Procure no JP

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Portuguesa se afasta da zona do rebaixamento

Fala pessoal!

Depois de não aparecer aqui no último final-de-semana, volto à ativa para mais um jogo nada perdido do Campeonato Brasileiro 2008. Saí correndo do meu dia-a-dia de labuta na Barra Funda rumo à Zona Central paulistana. Como o trânsito das seis da tarde é fogo, fui de trem até a Estação Luz e dali até o famoso metrô Armênia. Tudo para chegar rápido ao Estádio do Canindé, aonde o jogo entre Portuguesa e Ipatinga iria rolar, no fantástico horário das 7 e meia da noite. Tudo bem que é punk para chegar, mas é um horário realmente ótimo para ver um jogo de futebol.

Esse jogo estava na minha lista de "perdidos" desde que esses times jogaram pela Série B do ano passado com portões fechados também no Canindé (Ainda bem que pessoas com bom senso acabaram com isso). Naquela partida, o astral das equipes era bem diferente. O Ipatinga lutava pelo título da Segundona enquanto a Portuguesa seguia firme e forte rumo à Série A. Cerca de um ano depois a sombra da Série B assombra as duas equipes. Mais perto dos mineiros, que são os lanternas da competição, mas também para a Lusa, que fechou a 31ª rodada entre os quatro piores times do Brasileirão.


O Ipatinga tentando começar um ataque no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.

Cheguei cedo e vi novamente que a organização das bilheterias do Canindé está acima da média por ali. Finalmente consertaram algo que estava errado faz tempo. Numa fila gigante, o pessoal não fica nem cinco minutos graças ao bom número de bilheteiros e também pela agilidade dos orientadores. Dentro do estádio, já fui buscar meu lugar nas arquibancadas para ver a partida. Conforme o esperado, a Portuguesa partiu pra cima dos visitantes, tentando a marcação do seu primeiro gol antes dos 15 minutos. E realmente isso aconteceu com Fellype Gabriel aos 14 minutos, num gol de pura raça.

Depois desse tento, a Portuguesa poderia ter ampliado mas perdeu oportunidades de deixar sua torcida mais tranqüila. Enquanto isso o Ipatinga melhorava e fez com que o goleiro rubro-verde tivesse trabalho em duas oportunidades no ataque mineiro. Mas por volta dos 30 minutos o jogo diminuiu o ritmo, e eu, cansadíssimo por ter acordado cedo, acabei dando uma cochilada fantástica deitadão nas frias arquibancadas rubro-verdes. Para minha sorte, nada mais aconteceu e o jogo foi para seu intervalo. Nem mudei de posição nesses 15 minutos, e só acordei com o segundo tempo quase começando em virtude de uma chuva fora de hora que caiu por lá.


Chance do time mineiro mas neutralizada pela defesa do time da casa. Foto: Fernando Martinez.


Detalhe do jogo entre Portuguesa x Ipatinga com a boa presença da torcida da Lusa no Canindé. Foto: Fernando Martinez.

Então a segunda etapa foi vista lá do alto, de um dos únicos pontos cobertos do Canindé. A partida melhorou bastante, com as duas equipes bastante animadas. Mas a Portuguesa então deixou sua torcida feliz e chegou ao segundo gol logo, também com Fellype Gabriel num verdadeiro golaço. mais tranqüilidade nas arquibancadas, então fui adquirir um salgadinho de isopor para tentar mastigar algo.

Olha, e foi uma roubada só, já que ele provavelmente estava na cesta do vendedor desde 2004, pois estava ruim demais. Com gosto de isopor na boca, vi o final do jogo chegar sem maiores sustos para a Portuguesa. Olha, é bom ver jogo lá sem emoções fortes... já fazia tempo que não ficava tranqüilo por ali.


Mais uma chance da Portuguesa ampliar no segundo tempo, em grande cobrança de falta. Foto: Fernando Martinez.

Final de partida: Portuguesa 2-0 Ipatinga. Esse resultado tirou a Lusa da zona de rebaixamento e dá mais esperanças para que o time continue na primeirona ano que vem. Serviu também para quebrar o tabu de nunca ter vencido o Ipatinga. E o time mineiro segue forte para a Série B em 2009. E depois do jogo voltei para meu QG no Pari para aquela janta fantástica que só as mães são capazes de fazer...

Ah, e sábado tem aniversário do JOGOS PERDIDOS!

Até a próxima!

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário