Procure no JP

terça-feira, 28 de outubro de 2008

Bragantino goleia Penapolense pela Copa Paulista

Olá,

Mesmo num domingo dedicado ao segundo turno das eleições municipais, o JOGOS PERDIDOS não deixou de fazer a sua costumeira cobertura de pelo menos uma partida valendo por competição pouco divulgada pela grande mídia. A pedida dessa vez foi sair bem cedo no domingo em direção à bela cidade de Bragança Paulista, para acompanhar, no remodelado Estádio Marcelo Stéfani, a partida C.A. Bragantino x C.A. Penapolense, válida pela quarta rodada da segunda fase da Copa Paulista de Futebol.

Como cheguei cedo na cidade, antes de ir para o estádio, aproveitei para dar uma volta em torno do Lago do Taboão, que é um local super agradável, com várias opções de lazer, inclusive um charmoso Centro de Artesanato para quem curte umas comprinhas. Além das atrações normais, há uma outra que aparece de vez em quando para a alegria da garotada. Trata-se de uma capivara que surge através de uma tubulação, ficando numa boa sobre uma das pedras para tomar seu banho de sol. Achei um barato a folga do bicho.


Lago do Taboão com o Centro de Artesanato ao fundo. Capivara folgada tomando seu banho de sol. Fotos: Orlando Lacanna.

Após o agradável passeio, fui para o estádio que passou por uma grande reforma e aproveitei para conhecer algumas das novas dependências, em especial as dedicadas à imprensa. Depois de mais esse passeio, finalmente fui para o gramado para fazer as fotografias das equipes e da arbitragem, as quais, mais uma vez são exclusivas e estão abaixo:


C.A. Bragantino - Bragança Paulista/SP. Foto: Orlando Lacanna.


C.A. Penapolense - Penápolis/SP. Foto: Orlando Lacanna.


Quarteto de arbitragem formado por Marcelo Rogério, seus assistentes Marcos Joel Alves e Rafael Ferreira da Silva, além da árbitra reserva Edilar Maria Ferreira acompanhado pelos capitães das equipes. Foto: Orlando Lacanna.

Talvez por conta do forte calor, a partida começou meio devagar, tanto é verdade que somente aos 13 minutos houve o primeiro chute ao gol, desferido por Eder do Bragantino e, mesmo assim sem perigo. Com o passar do tempo, o jogo foi assumindo um ritmo mais interessante, sendo que aos 25 minutos o Braga abriu o placar através de Beto, numa cabeçada certeira que entrou no meio do gol defendido por Anderson.


Momento exato da cabeçada de Beto marcando o primeiro gol do Braga. Foto: Orlando Lacanna.

Os visitantes não se abateram e chegaram ao empate aos 35 minutos, num bonito gol anotado por Paraná, que concluiu com perfeição, uma jogada individual iniciada por ele pelo meio da defesa dos donos da casa.


Paraná partindo para cima do zagueiro adversário no gol de empate do Penapolense. Foto: Orlando Lacanna.

Quando tudo indicava que a partir da igualdade no placar o jogo pudesse assumir características de equilíbrio, eis que Anderson Guarujá comete uma falta violenta por trás no meio do campo e acaba recebendo o cartão vermelho direto, numa decisão correta do árbitro. Não demorou muito e o Bragantino chegou ao seu segundo gol, aos 41 minutos, marcado por Eder, escorando cruzamento vindo da direita, justamente do local em que o atleta expulso deveria estar. Um minuto depois, o Braga perde boa chance de aumentar o placar com o meia Didi, que foi infeliz no arremate e sendo assim, o primeiro tempo terminou com a contagem de 2 a 1 para o time da casa.


Mais uma ação ofensiva do Bragantino no primeiro tempo. Foto: Orlando Lacanna.

Ao longo do intervalo fiquei batendo um bom papo com o repórter de campo Denílson, da Rádio Difusora de Penápolis, que disse acompanhar nosso trabalho há muito tempo. Um abraço a ele e a toda equipe da emissora.

A bola voltou a rolar e o primeiro momento de perigo foi do Penapolense, logo aos 5 minutos em jogada que o atacante Alê obrigou o goleiro Carioca do Bragantino a efetuar boa defesa. Depois desse lance, o Bragantino foi tomando conta do jogo, criando e desperdiçando algumas reais oportunidades, tendo pelo menos três bons momentos aos 16, 21 e 24 minutos através de Didi, Somália e Marcinho que só não conseguiram ampliar o placar por conta da precipitação nas conclusões e também pelos milagres praticados pelo goleiro visitante.


Uma das oportunidades desperdiçadas pelo Braga no segundo tempo. Foto: Orlando Lacanna.

Como o domínio do Bragantino era permanente, aos 30 minutos não teve jeito, pois o time de Bragança Paulista chegou ao seu terceiro gol, marcado por Didi em cobrança de pênalti. A comemoração nem bem havia acabado e, um minuto após, o avante Ricardinho marcou o quarto gol do Massa Bruta, numa rápida escapada pela esquerda e acertando um belo chute cruzado. Com a vitória praticamente garantida, o Bragantino tirou o pé do acelerador e, com isso, permitiu ao Penapolense crescer no jogo e levar algum perigo à meta de Carioca que acabou praticando pelo menos duas boas defesas.


Zagueiro do Penapolense cercando atacante do Bragantino. Foto: Orlando Lacanna.


Outra ação ofensiva do Braga com a torcida do Penapolense ao fundo. Foto: Orlando Lacanna.

Partida encerrada com o marcador apontando Bragantino 4 - 1 Penapolense que levou o time da casa à segunda colocação do Grupo 8 com cinco pontos, deixando-o em boas condições para conseguir uma das duas vagas à próxima fase. Com relação ao Penapolense, apesar de ter ido parar na última colocação com quatro pontos, nada está perdido, até porque ainda restam dois jogos para cada equipe e muitas mudanças poderão ocorrer na tabela de classificação.

Tão logo a partida foi encerrada, voltei para São Paulo, aproveitando uma gentil carona oferecida por um dos muitos amigos do JP, para almoçar e cumprir meu dever como eleitor. Foi isso.

Abraços,

Orlando

Nenhum comentário:

Postar um comentário