Procure no JP

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Portuguesa dança o vira em cima do Grêmio

Opa,

Finalmente fechando os posts do final de semana, saí correndo da Javari no domingo de tarde rumo ao Estádio do Canindé. De novo digo, ver um jogo do Campeonato Brasileiro não é nada perdido, mas a minha presença se fazia obrigatória no jogo entre Portuguesa x Grêmio. O líder do campeonato contra a querida Lusa lutando para não cair. Graças a um motorista de táxi que não teve frescuras, cheguei no Pari sem o jogo ainda começado, e graças a um cidadão que me disponibilizou o ingresso logo na entrada do estádio fui rapidinho me instalar nas arquibancadas na condição de observador dos fatos.

O jogo era difícil demais para os donos da casa, já que o time faz uma campanha ruim e luta para não voltar para a Série B ano que vem. Ao Grêmio, a luta pelo título motiva o time na bela campanha desse ano. Mas não custava lembrar que em jogos da Série A a Lusa nunca perdeu para os gaúchos, e tal tabu era ouvido em cada canto do Canindé. Em tempo, o tabu é válido pela Série A, já que na Série B em 2005 o Grêmio venceu um dos dois jogos por 2x1.


Ataque da Portuguesa pelo lado direito do campo no início de partida. Foto: Fernando Martinez.


O zagueiro do Grêmio protegendo a bola em ataque lusitano. Foto: Fernando Martinez.

A Portuguesa começou o jogo dominando a partida com o Grêmio recuado demais. O time perdeu gols que fizeram falta na primeira etapa. O Grêmio por sua vez passou a dominar o jogo a partir de sua metade. O primeiro tempo então foi mezzo Lusa, mezzo Grêmio. O legal é que os primeiros 45 minutos tiveram ótima trilha sonora no meu mp3: Beatles, Who!, Breeders, Nirvana... só filé de primeira linha. E como o futebol é inglês, o som do rock and roll combina 100% com o esporte. Mas música boa à parte, o jogo foi para o intervalo sem a abertura do placar.


Mais uma chance da Portuguesa e mais uma vez a zaga aliviava. Foto: Fernando Martinez.

No intervalo nem tive como arredar o pé de onde estava, já que as mais de 7 mil pessoas presentes ocupavam um bom espaço no estádio. E como disse o profeta, "foi para o Japão, perdeu o lugar", resolvi ficar por ali mesmo. Dali vi um segundo tempo melhor do que o primeiro, e com um esperadíssimo gol da Portuguesa aos 11 minutos, através do zagueiro Ediglê. Festa lusitana nas arquibancadas, e a esperança de vitória mais viva do que nunca. O Grêmio então se lançou ao ataque e chegou perto da área rubro-verde. E enquanto rolava Bruce Springsteen, o trocolor gaúcho criava boas chances.


Mais um ataque dos donos da casa, ainda no primeiro tempo. Foto: Fernando Martinez.


Já no segundo tempo, o Grêmio foi pra cima buscando o empate. Foto: Fernando Martinez.

Mas sabem aquela pressão não tão pressão assim? Então, essa foi a pressão gremista. O time jogava, jogava e não chegava com tanto afinco ao gol da Lusa. Como há muito tempo não via, a Portuguesa não sofreu muitos sustos no jogo. Para felicidade de todos, quando a torcida pedia desesperadamente o final do jogo, o jogador Edno partiu com velocidade e ao som de Beach Boys driblou o goleiro e marcou o segundo, fechando a vitória.

Final de jogo: Portuguesa 2-0 Grêmio. Vitória importantíssima da Lusa em casa. O time finalmente saiu da zona de rebaixamento e agora joga duas vezes contra adversários diretos na luta para não voltar à Segundona ano que vem. Para os gaúchos a certeza de uma partida ruim e de que tem muito time fungando no seu cangote em busca do título brasileiro de 2008. Faltando oito jogos, muita coisa pode acontecer ainda.

Terminando a partida voltei para meu QG no Pari para aquela social famosa. E já pensando num jogo genial na quarta-feira, com mais um time novo na Lista.

Até

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário