Procure no JP

terça-feira, 17 de março de 2009

Flamengo de Guarulhos chega ao G8 na Série A2

Olá,

Seguindo com o acompanhamento "in loco" de jogos valendo por competições que dão acesso, após ter ido no último sábado até Americana, no domingo pela manhã, fiquei pela região da Grande São Paulo e retornei a Guarulhos, para conferir a partida A.A. Flamengo x C.A. Linense que foi disputada no Estádio Antônio Soares de Oliveira, válida pela décima segunda rodada da primeira fase do Campeonato Paulista da Série A2.

Ao chegar no estádio senti um clima de otimismo dos dirigentes e torcedores flamenguistas, tudo por conta da re-estreia do avante Paulinho que retornou ao time guarulhense, após ter passado um período no Corinthians, clube ao qual ainda está vinculado. Como não vinha sendo aproveitado no Timão, retornou para disputar o restante da Série A2 e esse fato encheu de esperança a torcida do "Corvo" no sentido de conquistar os três pontos e alcançar o G8.

Como cheguei meio em cima da hora, fui rapidinho para o gramado visando fazer mais uma sessão de fotos exclusivas dos times posados e do trio de arbitragem junto com os capitães. As fotos estão abaixo:


A.A. Flamengo - Guarulhos/SP. Foto: Orlando Lacanna.


C.A. Linense - Lins/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Trio de arbitragem com o árbitro Cristiano Luis Nalesso e os assistentes Marcio Luiz Augusto e Caio Mesquita de Almeida junto com os capitães dos times. Foto: Orlando Lacanna.

A bola começou a rolar e o que se viu foi as equipes se estudando, gerando um equilíbrio nas ações, com poucos lances de ataque. Essa panorâmica perdurou por uns quinze minutos e depois começou aquela tradicional alternância de ligeiros períodos de predomínio de uma equipe sobre a outra, mas ainda sem jogadas muito perigosas.


Zagueiro do Linense toma à frente do atacante flamenguista no início da partida. Foto: Orlando Lacanna.

A partir do vigésimo minuto, os visitantes começaram a imprimir um ritmo mais forte e, com isso, passaram a ter mais posse de bola. Por outro lado, o Flamengo tentava sair em jogadas rápidas, buscando explorar a velocidade de Paulinho, porém não conseguia encaixar essa jogada, ora por precipitação no momento do passe, ora por conta da intervenção do setor defensivo dos visitantes.


Jogada aérea do ataque do Linense. Foto: Orlando Lacanna.

Talvez visando poupar energias para o segundo tempo, as equipes diminuíram o ritmo da partida por volta do trigésimo minuto, tornando o jogo mais lento. Mesmo em câmera lenta, o Linense chegou perto da abertura da contagem, aos 36 minutos, quando numa sobra de bola junto à entrada da área, Luan mandou uma bicuda com a bola passando muito perto e assustando o goleiro Marins.

Os donos da casa sentiram que estavam perdendo terreno e responderam, aos 41 minutos, quando finalmente conseguiram encaixar a tal jogada em velocidade com Paulinho e, não deu outra, pois o atacante escapou pela esquerda e tocou com categoria na saída do experiente goleiro Adinan, abrindo o placar a favor do Flamengo, num momento da partida em que o Linense estava um pouco melhor.


Bola no canto esquerdo da meta do Linense no primeiro gol do Flamengo. Foto: Orlando Lacanna.

Alguns minutos após o gol inaugural, o árbitro encerrou a primeira etapa com a contagem mínima a favor dos donos da casa, sendo que na saída do gramado, alguns atletas e membros da comissão técnica do Linense reclamaram muito da arbitragem, por não ter assinalado pênalti, numa jogada em que a bola tocou no braço de um defensor do Flamengo.

Durante o intervalo, o papo foi sobre o tal lance questionado pelo Linense. Alguns repórteres de rádio se dirigiram a mim, pois eu estava bem próximo da área na qual o lance aconteceu. De fato vi o lance bem de perto e aí entra a velha discussão da interpretação do árbitro, se houve ou não intenção de colocar o braço na bola. A bola realmente tocou no braço do defensor do Flamengo, porém o árbitro que estava muito perto da jogada entendeu que não houve intenção e nada marcou.

No recomeço da partida, o Linense assumiu uma postura mais agressiva, enquanto o Flamengo jogava mais cautelosamente, quebrando o ritmo mais veloz que o time de Lins queria imprimir. Dessa forma, a partida ficou truncada, com várias paralisações devido às faltas e saídas de bola.

Mesmo procurando ser mais ofensivo, o "Elefante da Noroeste" criou pouco perigo ao goleiro Marins, a não ser aos 19 minutos, quando o avante Fabiano golpeou de cabeça e a bola acabou saindo por cima da meta, porém tocando no travessão antes de sair, assustando a torcida local.


Cruzamento para a área flamenguista na segunda etapa. Foto: Orlando Lacanna.

Num rápido ataque do Flamengo, a bola foi lançada para a meia esquerda e, de lá, o avante Vitor Hugo cruzou para o interior da área, criando uma situação de perigo para o goleiro Adinan que, ao sair do gol, trombou com outro atacante flamenguista e, na sobra de bola, o mesmo Vitor Hugo chutou cruzado e marcou o segundo gol guarulhense. Tudo isso aconteceu na marca dos 23 minutos.


Bola espirrando em direção a Vitor Hugo que marcaria o segundo gol do Flamengo. Foto: Orlando Lacanna.

Em desvantagem no placar, agora por dois gols, o Linense foi com tudo ao ataque e quase diminuiu a diferença aos 36 minutos, numa jogada que teve a participação de André Tavares, mas aí apareceu o bom goleiro Marins e acabou com a festa. Como o Linense ia com frequência ao campo ofensivo, o Flamengo teve espaço para sair em velocidade nos contra-ataques, na maioria das vezes puxados por Paulinho, sendo que o time da casa criou perigo com esse tipo de jogada aos 38 e 43 minutos, em lances com as participações de Luiz Carlos e Jean.


Início de uma das arrancadas do ataque do Flamengo. Foto: Orlando Lacanna.

Nos últimos minutos, o time da casa administrou o tempo, só esperando a partida ser encerrada, o que acabou acontecendo com o placar final Flamengo 2 - 0 Linense que levou o time de Guarulhos ao G8, deixando-o na 8ª posição com 18 pontos e enchendo de esperança seus torcedores no sentido de se manter no bloco dos classificáveis para a segunda fase para depois tentar o acesso inédito à elite do futebol paulista. Quanto ao Linense, essa derrota o deixou na 13ª posição com 12 pontos.

Fim de espetáculo e retorno para a casa de familiares residentes em Guarulhos, para em seguida, seguir a uma cantina italiana de ótimo padrão e usufruir um baita almoço. Foi isso.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário