Procure no JP

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Vitória indiscutível carimba o acesso Calunga para a A3 paulista

Salve, amigos! 

Após ausentar-me de duas partidas decisivas da quarta fase da Segundona, estive em Mansueto Pierotti nesta quarta-feira gelada de primavera para acompanhar São Vicente AC x CA Joseense, reedição de confronto disputado na segunda fase. A vitória garantiria o São Vicente na A3, ou deixaria o Joseense praticamente lá. Empate seria melhor apenas aos visitantes, que decidiriam em casa. 


São Vicente AC - São Vicente/SP. Foto: Estevan Mazzuia. 


CA Joseense - São José dos Campos/SP. Foto: Estevan Mazzuia. 


Arbitragem comandada por Flávio Rodrigues Guerra, auxiliado por Alex Alexandrino e Ricardo Busette, com os capitães Flávio (SVAC) e Villa (CAJ). Foto: Estevan Mazzuia. 

De novo, o que vi foram as camisas vicentinas, que parecem ter melhorado sensivelmente de qualidade, e a abertura de parte do “poleiro” oposto às cabines de imprensa, aos torcedores que, aliás, compareceram em bom público, apesar dos aparentes (ou reais?) 10 graus Celsius. 


Visão panorâmica da partida. Foto: Estevan Mazzuia. 

Nos primeiros dez minutos, um leve domínio do tigre: Clebão foi exigido em dois lances, sendo um deles uma boa sequencia de tentativas de Paulo Ricardo, após escanteio. Logo o São Vicente equilibrou a partida, que seguiu bem disputada, com sutis chances de gol para ambos os lados. Os visitantes, entretanto, levavam mais perigo, pegando quase sempre a defesa vicentina desarmada. 


Paulo Ricardo (2) infernizando a defesa vicentina nos primeiros minutos. Foto: Estevan Mazzuia. 


Arqueiro Tom observa ataque vicentino. Foto: Estevan Mazzuia. 

Aos 22 minutos, David Silva bateu com perigo da esquerda, conseguindo um escanteio para o time branco. A resposta veio logo após, com Natan arriscando de cabeça, em lance que pareceu despertar a torcida Calunga. Aos 35 minutos, Tom impediu a abertura do placar, em nova tentativa de Natan, de cabeça. O Feitiço já dominava a partida e fazia por merecer o gol. 


Cobrança de falta para o São Vicente. Foto: Estevan Mazzuia. 


Tom manda pra escanteio a tentativa de Natan. Foto: Estevan Mazzuia. 

E como as grandes conquistas costumam coroar seus personagens principais, foi de Waguininho, o grande nome vicentino numa temporada mais discreta do excelente Lutcho, a honra de tirar o primeiro zero do placar. O atacante recebeu um balão, ganhou de dois zagueiros na corrida e tocou na saída de Tom. 


Waguininho preparando o chute que abriria o placar. Foto: Estevan Mazzuia. 

Antes do apito, houve a reclamação de uma penalidade máxima após Epifânio ser desequilibrado na área, mas a arbitragem não viu irregularidade no lance. Aproveitei o intervalo pra observar a nova mascote Calunga, um simpático “boi”, e um visitante inesperado, mas um tanto comum em épocas eleitorais. 


A nova mascote vicentina, e um visitante inusitado. Foto: Estevan Mazzuia. 

O Tigre do Vale voltou a campo elétrico, e novamente levou perigo, com Renato Santiago batendo cruzado a esquerda de Clebão. O arqueiro, aliás, teve uma bela participação, substituindo o titular, seu xará Cléber Diego. 


Lance da segunda etapa. Foto: Estevan Mazzuia. 

Aos 10 minutos, Caio Hernandes quase empatou, batendo com muito perigo, da entrada da área. Apesar do frio, era um jogo agradabilíssimo no aspecto criativo. 


Ataque vicentino na segunda etapa.... Foto: Estevan Mazzuia. 


... e a resposta joseense. Foto: Estevan Mazzuia. 

A dupla Lutcho/Waguininho fez uma bela tabela pela esquerda, mas Lutcho tocou para Epifânio, jogador valente, mas ainda um tanto limitado, que se atrapalhou com a bola. Ainda assim, Waguininho pegou a sobra e mandou um perigoso pombo sem asas, da intermediária. Pouco depois, Epifânio tentou de novo, tabelando com Dodô, que finalizou à esquerda da meta. 


Já na segunda metade da etapa derradeira, o sol resolveu aparecer. Foto: Estevan Mazzuia. 

Leandrão sacramentou a conquista aos 30 minutos da etapa final, pouco depois de substituir Epifânio. O jogador sofreu muitas críticas, mas provou ter estrela ao contribuir com gols decisivos como esse: Dodô cobrou falta da esquerda e o alto atacante cabeceou para o fundo das redes. 


Dodô cobrando falta da esquerda, observa a bola alçada na área.... Foto: Estevan Mazzuia. 


... para a cabeçada certeira de Leandrão. Foto: Estevan Mazzuia. 

Os visitantes conseguiram seu gol em bela cobrança de falta de Gui, mas o auxiliar nº2, Ricardo Busette assinalou irregularidade no lance, o que esquentou os ânimos em campo e deu início a uma pequena confusão. 


Detalhe do gol anulado. Foto: Estevan Mazzuia. 

A essa altura, chegava a todos a notícia da vitória parcial do Sport Barueri sobre o José Bonifácio. Se a vitória vicentina garantia o time na A3, o resultado da outra partida dava uma vaga na final à equipe, e tudo com uma rodada de antecedência! 


Última foto antes do apito final. Foto: Estevan Mazzuia. 

David Silva, mesmo caído, ainda tentou diminuir, mas a bola passou a esquerda da meta defendida por Clebão. Às 16h53 do dia 26 de setembro de 2012, com o apito final do senhor Flávio Rodrigues Guerra, o São Vicente conquistou uma inédita vaga numa decisão de campeonato de futebol profissional. 


Debaixo de uma fria garoa, a festa generalizada dentro de campo; de camisa rosa, ao centro, o treinador Cristiano Troisi. Foto: Estevan Mazzuia. 

Fim de jogo, São Vicente 2x0 Joseense, festa generalizada em Mansueto Pierotti. Parabéns a todo o grupo, que compensa a limitação técnica com muita raça e determinação. Um belo trabalho de Cristiano Troisi, treinador da equipe. De minha parte, acho importante ressaltar o trabalho de Arizinho, na precoce eliminação de 2011. Ali, já se formava esse grupo vencedor. 

Foi isso! 

Abraços 

Estevan

Nenhum comentário:

Postar um comentário