Procure no JP

sexta-feira, 27 de março de 2009

Portuguesa vacila e perde dois pontos em casa contra o Mirassol

Opa,

Na quarta-feira à noite tive a chance de ver meu segundo jogo no ano pelo nada perdido Campeonato Paulista 2009. E foi num estádio que agora não fica mais no quintal da minha casa, o genial Canindé. Em virtude de não ter mais meu QG no Pari, agora é uma viagem chegar no estádio rubro-verde. Mas para o duelo da semana enfrentei horas de metrô e bagunça para ver o jogo entre Portuguesa e Mirassol.

Logo quando entrei no metrô me liguei que estava sem minha máquina digital. Seria um jogo sem post, caso o seu Natal não tivesse se interessado em ir ao Canindé para ver o Mirassol, time da sua região e ainda por cima que se tirasse algum pontinho da Lusa ajudaria o seu Santos. Então depois de me encontrar com ele no metrô Armênia e conseguir sua câmera para as fotos, seguimos para o Estádio Osvaldo Teixeira Duarte.

Depois de quatro vitórias seguidas, a Portuguesa era franca favorita para a vitória, já que o Mirassol está apenas nas posições intermediárias da tabela. Mas como a Lusa tem feito melhores jogos fora do que em casa, o sinal amarelo estava ligado. Mas os donos da casa começaram bem o jogo, mostrando que a vitória poderia acontecer fácil.


Falta para a Portuguesa no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.


Visão geral do Canindé, na noite de quarta-feira em São Paulo. Foto: Fernando Martinez.

Mas o time não contava com o número de oportunidades desperdiçadas pelos seus atacantes. E nos contra-ataques o Mirassol levava certo perigo, muitos deles com o atacante Finazzi jogando em seu 517º time na carreira. Mas depois de tantas chances desperdiçadas dos dois lados, quem acabou marcando não foi o time visitante, num golaço de Júnior Maranhão aos 36 minutos. Mas nem deu tempo para comemorar, pois a Lusa empatou no lance seguinte, com um gol de cabeça de Athirson. Final de primeiro tempo e 1 a 1 no placar.


Apresentação das cheerleaders do Mirassol e da Lusa no intervalo. Ê inovação legal! Fotos: Fernando Martinez.

Para a segunda etapa, todos esperavam a vitória da Portuguesa, pois o Mirassol veio claramente com o intuito de segurar o empate e se colocar na defesa. O atacante Edno teve três chances incríveis para virar o marcador e não o fez. E diferente do que aconteceu no primeiro tempo, o time visitante não criou nenhuma chance de perigo contra o gol da Lusa.


Mais uma vez a Portuguesa teve falta perigosa na boca da área. Foto: Fernando Martinez.

Só que na primeira chance que a Portuguesa deu ao time amarelo, eles fizeram o segundo gol. Numa jogada em que os atacantes do Mirassol aproveitaram bem o buraco na zaga lusitana, Luís Ricardo tocou na saída de Fábio e deixou o Mirassol na frente, com a vitória parcial por 2 a 1 aos 38 minutos.


Mais uma visão geral do jogo... foto em jogo noturno é ruim demais para se tirar. Foto: Fernando Martinez.

Aí foi aquele esquema do bumba-meu-boi, com a Portuguesa se lançando de forma desordenada buscando o empate. E parecia que não daria nada certo até os 43 minutos. Naquelas faltas em que até o goleiro Fábio se aventurou na área, a bola foi alçada e o gol saiu. Para nós, que estávamos atrás do gol de ataque do Mirassol, a clara impressão tinha sido de gol do goleiro. Saí do estádio com essa impressão e só fui ver o que aconteceu mesmo em casa, no bisonho gol de mão de Fabrício Carvalho.

Nos acréscimos a Lusa chegou a marcar o terceiro gol, mas o auxiliar número 2 anulou alegando impedimento. E no sofrimento o jogo acabou em Portuguesa 2-2 Mirassol. Brecha clara que a Portuguesa deu em busca da sonhada classificação. Os dois últimos jogos serão contra concorrentes diretos, e essa vacilada pode custar caro para a Lusa.

Bom, e depois do jogo voltei pra casa no sossego para curtir os jogos da noite pela TV... ê moleza!

Abraços

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário