Procure no JP

domingo, 22 de março de 2009

Mesmo com vitória, Juventus continua na zona de rebaixamento na Série A2

siOlá,

Agora vamos começar com o relato da primeira partida com cobertura do JOGOS PERDIDOS no último final de semana. A jornada começou no sábado à tarde com a partida C.A. Juventus x G. Catanduvense F. que valeu pela décima terceira rodada da fase inicial do Campeonato Paulista da Série A2. O palco dessa partida foi o lendário Estádio Conde Rodolfo Crespi, carinhosamente chamado de Rua Javari. Aliás, todas as vezes que vou ao estádio juventino, dá aquela saudade dos tempos de criança, quando comecei a frequentar campo de futebol, pois foi lá que tudo começou, uma vez que nasci e fui criado no bairro da Mooca.

Chegando ao meu destino, fui direto para o gramado para garantir as fotos tradicionais dos times e dos árbitros, os quais, mais uma vez, posaram com exclusividade para as lentes do JP.


C.A. Juventus - São Paulo/SP. Foto: Orlando Lacanna.


G. Catanduvense F. - Catanduva/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Quarteto de arbitragem com o árbitro Luciano da Silva Lalucce, os assistentes Vicente Romano Neto e Marcelo Pereira da Silva e o quarto árbitro Luciano Monteiro dos Santos junto com os capitães dos times. Foto: Orlando Lacanna.

Depois de concluir as fotos, fui me acomodar nas arquibancadas para acompanhar a partida ao lado dos meus colegas do JP Fernando Martinez e Sr. Natal, além da amiga Paula, sendo que nesse momento o nosso pesquisador Fernando me informou que essa partida seria a primeira entre essas duas equipes.

Sentado ao lado de vários torcedores avinhados, senti um clima de tensão no ar, por conta da péssima campanha que o Juventus vem realizando e, uma eventual derrota, comprometeria muito a permanência do "Moleque Travesso" na Série A2. Pelo lado do adversário, a situação não era diferente, pois a degola do rebaixamento também está presente pelas bandas de Catanduva e, sendo assim, estávamos diante de um verdadeiro "clássico dos desesperados" e o jeito era esperar a bola começar a rolar.

O árbitro autorizou o início da partida e o que se viu nos primeiros dez minutos, foi um Juventus afobado, errando muitos passes e não criando nada em termos ofensivos, tanto que a primeira jogada mais aguda foi realizada pelo Grêmio Catanduvense, aos 8 minutos, quando o meia Diego Perini penetrou pelo lado esquerdo e obrigou o bom goleiro Marcelo a se virar para evitar o pior.


Ótima defesa do goleiro Marcelo do Juventus no início da partida. Foto: Orlando Lacanna.

Com o passar do tempo, o Juventus foi criando um ou outro lance mais perigoso, como aconteceu na marca dos 14 minutos, numa cabeçada de André que exigiu boa defesa do goleiro Felipe. Em seguida, o zagueiro juventino Jordan, acertou uma meia-bicicleta, obrigando o goleiro adversário a praticar outra boa defesa.

A partir do vigésimo minuto, o jogo que já não era lá essas coisas, caiu de ritmo e, somente aos 30 minutos, a torcida local se agitou, quando mais uma vez, o avante André levou perigo num chute cruzado que passou raspando o travessão dos visitantes. A torcida juventina já demonstrava impaciência, quando aos 32 minutos, saiu o primeiro gol do Juventus, num arremate cruzado de Ferreira que entrou no canto baixo esquerdo do goleiro do Grêmio Catanduvense.


Goleiro batido e bola no cantinho esquerdo no primeiro gol juventino. Foto: Orlando Lacanna.

Dada nova saída, um minuto após, o Grêmio Catanduvense chegou ao empate, num gol de cabeça de Diogo ao aproveitar cruzamento vindo da cobrança de escanteio pela direita, jogando um balde de água fria no entusiasmo da torcida grená.


Bola passando entre o goleiro e o zagueiro no gol de empate do Catanduvense. Foto: Fernando Martinez.

Mesmo sentindo o gol de empate, o Juventus foi para cima e, aos 38 minutos, o meia Dewide desperdiçou uma chance incrível de gol, pois não conseguiu acertar a bola, numa jogada em que estava de frente para o gol e no interior da pequena área. A perda desse gol levou a torcida juventina ao desespero.


Chance incrível desperdiçada pelo Juventus. Foto: Orlando Lacanna.

Passada a raiva pelo gol perdido, a torcida da casa levou um tremendo susto, aos 40minutos, quando quase saiu o segundo gol do Grêmio Catanduvense, nos pés do ala Samuel que mandou um foguete que explodiu no travessão da meta defendida por Marcelo e, mais uma vez, os torcedores da casa ficaram apreensivos.

Nos últimos minutos da primeira etapa, nada de mais importante aconteceu e, sendo assim, a partida foi para o intervalo com o placar mostrando a igualdade em 1 a 1. No intervalo, meus companheiros e eu fomos até a lanchonete do estádio para beber uma aguinha e lá tivemos o prazer de conhecer pessoalmente o Juracy Nascimento que acompanha o JP há muito tempo, tanto pelo site como também pela ClicTV. Batemos um papo bem alegre e tiramos várias fotos. Um abraço a ele.

Voltando ao jogo, logo de cara foi possível perceber que o Juventus havia retornado com outra postura, assumindo uma posição totalmente ofensiva, empurrando o Grêmio Catanduvense para o seu campo de defesa que só tentava sair em contra-ataque. O Juventus dominava, dominava, mas demonstrava muita ansiedade e acabava se perdendo no momento decisivo, como por exemplo, aos 21 minutos, numa cabeçada de Ivan desferida na cara do gol, com a bola passando muito perto.


Cabeçada perigosa que quase redundou no segundo gol juventino. Foto: Fernando Martinez.

A insistência do Juventus continuava e, aos 32 minutos, a cena se repetiu, numa outra cabeçada que passou muito perto, agora desferida por Fidalgo. Além das duas cabeçadas perigosíssimas, outras jogadas agudas foram se sucedendo, mas esbarravam nos defeitos de conclusão e, sendo assim, tudo indicava que a partida terminaria empatada, uma vez que o Juventus não se acertava no ataque e o Grêmio Catanduvense se limitada a ficar na defesa, esperando o tempo passar para tentar levar ao menos um ponto para casa.


Defesa com estilo do goleiro catanduvense. Foto: Fernando Martinez.

Na marca dos 40 minutos, finalmente a torcida grená explodiu, quando o ala Valdo acertou um tirambaço de fora da área, mandando a bola no canto esquerdo de Felipe que não teve a menor chance, marcando o segundo gol juventino e decretando o placar final de Juventus 2 - 1 Grêmio Catanduvense que se não foi suficiente para tirar o time da Rua Javari da zona de rebaixamento, abre as portas da esperança para que possa escapar da degola nas próximas rodadas. Essa vitória o deixou na 17ª posição com 11 pontos. Com relação ao time do interior, a situação é mais delicada ainda, uma vez que a derrota o deixou na penúltima colocação com 10 pontos. Ainda é possível escapar.


Pelota no fundo do balaio do Catanduvense no gol da vitória juventina. Foto: Orlando Lacanna.

Fim de partida e aquela carona especial do Sr. Natal, chegando rapidamente em casa para um merecido descanso e início da concentração para a cobertura de mais uma partida que seria realizada no domingo pela manhã, cuja história será contada mais tarde. Aguardem.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário