Procure no JP

segunda-feira, 30 de agosto de 2021

Sem dificuldade, Portuguesa vence o Madureira no Canindé

Texto e fotos: Fernando Martinez


Na noite de sábado a Portuguesa fez sua última apresentação no Estádio Oswaldo Teixeira Duarte na primeira fase do Campeonato Brasileiro da Série D. O adversário foi o glorioso Madureira do Rio de Janeiro, um dos clubes mais legais do estado vizinho. Não via o Tricolor Suburbano ao vivo desde 2015, também contra o rubro-verde no Canindé pela Série C.

A Lusa entrou em campo classificada por conta dos resultados da tarde, então queria os três pontos para roubar de novo o primeiro lugar que o Santo André tomou horas antes. Os visitantes estavam há cinco compromissos sem vencer e eu sinceramente não achava que quebrariam a marca. Da minha parte, não foi fácil vencer a preguiça. Como é tudo pelo social sempre, descolei aquela famosa força que nem de locais que nem sabemos que existem.


Portuguesa e Madureira antes do jogo válido pela 13ª rodada do Grupo A7 da Série D


Se o fotógrafo da Portuguesa não faz a foto posada nunca, pelo menos dessa vez o fotógrafo visitante fez. Mesmo de longe, aqui está o glorioso Madureira


Capitães das agremiações e quarteto de arbitragem

Direto das cabines vi um jogo de um time só. A Portuguesa tomou conta das ações e não sofreu nada. O Madureira manteve a sequência negativa e nada fez. Willian Magrão quase abre o placar aos sete em cabeçada após escanteio da esquerda. Aos 15, Danilo Pereira acertou uma bomba de fora da área e Davi fez milagre. Dez minutos depois, duas chances seguidas: Tito mandou uma bicuda que a zaga salvou em cima da linha, no rebote Magrão chutou por cima.

O Madureira foi segurando a pressão paulista em banho-maria e acabou sofrendo o gol no apagar das luzes. Aos 45, Maykinho foi derrubado dentro da área. Lucas Douglas bateu o pênalti na boa e colocou os locais em vantagem. Quando a etapa final começou, tudo se resolveu no comecinho. Em grande passe de Willian Magrão, Danilo Pereira recebeu e atirou cruzado, ampliando o marcador.

Com o 2x0 contra os visitantes se entregaram de vez e a Lusa perdeu a oportunidade de aplicar uma goleada, pois perdeu um monte de momentos. Se faltou gol, não faltou cartão amarelo. Sete atletas que estavam pendurados foram amarelados e ficaram limpos já pensando na segunda fase. A equipe que vai até Cianorte será bastante diferente. Bom, isso na real é o que menos importa.



A etapa inicial teve a equipe paulista jogando melhor e sem sofrer sustos


A foto está tremida, mas vale igual. Aqui um dos lances mais perigosos e que teve defesa magistral de Davi


Lucas Douglas inaugurou o placar no último lance do primeiro tempo




A partida foi meio sem graça no segundo tempo. A Lusa ampliou no começo e depois só segurou a vantagem


Placar final do duelo no Canindé. A Portuguesa vai tentar a liderança da chave na rodada final da fase inicial

O Portuguesa 2-0 Madureira recolocou os paulistanos na liderança do Grupo A7 e jogam para manter essa posição no Paraná na última rodada. O adversário sairá do Grupo A8 e pode ser Caxias, Esportivo, Marcílio Dias ou Juventus de Jaraguá do Sul. Qualquer um menos o Caxias, que já vi várias vezes, está ótimo.

Tinha uma rodada dupla planejada no domingo... só que no fim acabei não vendo absolutamente nada pois a CBF mudou o horário do jogo da tarde na calada da noite e o de manhã teve um lamentável WO. Falarei disso em breve.

Até lá!

_____________

Ficha Técnica: Portuguesa 2x0 Madureira

Local: Estádio Oswaldo Teixeira Duarte (São Paulo); Árbitro: Michelangelo Martins Junior/PE; Público e renda: Portões fechados; Cartões amarelos: Lucas Douglas, Maykinho, Caíque, Marzagão, Wellington Reis, Danilo Pereira, Cesinha, William Magrão, Feijão, Índio, Tanque, Jonnathan Luiz; Gols: Lucas Douglas (pênalti) 45 do 1º, Danilo Pereira 6 do 2º.
Portuguesa: Dheimison; Feijão (Lenon), William Magrão, Patrick e Denis Neves; Caíque (Wellington Reis), Maykinho (Cesinha), Marzagão (Tauã) e Danilo Pereira; Tito e Lucas Douglas (Rafael Tchê). Técnico: Fernando Marchiori.
Madureira: Davi; PC, Mario Pierre, João Pedro (Marcão) e Juninho; Jonnathan Luiz (Lucas Zen), Xuxa (Douglas Cunha), Leandro Sardinha e Marcelinho; Eduardo (Guilherme Augusto) e Índio (Tanque). Técnico: Alfredo Sampaio.
._________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário