Procure no JP

sexta-feira, 20 de agosto de 2021

Goleada palmeirense contra a Desportiva Paraense no Allianz

Texto e fotos: Fernando Martinez


Fechei a rodada dupla de quinta-feira com minha segunda incursão na Copa do Brasil sub-17. Por cortesia do sorteio, o Palmeiras, segundo paulista que joga o torneio, atuou no Allianz Parque e recebeu a genial Desportiva Paraense em busca de um lugar nas oitavas de final. Um daqueles jogos que não tinha como ficar de fora.

Iniciei os trabalhos com o triunfo do Ibrachina de virada em cima do Red Bull Bragantino e graças a uma alteração recente da CPTM, fui de trem direto da Mooca até a Barra Funda. Estava um calor do cão, então quebrei minha marca de 18 meses sem pisar em um shopping para fazer uma boquinha antes da rodada e aproveitar o ar-condicionado. Descolei um lugar bem afastado de todo mundo e maravilha. De barriga cheia fui ao Allianz conferir o raro duelo.

Os dois entraram na disputa ainda levando em conta a performance de 2019. O Palmeiras por ter sido o vice-campeão paulista e a Desportiva por ter conquistado o título sub-17 em cima do Carajás. Ano passado fizeram campanhas bem diferentes: o escrete do Pará foi eliminado pelo Sport logo na estreia enquanto o alviverde despachou Avaí Rondônia, Jacuipense e Athlético/PR e depois caiu na semi contra o São Paulo.



A Desportiva Paraense entrando em campo com seu belíssimo uniforme e a foto oficial do quart... bom, vocês sabem qual é

Essa foi a segunda vez que acompanhei a agremiação de Marituba ao vivo. Em 2016 estive em Bragança Paulista para a partida deles contra o Bahia pela Copa São Paulo. Fato que não eram nada favoritos atuando na bela cancha paulistana. O que não tinha como esperar era sofrerem uma das dez maiores goleadas da história da competição. O favoritismo palmeirense foi confirmado desde os primeiros movimentos.

A Desportiva simplesmente não viu a cor da bola e foi dominada sem cerimônia pelos locais. O Palmeiras mostrou o cartão de visitas logo aos três minutos com o gol de cabeça do glorioso Canadá. Luiz Freitas ampliou aos sete após passe de Thalys e aos 16 o país mais frio da América do Norte fez o terceiro. O escrete visitante até tentava dar suas escapadas no campo de ataque, porém não tinha sucesso.

Thalys fez o quarto aos 23 minutos e aos 37 Giovani tocou na saída de Carlos e marcou 5x0. Isso sem contar as chances desperdiçadas e a boa atuação de Carlos em duas oportunidades. No intervalo a classificação já estava mais do que assegurada. Restava saber qual seria a atitude dos atletas locais durante o tempo final. Será que diminuiriam o ritmo?


O alviverde não deu espaços à Desportiva Paraense e não demorou para marcar...


O Palmeiras abriu o marcador logo aos três minutos neste lance: gol de cabeça de Canadá


Luiz Freitas recebeu bom passe da direita e ampliou para 2x0 aos sete minutos


Raro ataque visitante na etapa inicial


Investida paulista pela direita do ataque no tempo final

Não diminuíram tanto, mas que a peleja deu uma caída não há como negar. Mesmo jogando na boa, tivemos mais gols. O sexto saiu dos pés de Marquinhos aos 11 minutos depois de belo drible no zagueiro. Canadá completou seu "hat trick" aos 17 com uma cabeçada que encobriu Carlos. De pênalti Daniel fez o oitavo aos 25. A Desportiva não apelou e aos 32 por pouco não fez o gol de honra em tiro pela direita que bateu na trave. Quase no fim, Jhonatan deu números finais ao massacre.


O alviverde começou a segunda etapa no mesmo pique da primeira: atacando


Canadá fez o sétimo palmeirense e seu terceiro na noite neste lance aos 17 da etapa final


A Desportiva Paraense não desanimou e tentou a sorte no campo de ataque algumas vezes, nenhuma com sucesso


De pênalti, Daniel marcou o oitavo tento do Palmeiras


A melhor chance de gol da Desportiva aconteceu em ataque de Tony pela direita aos 32 minutos. Zé Henrique voou e a bola bateu na trave


Placar final do massacre alviverde no Allianz Parque

O Palmeiras 9-0 Desportiva Paraense igualou a maior vitória alviverde na competição, o triunfo contra o Avaí Rondônia em 2020. Não há muito o que ser falado e não ser que a equipe paulista vem como um dos postulantes ao título. O clube da Zona Oeste busca a terceira conquista. Na próxima fase o adversário será o Confiança. Ao pessoal do Pará, a certeza de que fizeram o que puderam e esperamos que levem isso como uma experiência importante para o futuro.

Da minha parte a semana tem sido boa: três jogos, dois times e um estádio novo na Lista e um total de 28 gols marcados. Já deu um belo upgrade na média, pois a sequência do mês de julho e começo de agosto estava uma calamidade. Vamos ver se o panorama continua assim.

Até a próxima!

_____________

Ficha Técnica: Palmeiras 9x0 Desportiva Paraense

Local: Allianz Parque (São Paulo); Árbitro: Lucas Canetto Bellote/SP; Público e renda: Portões fechados; Cartões amarelos: Robert, Wendell; Gols: Canadá 3, Luiz Freitas 7, Canadá 16, Thalys 23 e Giovani 37 do 1º, Marquinhos 11, Canadá 17, Daniel (pênalti) 25 e Jhonatan 43 do 2º.
Palmeiras: Zé Henrique; Robert, Mina, Gabriel Vareta e Pedro; Léo (Jota), Luiz Freitas (Jean Carlos) e Giovani (Marquinhos); Daniel (Jhonatan), Thalys (Allan) e Canadá (Wendell). Técnico: Orlando Ribeiro.
Desportiva Paraense: Carlos; Paulinho (Gabriel), Vigia, Belém e Esquerdinha; Juan, Ivanei (Pablo), Murilo (Henry) (Pedro Thomaz) e Vinícius; Leílson (Toni) e Juninho (Kajipok). Técnico: Pablo Lima.
._________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário