Procure no JP

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Portuguesa empata em casa e segue na zona de rebaixamento

Fala povo!

Depois do jogo na Javari no sábado à tarde, tinha duas opções de partida para a sessão noturna do JP: a primeira era um jogo da Copa Paulista entre Santo André x Linense e outro por um torneio que não é perdido e que foi transmitido ao vivo pela TV. Bom, quem achou que escolhi a primeira opção errou, pois fui curtir mesmo a segunda opção, válida pelo Campeonato Brasileiro no Estádio do Canindé. Foi uma partida que em 2007 era ainda válida pela Série B (e que também teve minha presença): Portuguesa x Coritiba. Mais uma chance de ver a luta da Lusa contra o rebaixamento nesse campeonato. E mal sabia eu que minha escolha seria péssima...

Como sempre digo nos posts da Lusa: o jogo não é perdido, mas minha presença nas apresentações do rubro-verde em casa sempre se faz necessária. Ainda mais que o time parece estar querendo voltar para a Segundona nacional depois de tanta luta para subir no ano passado. Esse jogo era essencial para tentar evitar tal tragédia. Bom, cheguei lá cedo e vi uma coisa boa na venda dos ingressos. O pessoal colocou mais bilheteiros e organizou a fila. Parabéns para o pessoal do Canindé, já que esse era um problema crônico faz tempo por lá.

Já dentro do estádio, me acomodei nas arquibancadas do estádio e então passei a curtir o primeiro tempo de jogo. A Portuguesa foi pra cima do Coxa, mostrando o cartão de visita e dominando o jogo. O time criou muitas chances de gol, mas não conseguiu abrir o placar. O Coritiba, bastante acuado, via a Lusa dominar as ações.


Ataque da Portuguesa no primeiro tempo de partida. Foto: Fernando Martinez.

Mas chegou um ponto que irritou ver tantas chances perdidas. A a pior delas foi uma do atacante Jonas, que recebeu na entrada da pequena área e sem goleiro chutou por cima. Algo me dizia que o dia não era dos locais. A partir desse momento, o Coritiba passou a também tentar melhor sorte e equilibrou a partida. O time, muito bem colocado no Brasileirão, mostrou-se uma equipe com toque de bola interessante e também não chegou ao gol por azar. Mas o primeiro tempo se foi sem a abertura do placar.


Um dos perigosos ataques do Coxa nos primeiros 45 minutos. Foto: Fernando Martinez.

O intervalo veio e eu aproveitei para dar um belo cochilo nas arquibancadas do Canindé. Sabem aqueles quinze minutos que fazem a diferença do seu sono? Então, depois dessa rápida soneca me tornei um novo Fernando e pude ver mais atento o segundo tempo. Mas quem me dera não ter feito essa besteira, pois o segundo tempo foi simplesmente um horror para se acompanhar. A Portuguesa deve ter comido uma feijuca no vestiário e voltou modorrenta, sem nem lembrar os bons momentos do tempo inicial.


Falta para o Coritiba. Mas na cobrança, nenhum perigo para a Portuguesa. Foto: Fernando Martinez.

O Coritiba também não queria muito jogo. Então vocês podem imaginar o sofrimento que foi ver os dois times maltratarem a bola daquele jeito. A Portuguesa nem parecia time que lutava contra o rebaixamento, e sim uma equipe que estava ganhando o jogo por 6 a 0. O time não criou exatamente nada, e só deixou a torcida irritada. E ainda por cima o treinador Estevam Soares (filho de nosso companheiro Estevan Mazzuia com o Jô Soares) mereceu os famosos gritos de "burro" quando tirou o atacante Jonas para colocar um inoperante Vaguinho em campo. Foi a gota d'água para a torcida perder a paciência.


A Portuguesa não chegou ao tão sonhado gol no segundo tempo. Foto: Fernando Martinez.

O sofrimento seguiu até o apito final do árbitro. Final de jogo: Portuguesa 0-0 Coritiba. A Lusa continua na zona de rebaixamento lutando contra um terrível destino que parece cada vez mais perto. Para o Coritiba, só resta melhorar ainda mais sua classificação e quem sabe conseguir o quase-milagre de uma classificação para a Libertadores. E pensar que o jogo entre Santo André e Linense foi 4 a 3... tem hora que fazemos escolhas erradas...

Depois do jogo fui para meu QG no Pari aonde fiquei jogando conversa fora por horas, regado à uma bela pizza e muita bobagem. Ainda consegui forças para ver a Fórmula 1 antes de dormir já pensando na rodada do domingo. Pena que a força acabou e tive que apelar para o "plano B"... mas isso é outra história.

Abraços

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário