Procure no JP

quarta-feira, 18 de agosto de 2021

São Paulo 14x0 Santo Antônio: A maior goleada da história da Copa do Brasil sub-17

Texto e fotos: Fernando Martinez


Na terça-feira quis dar uma variada no cardápio de partidas e segui até a cidade de Cotia. Tudo para a Lista voltar a aumentar, o glorioso Grêmio Santo Antônio do Mato Grosso do Sul. O clube do Centro Oeste visitou o São Paulo no Estádio Marcelo Portugal Gouveia, o famoso CT de Cotia, na abertura da Copa do Brasil sub-17.

Não ia no bonito centro de treinamento tricolor desde o dia 12 de março de 2020 quando vi o triunfo paulista por 4x3 contra o Fluminense pelo Brasileiro sub-17. Três dias depois tudo parou e eu só voltei a ver um jogo de futebol na segunda quinzena de setembro. Desde então não mudei muito os palcos das coberturas. Com time novo na parada a gente dá um desconto.

O bom de estar na Zona Oeste da capital é que tem ônibus até Cotia do lado do QG. Do lado mesmo, pois não ando nem 100 metros. E diferente das vezes que fui lá de ônibus entre 2017 e 2018, agora os coletivos têm um sistema maravilhoso de ar-condicionado. Abençoada seja a pessoa que proporcionou isso à população. Levei 45 minutos até o terminal de Cotia e dali peguei um Uber. Rapidinho estava no vazio CT.

Como não teve Paulistão da categoria em 2020, a FPF indicou São Paulo e Palmeiras, campeão e vice de 2019, para as duas vagas garantidas ao estado. O sorteio foi legal comigo e as duas pelejas da primeira fase caíram com mando paulista. O São Paulo é o atual campeão do torneio e da Supercopa, os dois vencendo o Fluminense na decisão.

Por tudo isso, não era nada fácil a missão do Grêmio Santo Antônio FC, clube fundado em 2013 e que disputa apenas categorias de base. Eles são os atuais bicampeões do certame sub-19. Ganharam do SEDUC em 2019 e do Náutico em 2020, ambas as decisões nos pênaltis. Ano passado conseguiram uma proeza ao eliminarem o Cruzeiro na fase inicial. A posterior eliminação pelo Ríver do Piauí nem incomodou já que a história já tinha sido escrita.




As fotos oficiais de São Paulo, Santo Antônio (mesmo com uma leve atrapalhada do autor da imagem) e dos capitães com o quarteto de arbitragem

Nem o mais fiel torcedor ou dirigente da equipe do Mato Grosso do Sul esperava repetir a dose contra o poderoso tricolor paulista, ainda por cima jogando em terras bandeirantes. O que ninguém esperava era que tomariam a maior goleada da história da Copa do Brasil sub-17. Bom, mesmo com todo o favoritismo, aposto que nem o pessoal do São Paulo imaginava o que estava prestes a acontecer.

O Santo Antônio foi valente e segurou o tricolor por meia hora. Não que o escrete mandante não tenha criado chances de gol, pois as criou em profusão, mas o último toque estava defeituoso. Quando os atletas acertavam o alvo, Kayke, goleiro do Santo Antônio, mostrou serviço e impediu que o zero saísse do placar. Na base do "água mole em pedra dura, tanto bate até que fura", aos 32 minutos Brito fez o primeiro. Antes do intervalo Alves e Kaiky Carvalho, aos 34 e 38, deixaram o marcador em 3x0.


Uma das claras chances de gol desperdiçadas pelo São Paulo na primeira metade da partida


O tricolor passou praticamente o tempo todo ocupando o setor defensivo adversário


Matheus dos Santos, 9 do Santo Antônio, em raro ataque visitante


A etapa inicial terminou com triunfo parcial tricolor por 3x0. Já no segundo a coisa foi bem diferente

A porteira estava aberta e para o tempo final esperava a construção de uma goleada, pois esse era o caminho natural. Uns sete ou oito gols, pois levo em conta que os times puxam o freio de mão quando o jogo está fácil demais. É, só que o São Paulo contrariou as estatísticas e foi avassalador durante os últimos 45 minutos. Poucas vezes vi uma equipe tão superior e com aproveitamento tão preciso. O Santo Antônio sofreu absurdamente.

Newerton fez o quarto aos sete minutos em cobrança de pênalti que ele mesmo sofreu. Aos 11 e 17, Kaiky Carvalho e Cauã anotaram. A partir dos 21, golpes sucessivos e fatais contra os sul-mato-grossenses. Boer fez o sétimo em chute rasteiro, Kayque Ryann conferiu o oitavo após receber bom passe da direita, Ythallo marcou de cabeça o nono, Boer completou os dois dígitos e João Douglas meteu na gaveta fazendo o 11º. O ritmo era intenso e João Gabriel, Perroni e Matheus Manso, no último lance, deram números finais ao massacre.



Newerton foi derrubado pelo zagueiro Paulo dentro da área aos sete do tempo final. Ele mesmo foi para a cobrança e fez o quarto gol paulista


Bola dividida no meio-campo


Kayque Ryann recebeu bom passe da direita e fez o oitavo aos 22 minutos


O nono tento saiu da cabeça de Ythallo completando bola alçada da direita


João Douglas, camisa 6, fez o 11º gol aos 29 minutos. Ele recebeu bom passe, tirou do zagueiro e colocou na gaveta


No último segundo Matheus Manso fechou o massacre em chute do meio da área. Foi a maior goleada da história da Copa do Brasil sub-17

No fim, o insano São Paulo 14-0 Santo Antônio bateu alguns recordes: foi a maior goleada da história da Copa do Brasil sub-17 superando o 12x1 do Botafogo/RJ contra o Paysandu em 2018 e a maior goleada da história do CT de Cotia, acima dos 13x0 contra o Grêmio Barueri em 2016, também no sub-17. Foi a segunda maior diferença de gols que vi in loco, atrás apenas do Brasil 15x0 Equador pelo Sul-americano feminino de 2010 e igualando os 14x0 do Corinthians em cima do Barcelona Capela pelo sub-15 em 2005. Ufa!

Vale dizer que o clube visitante não apelou, não foi violento, não cometeu nenhuma falta dura e isso merece ser louvado. Talvez a lição não seja aprendida logo de cara em virtude do tamanho da derrota, mas pode servir como uma grande experiência. Torço para que a molecada tenha sucesso e siga no esporte por mais difícil que isso seja. Como sempre digo, o verdadeiro futebol está aí.

Saí da cancha ainda sob o efeito de ter visto a história ser escrita e logo estava no terminal de Cotia novamente. Dali peguei a Raposo Tavares supercongestionada rumo à capital. Na quinta-feira volto à ativa com estádio e time novo na Lista... na Mooca.

Até lá!

_____________

Ficha Técnica: São Paulo 14x0 Santo Antônio/MS

Local: Estádio Marcelo Portugal Gouvêa (Cotia); Árbitro: Matheus Delgado Candançan/SP; Público e renda: Portões fechados; Cartão amarelo: Welliton Santana; Gols: Eduardo Brito 32, Alves 34 e Kaiky Carvalho 38 do 1º, Newerton (pênalti) 7, Kaiky Carvalho 11, Cauã 17, Boer 21, Kayque Ryann 22, Ythallo 25, Boer 26, João Douglas 29, João Gabriel 32, Perroni 35 e Matheus Manso 45 do 2º.
São Paulo: Roberto (Andrey); Kayque Ryann, Ythallo, Marcos Brito e João Douglas; Paz (Boer), Kaiky Carvalho (João Gabriel), Alves e Cauã (Perroni); Eduardo Brito (Paulinho) e Newerton (Matheus Manso). Técnico: Menta.
Santo Antônio/MS: Kayke; Gui, Gustavo, Paulo e Matheus Ximenes (Maikon); Endrell, Guilherme (Pietro), Arthur (Fanaia) e João Vítor (Miguel Costa) (Rafael); Matheus dos Santos (Matheus Asmar) e Pedro. Técnico: Welliton Santana.
._________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário