice-líder do Grupo 13, sendo que a vitória de um ou de outro time, representaria um passo importante em busca da classificação à segunda fase.


No primeiro tempo lance perigoso do ataque da Cabofriense. Foto: Orlando Lacanna.

A primeira etapa começou num ritmo lento e com muitos erros de passes, porém aos poucos o time carioca foi se acertando em campo e passou a dominar a partida, atacando com mais insistência, mas pecava na hora da finalização.


Dominando a partida, mais um lance de ataque do time do Rio, ainda no primeiro tempo. Foto: Orlando Lacanna.

O time da casa demonstrava ser uma equipe sem entrosamento e com quase nenhum poder de fogo, a não ser num chute isolado de fora da área que explodiu no poste esquerdo do goleiro dos visitantes. Com esse panorama, o resultado final dessa etapa só poderia ser a igualdade sem gol, frustrando a pequena torcida local que esperava muito mais do Tigre.


Única chance para o Rio Branco no primeiro tempo: e bola na trave. Foto: Orlando Lacanna.

Na etapa final, a toada foi a mesma, ou seja, o Rio Branco não mostrava força ofensiva e a Cabofriense dominava, mas não traduzia esse domínio em gol, até que finalmente, aos 28 minutos, o atacante do time carioca Dilmar, fez boa jogada individual pela esquerda cruzando forte para a área e o zagueiro Luis Carlos do Rio Branco acabou desviando a trajetória da bola contra sua própria meta, abrindo o placar a favor dos visitantes.


Bola no fundo das redes, Cabofriense 1 a 0. Foto: Orlando Lacanna.

A partir daí, o jogo virou um vale-tudo com o Rio Branco atacando de forma desordenada e a Cabofriense dando chutão para qualquer lado, abdicando de qualquer ação ofensiva. Tudo indicava que a vitória seria dos cariocas, quando aos 43 minutos, o árbitro mineiro Sr. Marcelo Rufino Santos, fez uma tremenda lambança, marcando um pênalti totalmente inexistente a favor do time de Americana, que foi cobrado e convertido por Anderson Paraíba.


De pênalti, o Rio Branco finalmente chega ao empate. Foto: Orlando Lacanna.

Final de jogo com o placar de Rio Branco 1 - 1 Cabofriense, que na minha visão não foi justo, uma vez que o árbitro influenciou diretamente no resultado com a marcação equivocada do pênalti que originou o empate. Esse empate deixou um gostinho amargo junto aos torcedores locais que ainda têm esperanças na classificação à segunda fase. Esperava mais do Tigre.

Bem, depois do jogo, foi uma correria danada para voltar a São Paulo, e logo em seguida iniciar outra viagem ao interiorzão para acompanhar mais dois jogos especiais, mas isso é papo para outros posts. Aguardem.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário