Procure no JP

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Velo Clube estreia na segunda fase do sub-20 com vitória contra o Ramalhão

Opa,

No domingo passado acompanhei um jogo fantasma que talvez entre num eventual Top 10 desse quesito na minha extensa história em estádios de futebol. Afinal, enfrentar uma friaca para ver uma peleja do Campeonato Paulista sub-20 da 1ª divisão num estádio com portões fechados é algo que não acontece sempre. Para "melhorar" o cenário, o palco foi o que sobrou do Estádio Bruno José Daniel, aonde Santo André e Velo Clube jogaram pela primeira rodada do Grupo 10 do certame. 

O jogo era fundamental pois apesar de ser uma estreia, os outros dois times da chave são "apenas" Corinthians e São Paulo, forças absolutas em qualquer campeonato de base. Como registro histórico, vale dizer que foi a primeira vez que o Ramalhão e o Velo disputaram uma partida oficial por essa categoria desde que o campeonato foi re-organizado em 1980. Não tinha como perder mesmo. 

E claro que todos podem deduzir que aqui não tinha como as fotos não serem exclusivas do JP. Algo raro em se tratando de Bruno José Daniel, já que foi apenas a segunda vez que pisei no histórico gramado do estádio andreense (em tempo: a primeira também foi num jogo do sub-20 do time do ABC contra o Santos em 2006). 


EC Santo André (sub-20) - Santo André/SP. Foto: Fernando Martinez. 


AE Velo Clube R (sub-20) - Rio Claro/SP. Foto: Fernando Martinez. 


Quarteto de arbitragem da partida e capitães dos times. Foto: Fernando Martinez. 

E mesmo sendo uma peleja-fantasma, os dois times mostraram muita disposição num dos melhores jogos do ano que acompanhei até aqui. Classificado como vice-líder do Grupo 3 na fase inicial, o Velo surpreendeu o Santo André, terceiro colocado do Grupo 6, com um futebol rápido e mais preciso. O onze rio-clarense foi melhor durante todo o tempo inicial. 


Atletas disputando bola pelo alto. Foto: Fernando Martinez. 


Bola alçada dentro da área do Velo. Foto: Fernando Martinez. 

O gol era questão de tempo, e ele aconteceu aos 22 minutos, num lance bizarro e de extrema infelicidade de Luiz Augusto e Guilherme, respectivamente meio-campista e goleiro do time local. O camisa 5 quis salvar a pátria andreense depois de um chute cruzado do Velo pela esquerda e correu para afastar a bola longe em cima da linha. Só que de forma bastante caprichosa, a pelota bateu no rosto do arqueiro e foi morrer no fundo das redes. A paulada foi tão forte que Guilherme chegou a desmaiar no gramado. 


Jogadores apostando corrida. Foto: Fernando Martinez. 

Minutos depois ele já estava recuperado e pronto para continuar em campo. Só que quem estava mesmo grogue era o time andreense, pois aos 29 sofreu o segundo gol agora marcado por Gilberto. O Velo se segurou bem na defesa e levou o jogo para o intervalo com a vitória parcial de 2x0. 


Goleiro do Velo voando bonito para impedir o gol andreense. Foto: Fernando Martinez. 


Outra chance do Santo André em bola aérea. Foto: Fernando Martinez. 

Na volta para o tempo final, o time de Rio Claro fez logo o terceiro aos 3 minutos. Sem nenhuma pressão da zaga andreense, Joabe recebeu um belo passe da esquerda e tocou na saída do goleiro. Parecia que seria uma tarde trágica para a equipe do ABC paulista. 


Gandula pescando a bola no local da antiga arquibancada coberta do Bruno José Daniel. E ao lado, a mostra que ao invés de torcedores, agora temos simpáticos quero-queros ocupando parte das ruínas do estádio. Fotos: Fernando Martinez. 


Detalhe do terceiro gol do Velo, logo no começo do tempo final. Foto: Fernando Martinez. 

Mas demonstrando muita raça, o Santo André fez dois gols logo na sequência, aos 9 e 14 minutos. O primeiro foi um belo gol de Cássio, chutando por cima e contando com a colaboração do arqueiro visitante. Cláudio fez o segundo de cabeça após bola alçada da direita. 


No centro da imagem, o camisa 9 Cláudio marcou de cabeça o segundo do Santo André. Foto: Fernando Martinez. 

Como diria o outro, "tínhamos um jogo" no Bruno José Daniel, e a meia hora final foi recheada de emoções no bom e velho ataque contra defesa. O Santo André foi com tudo pra cima do Velo e ocupou todo o setor defensivo do time rubro-verde. A pressão ficou ainda maior aos 25 minutos, quando um atleta visitante foi expulso. 


Uma das inúmeras investidas ofensivas do Ramalhão no tempo final. Foto: Fernando Martinez. 


Outra bola pelo alto. Foto: Fernando Martinez. 

Só que apesar de toda a pressão, o Santo André não conseguiu empatar a partida. Sem exagero, acho que o time cruzou pelo menos umas 30 bolas na área velista, todas facilmente neutralizadas pela zaga ou pelo goleiro. No final, o jogo ficou em Santo André 2-3 Velo Clube. Depois do término da peleja os atletas locais se mostraram bem nervosos com o trio de arbitragem, a meu ver sem motivo. 

Na rodada da última quarta-feira, os dois times foram derrotados e agora ocupam as duas últimas posições da chave, enquanto São Paulo e Corinthians estão na liderança. Mas como os quatro melhores terceiros colocados (de um total de seis grupos) se classificam para as oitavas, tudo está em aberto, faltando quatro jogos para o final da fase. 

Até a próxima! 

Fernando

Nenhum comentário:

Postar um comentário